Uma análise benjaminiana da entrevista narrativa com professores

retomando a experiência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/lc.v27.2021.36158

Palavras-chave:

Educação, Narrativa, Saber da experiência, Constituição do sujeito professor

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar, a partir da entrevista narrativa de dois professores da área de linguagens do Instituto Federal de São Paulo, como estes retomam o saber da experiência a partir da narração de suas histórias de vida, tanto no âmbito pessoal quanto profissional. Para isso, pautamo-nos na filosofia de Walter Benjamin sobre a experiência expropriada e utilizamos as considerações do método (auto)biográfico para produção dos dados. Nossas análises ressaltam que o ato de narrar possibilitou a eles a percepção de si e do outro no processo de constituição docente, bem como a significância dos saberes advindos da experiência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Plez, Universidade São Francisco e Instituto Federal de São Paulo, Brasil

Mestre em linguística pela Universidade de Franca (2015). Doutorando em educação pela Universidade São Francisco e pela Universidad de Granada (Cotutela). Professor adjunto do Instituto Federal de São Paulo. Membro dos grupos de pesquisa ALTER-LEGE (USF) e TCTCLAE - Teoria Crítica e Teorias Críticas Latino-Americanas e Educação (CNPq/USF). E-mail: andreplez@gmail.com

Milena Moretto, Universidade São Francisco, Brasil

Doutora em Educação pela Universidade São Francisco (USF) (2014). Professora do Programa de Pós-Graduação Stricto-Sensu em Educação da USF. Participa do grupo de pesquisa Relações de ensino e trabalho docente e é vice-líder do grupo ALTER-LEGE/USF. E-mail: milena.moretto@yahoo.com.br

Referências

Agamben, G. (2008). Infância e história: destruição da experiência e origem da história (Trad. Henrique Burigo). Editora UFMG.

Aguirre, J., & Porta, L. (2019). Sentidos e potencialidades do registro (auto)etnográfico na pesquisa biográfica-narrativa. Linhas Críticas, 25, 1-18. https://doi.org/10.26512/lc.v24i0.20077

Benjamin, W. (1992). Rua de Sentido Único e Infância em Berlim por volta de 1900. Relógio D’Água Editores.

Benjamin, W. (1993) Magia e técnica, arte e política. Brasiliense.

Benjamin, W. (2002). Reflexões sobre a criança, o brinquedo e a educação. Editora 34.

Brasil. (2020). Plataforma Nilo Peçanha (Ano Base 2019). Ministério da Educação (MEC). Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC). http://plataformanilopecanha.mec.gov.br/2020.html

Dominicé, P. (2010). O processo de formação e alguns dos seus componentes relacionais. Em A. Nóvoa, & M. Finger (Orgs.). O método (auto) biográfico e a formação (pp. 81-95). Paulus.

Ferrarotti, F. (2010). Sobre a autonomia do método biográfico. Em A. Nóvoa, & M. Finger (Orgs.). O método (auto) biográfico e a formação (pp. 31-57). Paulus.

Forster, R. (2009). Los tejidos de la experiencia. Em C. Skliar, & J. Larrosa. (Orgs.). Experiencia y Alteridad en educación. Homo Sapiens Ediciones.

Josso, M. C. (2007). A transformação de si a partir da narração de histórias de vida. Educação, 3(63), 413-438. https://wp.ufpel.edu.br/gepiem/files/2008/09/a_tranfor2.pdf

Jovchelovitch, S., & Bauer, M. W. (2012). Entrevista narrativa. Em M. W. Bauer, & G. Gaskell (Orgs.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático (pp. 90-113). Vozes.

Larrosa, J. (2002). Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação, (19), 20-28. https://doi.org/10.1590/S1413-24782002000100003

Larrosa, J. (2011) Experiência e Alteridade em educação. Revista Reflexão e Ação, 19(2), 4-27. https://online.unisc.br/seer/index.php/reflex/article/download/2444/1898

Najmanovich, D. (2001). O sujeito encarnado: questões para pesquisa no/do cotidiano. DP&A.

Prado, G. V. T., Serodio, L. A., Proenca, H. H. D. M., & Rodrigues, N. C. (2015). Metodologia narrativa de pesquisa em Educação: uma perspectiva bakhtiniana. Pedro & João Editores.

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

22.04.2021

Como Citar

Plez Silva, A., & Moretto, M. (2021). Uma análise benjaminiana da entrevista narrativa com professores: retomando a experiência. Linhas Críticas, 27, 1–19. https://doi.org/10.26512/lc.v27.2021.36158