Permanência na educação superior: contribuições teóricas e práticas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/lc28202243674

Palavras-chave:

Permanência, Educação superior, Modelos teóricos, Sociologia da educação

Resumo

O presente artigo tem por objetivo contribuir com o debate sobre permanência na educação superior a partir de uma discussão conceitual que privilegia os dois principais modelos teóricos que tratam do tema. Os modelos de Vincent Tinto e Alain Coulon tratam dos processos de estranhamento do espaço acadêmico, de familiarização e posterior envolvimento ou integração, os quais são analisados sob perspectivas diferentes na tentativa de explicar, sociologicamente, como acontece esse processo. Discutimos sobre as limitações e potencialidades dos modelos citados de modo a subsidiar reflexões e ações que levem em consideração o papel dos envolvidos no processo de permanência na educação superior.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ruth Prado, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão, São Luís, MA, Brasil

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) (2021). Pedagoga no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão. Membro do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Educação Superior da UFRJ (LEPES). E-mail: ruthprado@ifma.edu.br

Publicado

05.09.2022

Como Citar

Prado, R. (2022). Permanência na educação superior: contribuições teóricas e práticas. Linhas Crí­ticas, 28, e43674. https://doi.org/10.26512/lc28202243674

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.