Contribuições da obra literária “Estrela Vermelha” para o Ensino de Ciências

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/lc.v27.2021.36059

Palavras-chave:

Ensino de Ciências, Literatura, Crítica da Educação

Resumo

O objetivo do manuscrito é descrever as contribuições de Krasnaya Zvezda (Estrela Vermelha), de Aleksandr Bogdanov (1873-1928), para o ensino de ciências. Utiliza-se como metodologia a pesquisa bibliográfica de trabalhos sobre a biografia do autor e do campo da educação. Para a exposição dos resultados, que muitas vezes se assemelha a um ensaio, há uma breve descrição da vida do autor e de alguns aspectos da relação arte-ciência. São feitas indicações pedagógicas para seu uso em sala de aula e conceitos científicos que podem ser discutidos por meio de “Estrela Vermelha”, advogando que a obra literária tem potencial para gerar uma discussão nas ciências da natureza, nas áreas de humanas e linguagens.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raphael Alves Feitosa, Universidade Federal do Ceará, Brasil

Doutor em educação pela Universidade Federal do Ceará (2014). Professora Adjunto do Departamento de Biologia da Universidade Federal do Ceará. Coordenador do Laboratório de Pesquisa em Ensino de Biologia da UFC (LEBIO UFC). E-mail: raphael.feitosa@ufc.br

Referências

Adams, M. B. (1989). ‘Red Star’ Another Look at Aleksandr Bogdanov. Slavic Review, 48 (1), 1–15. https://doi.org/10.2307/2498682

Agostinho, M. & Casaleiro, P. (2015). Ciência e arte, SciArt: museus, laboratórios, cientistas e artistas. MIDAS - Museus e estudos interdisciplinares, 5, 1-6. https://doi.org/10.4000/midas.829

Andrade, R. R. D., Nascimento, R. S. & Germano, M. G. (2007). Influências da Física moderna na obra de Salvador Dalí. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, 24(3), 400-423. https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=5165676

Barroso, M. F. & Borgo, I. (2010). Jornada no Sistema Solar. Revista Brasileira de Ensino de Física, 32(2), 1-12. https://doi.org/10.1590/S1806-11172010000200013

Bogdanov, A. (1984). Red Star: The First Bolshevik Utopia (Translated by Charles Rougle). Indiana University Press.

Bogdanov, A. (2010). Estrella Roja. Nevsky Prospects Editorial.

Bogdanov, A. (2020). Estrela Vermelha (Tradução de Paula Vez de Almeida e Ekaterina Vólkova Américo). Boitempo.

Corrêa, A. L., Araujo, E. N. N., Meglhioratti, F. A. & Caldeira, A. M. A. (2010). História e Filosofia da Biologia como ferramenta no Ensino de Evolução na formação inicial de professores de Biologia. Filosofia e História da Biologia, 5(2), 217-237. http://www.abfhib.org/FHB/FHB-05-2/FHB-v05-n2-12.html

Eisner, E. W. (2004). What can education learn from the arts about the practice of education? International Journal of Education & the Arts, 5(4), 1-13. http://www.ijea.org/v5n4/

Eldred, S. M. (2016). Art–science collaborations: Change of perspective. Nature, Londres, 537: 125–126. https://doi.org/10.1038/nj7618-125a

Engels, F. (2020). Dialética da Natureza (Tradução de Nélio Schneider). Boitempo.

Feitosa, R. A. (2019). Uma crítica marxista à interdisciplinaridade. Acta Scientiarum. Education, 41(1), e37750. https://doi.org/10.4025/actascieduc.v41i1.37750

Feitosa, R. A. (2021). New public policy for teacher training in Brazil: Vincent van Gogh as an inspiration for the action of the Pedagogical Residency program? Policy Futures in Education, 19(1), 28–43. https://doi.org/10.1177/1478210320940129

Fink, A. (2019). Conducting Research Literature Reviews - From the Internet to Paper. UCLA.

Gare, A. (1994). Aleksandr Bogdanov: Proletkult and conservation, Capitalism Nature Socialism, 5(2), 65-94. https://doi.org/10.1080/10455759409358588

Gare, A. (2000). Aleksandr Bogdanov's History, Sociology and Philosophy of Science. Studies in History and Philosophy of Science, Part A, 31(2), 231-248. https://philarchive.org/archive/GARABH

Gerould, D. (1987). Alexander Bogdanov, Founder of Soviet Science Fiction. Science Fiction Studies, 14(2), 271-74. http://www.jstor.org/stable/4239824

Guimarães, M. L. S. (2000). História e natureza em von Martius: esquadrinhando o Brasil para construir a nação. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, 7(2), 391-413. http://doi.org/10.1590/S0104-59702000000300008

Helene, O. & Helene, A. F. (2011). Alguns aspectos da óptica do olho humano. Revista Brasileira de Ensino de Física, 33(3), 1-8. https://doi.org/10.1590/S1806-11172011000300012

Huestis, D. W. (2007). Alexander Bogdanov: The Forgotten Pioneer of Blood Transfusion. Transfusion Medicine Reviews, 21(4), 337-340. https://doi.org/10.1016/j.tmrv.2007.05.008

Jensen, K. M. (1944). Beyond Marx and Mach: Aleksandr Bogdanov’s Philosophy of Living Experience. D. Reidel Publishing Company.

Jensen, K. M. (1982). Red Star: Bogdanov Builds a Utopia. Studies in Soviet Thought, 23(1), 1-34. http://www.jstor.org/stable/20099036

Luna, F. J. (2008). Alographia dos álkalis... de Frei Conceição Veloso: um manual de química industrial para produção da potassa no Brasil colonial. Quím. Nova, 31(8), 2214-2220. http://doi.org/10.1590/S0100-40422008000800051

Meth, P. & Williams, G. (2006). Literature reviews and bibliographic searches. In V. Desai, & R. B. Potter (eds). Doing Development Research (pp. 209–221). SAGE Publications, Ltd. https://doi.org/10.4135/9781849208925.n22

Miguel, J. D. (2008). A improvável mistura: Nietzsche, Fedorov, misticismo e ciência na formação do imaginário das vanguardas russas/soviéticas. Imaginário, 13(16), 37-62. https://sites.usp.br/labi-ipusp/revista-imaginario/#arte3

Pasachoff, N. (1996). Marie Curie: And the Science of Radioactivity. Oxford University Press.

Roberts, K. (2006). Art and science: Sci-Art: what are the problems? Biochem, 28(6), 7–11. https://doi.org/10.1042/BIO02806007

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

31.03.2021

Como Citar

Alves Feitosa, R. (2021). Contribuições da obra literária “Estrela Vermelha” para o Ensino de Ciências. Linhas Crí­ticas, 27, 1–18. https://doi.org/10.26512/lc.v27.2021.36059