Docência no Instituto Federal do Amazonas – aprendendo com as experiências

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/lc29202347920

Palavras-chave:

Desenvolvimento Profissional Docente, Instituto Federal do Amazonas, Contexto Complexo

Resumo

O artigo trata da reflexão sobre a experiência de ser docente no Instituto Federal do Amazonas (IFAM) – Campus Coari. Perseguindo os princípios da pesquisa narrativa, no diálogo com a pesquisa (auto) biográfica, busca-se identificar as principais experiências vividas no local que ampliaram a concepção de complexidade da docência e que possibilitaram evidenciar as diferentes nuances do Desenvolvimento Profissional Docente (DPD). Propõe-se caminhos de aprendizagens significativas que possam facilitar os processos de identificação no campo das diferenças e do contexto da docência no Instituto Federal, ampliando a perspectiva formativa da pesquisa narrativa, a partir da experiência refletida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Claudio Afonso Peres, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas, Coai, AM, Brasil

Doutor em Educação pela Universidade de Mato Grosso (2022). Professor e Pesquisador do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas. Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Política e Formação Docente (GEPForDoc). E-mail: claudioperes@ifam.edu.br

Filomena Maria de Arruda Monteiro, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, Brasil

Doutora em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (2004). Professora Titular e Pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Política e Formação Docente. E-mail: filarruda@hotmail.com

José González Monteagudo, Universidade de Sevilha, Sevilha, Espanha

Doutor em Pedagogia pela Universidade de Sevilha (1996). Professor Titular e Pesquisador da Faculdade de Ciências de Educação da Universidade de Sevilha. Pertence às associações francesa, inglesa e brasileira de investigação e formação com foco em histórias de vida. E-mail: monteagu@hotmail.com

Referências

Almeida, W. S., & Souza, N. M. (2008). Coari: Petróleo e Sustentabilidade — um exemplo amazônico. Desenvolvimento e Meio Ambiente, 17, 69-92. http://doi.org/10.5380/dma.v17i0.13413

Alves, M. A. R., Batista, E. A., & Yamaguchi, H. K. L. (2019). Qualidade de Vida no Trabalho no Interior da Amazônia: caso do IFAM campus Coari-AM. Anais do IV Congresso Brasileiro de Engenharia de Produção, Ponta Grossa, Paraná, Brasil. http://aprepro.org.br/conbrepro/2019/anais/arquivos/10192019_191039_5dab8b47539d2.pdf

Araújo, R. M. L., & Frigotto, G. (2015). Práticas pedagógicas e ensino integrado. Revista Educação em Questão, 52(38), 61-80. https://doi.org/10.21680/1981-1802.2015v52n38ID7956

Araújo, T. (2019). Capital dos Piratas: Coari vira base do PCC na Amazônia na luta pelas rotas do tráfico. Revisa IHU On-line.

Augé, M. (2020). Não-lugares: introdução a uma antropologia da supermodernidade. Papirus.

Bastos, T. B. M. C., & Boscarioli, C. (2021). A competência docente e sua complexidade de conceituação: Uma revisão sistemática. Educação em Revista, 37. https://doi.org/10.1590/0102-4698235498

Bauman, Z. (2001). Modernidade líquida. Jorge Zahar.

Bauman, Z. (2005). Identidade: Entrevista a Benedetto Vecchi. Zahar.

Blix, B. H., Caine, V., Clandinin, D. J., & Berendonk, C. (2021). Considering Silences in Narrative Inquiry: An Intergenerational Story of a Sami Family. Journal of Contemporary Ethnography, 580-594. https://doi.org/10.1177/08912416211003145

Brasil. (2008). Lei n.º 11.892 (Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências). https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.htm

Candau, V. M., & Russo, K. (2010). Interculturalidade e educação na América Latina. Revista Diálogo Educacional, 10(29), 151-169. https://www.redalyc.org/pdf/1891/189114444009.pdf

Castro, A. S., & Duarte Neto, J. H. (2021). Ensino Médio Integrado à Educação Profissional e Tecnológica: a relação entre o currículo integrado e a prática pedagógica docente. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, 1(20). https://doi.org/10.15628/rbept.2021.11088

Ciavatta, M. (2012). A formação integrada: a escola e o trabalho como lugares de memória e de identidade. Em G. Frigotto, M. Ciavatta, & M. Ramos (Orgs.). Ensino médio integrado: concepções e contradições. Cortez. https://doi.org/10.22409/tn.3i3.p6122

Clandinin D. J., & Connelly, F. M. (2015). Pesquisa Narrativa: experiências e história em pesquisa qualitativa. Edufu.

Contreras Domingo, J., Quiles-Fernández, E., & Paredes Santín, A. (2019). Una pedagogía narrativa para la formación del profesorado. Márgenes: Revista de Educación de la Universidad de Málaga, 58-75. https://doi.org/10.24310/mgnmar.v0i0.6624

Day, C. (2001). Desenvolvimento profissional de professores: os desafios da aprendizagem permanente. Porto.

Day, C. (2004). A paixão pelo Ensino. Porto.

Day, C. (2005). Formar Docentes: Cómo, Cuándo y em que condiciones aprende el profesorado. Narcea.

Dewey, J. (1979) Experiência e educação (trad. Anísio Teixeira). Ed. Nacional.

Fernandes, S. R. S., Hoepers, I. S., & Silva, J. D. F. (2011). A complexidade do trabalho docente no contexto dos Institutos Federais: vozes de um campus do IFC. Anais da 34 Reunião Anual da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação, Natal, Rio Grande do Norte, Brasil. https://www.anped.org.br/sites/default/files/8_a_complexidade_do_trabalho_docente_no_contexto_dos_institutos_federais.pdf

Fernández-Cruz, M. (2015). Formación y Desarrollo de Profesionales de la Educación: Un Enfoque Profundo. Deep University Press.

Gatti, B. A. (2017). Formação de professores, complexidade e trabalho docente. Revista Diálogo Educacional, 17(53), 721-737. https://www.redalyc.org/pdf/1891/189154956002.pdf

Giddens, A. (2002). Modernidade e identidade. Jorge Zahar.

González-Monteagudo, J. (1996). El enfoque biográfico en las investigaciones sobre los profesores. Una revisión de las líneas de trabajo más relevantes. Aula Abierta. Universidad de Oviedo.

González-Monteagudo, J. (2018). El Trabajo Biográfico-Narrativo en Investigación y en Formación en el Siglo XXI (2000-2016): Itinerarios, Experiencias y Redes. Em M. H. M. B. Abrahão. A nova aventura (auto)biográfica (Tomo III). Edipucrs.

Gouveia, P. S., & Silva, K. C. (2017). A Impossibilidade da Construção da Identidade dos Institutos Federais, Ciência e Tecnologia sob a Égide da Pequena Política. Anais do IV Colóquio Nacional e I Colóquio Internacional — A Produção do Conhecimento em Educação Profissional, Natal, Rio Grande do Norte, Brasil. https://ead.ifrn.edu.br/coloquio/anais/2017/trabalhos/eixo1/E1A7.pdf

Gramsci, A. (1982). A organização da escola e da cultura. Civilização Brasileira.

Hall, S. (2019). A identidade cultural na pós-modernidade (11.ed.). Lamparina.

Hirsch Adler, A. (2013). Elementos teóricos y empíricos acerca de la identidad profesional en el ámbito universitario. Perfiles educativos, 35(140), 63-81. https://www.scielo.org.mx/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0185-26982013000200005

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). (2020). Coari. Panorama. https://cidades.ibge.gov.br/brasil/am/coari/ panorama

Lima, A. M. F. D., Santos, J. A. S., Póvoa, L. G. S., & De Pinho, M. J. (2020). Identidade docente: Da subjetividade à complexidade. Brazilian Journal of Development, 6(6), 33078–33092. https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-020

Magalhães, G. L. de, & Castioni, R. (2019). Educação Profissional no Brasil: expansão para quem? Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação. https://doi.org/10.1590/S0104-40362019002701647

Marcelo Garcia, C. (2009). Desenvolvimento Profissional Docente: passado e futuro. Sísifo — Revista de Ciências da Educação, 8, 7-22. http://sisifo.ie.ulisboa.pt/index.php/sisifo/article/view/130/217

Marcelo Garcia, C. (1999). Formação de professores para uma mudança educativa. Porto Editora.

Monteiro, F. M. A. (2003). Desenvolvimento profissional da docência: uma experiência de formação em um curso de Licenciatura em Pedagogia. [Tese de doutorado, Universidade Federal de São Carlos].

Nóvoa, A. (1995). Vidas de Professores. Porto.

Peres, C. A., & Cordovil, G. da C. (2020). Educação e Desenvolvimento Regional no Interior do Amazonas: O Instituto Federal e a Experiência do Local em Coari/AM. Em C. Peres, E. Souza, & J. M. Dell’Oso (Orgs.). Educação e Desenvolvimento Regional: Diálogos sobre Práxis Educativas e Economia Local. Karywa.

Peres, C. A. (2022). Tecendo a Docência nas Diferenças Culturais: Processos de Identificação Docente no Instituto Federal campus Coari – Amazonas. [Tese de doutorado, Universidade Federal de Mato Grosso].

Peres, C. A., Dell’Oso, J. M., Souza, E., Carvalho, A. R. D., & Yamaguchi, H. K. L. (Orgs.). (2017). Realidade do aluno egresso do IFAM Campus Coari: um resultado para Discussão. Karywa.

Santos, H. M. C. (2021). Reflexões sobre a educação no interior do Amazonas/Brasil. Brazilian Journal of Development, 7(4), 38498-38513. https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-352

Schwartzman, S. (2016). Educação média profissional no Brasil: situação e caminhos. Fundação Santillana. https://www.fundacaosantillana.org.br/wp-content/uploads/2019/12/32_Educacaomedia.pdf

Silva, S. (2015). Processos avaliativos e formação docente na perspectiva intercultural crítica de educação. Revista Interinstitucional Artes de Educar, 176-187. https://doi.org/10.12957/riae.2015.11116

Silva, T. T. (2014). A Produção Social da Identidade e da Diferença. Em T. T. Silva. Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Vozes.

Souza, E., & Dell’Oso, J. M. (2020). O Mercado de Trabalho em Informática. Desafios para a Prática Educativa no Interior do Amazonas. Em Peres, C., Souza, E., & Dell’Oso, J. M. (Orgs.). Educação e Desenvolvimento Regional: Diálogos sobre Práxis Educativas e Economia Local. Karywa.

Souza, J. E. R. (2018). A contribuição do IFAM — Campus São Gabriel da Cachoeira para o desenvolvimento local/regional frente à diversidade étnica e cultural da região do Alto Rio Negro no Amazonas (2007-2014). [Tese de doutorado, Universidade Federal do Amazonas]. https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/6770

Torga, M. (1986). L’universel, c’est le local moins les murs: Trás-os-Montes. William Blake.

Walsh, C. (2010). Interculturalidad crítica y educación intercultural. Convenio Andrés Bello.

Publicado

18.07.2023

Como Citar

Peres, C. A., Monteiro, F. M. de A., & González Monteagudo, J. (2023). Docência no Instituto Federal do Amazonas – aprendendo com as experiências. Linhas Crí­ticas, 29, e47920. https://doi.org/10.26512/lc29202347920

Edição

Seção

Dossiê | Pesquisa narrativa no fazer ordinário da docência: múltiplas perspectivas

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.