A formação de tradutoras e tradutores em cursos de graduação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/belasinfieis.v10.n2.2021.41159

Palavras-chave:

Formação de tradutores. Didática da Tradução. Pedagogia da Tradução.

Resumo

A formação de tradutores(as) em meio acadêmico data do final do século XIX na Argentina, China e Alemanha. Porém, somente em meados do século XX é que a criação de cursos superiores em Tradução começou a tomar fôlego no continente americano e europeu. No Brasil, a formação de tradutores(as) em Instituições de Ensino Superior (IES) começou a ser trilhada no final da década de 1960 graças à publicação da Lei no 5.540, de 28 de novembro de 1968 (Lei de Diretrizes e Bases). 50 anos após a publicação dessa lei, mesmo a profissão de tradutor(a) sendo reconhecida, mas não regulamentada, temos no território brasileiro diversos programas de graduação voltados à formação de tradutores(as), em sua maioria de línguas orais. O interesse em pesquisar sobre a formação de tradutores(as) tem se mostrado cada vez mais promissor tanto no Brasil quanto o exterior, tendo em vista que o número de artigos, de eventos, de dissertações e de teses que abordam o tema tem crescido cada vez mais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Luiz Vila Real Gonçalves, Universidade Federal de Ouro Preto

Professor associado na Universidade Federal de Ouro Preto, campus Mariana. Doutor (2003) e Mestre (1998) em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal de Minas Gerais. Licenciado em Letras Português/Inglês (1992) e Bacharel em Letras / Tradução (1991) pela Universidade Federal de Ouro Preto. Realizou pesquisa de pós-doutorado  (2010 - 2011) na Universidade Federal de Minas Gerais. É editor associado da Revista Belas Infiéis. Universidade Federal de Ouro Preto, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Departamento de Letras. Mariana, Minas Gerais, Brasil.

Patrícia Rodrigues Costa, Universidade de Brasília

Doutora em Estudos da Tradução (2018) pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Mestre em Estudos de Tradução (2013), Bacharel em Agronomia (2014) e Bacharel em Letras/Tradução - Inglês (2008) pela Universidade de Brasília. Licenciada em Letras Inglês (2019) pelo Centro Universitário Estácio de Ribeirão Preto. Realiza pesquisa de pós-doutorado no Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução (POSTRAD) da Universidade de Brasília. É editora assistente da Revista Belas Infiéis desde 2013. Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução. Brasília, Distrito Federal, Brasil

Referências

-

Downloads

Publicado

09-12-2021

Como Citar

GONÇALVES, José Luiz Vila Real; COSTA, Patrícia Rodrigues. A formação de tradutoras e tradutores em cursos de graduação. Belas Infiéis, Brasília, Brasil, v. 10, n. 2, p. 01–05, 2021. DOI: 10.26512/belasinfieis.v10.n2.2021.41159. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/belasinfieis/article/view/41159. Acesso em: 21 maio. 2024.

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.