InSURgência: revista de direitos e movimentos sociais

A InSURgência: revista de direitos e movimentos sociais (ISSN: 2447-6684), ligada ao Instituto de Pesquisa, Direitos e Movimentos Sociais - IPDMS, tem por objetivo difundir produção teórica inédita concernente à temática “direitos e movimentos sociais”.

Com a perspectiva de impulsionar a atividade de pesquisa desenvolvida com, por e para os movimentos sociais, mobilizando pesquisadores de todo o Brasil em diversas áreas temáticas, o IPDMS se propõe a criar uma publicação, em formato de periódico internacional, que promova produções teóricas que estejam comprometidas com a construção de conhecimento crítico e libertador sobre o tema dos direitos e dos movimentos sociais, permitindo a elaboração criativa e engajada de análises e interpretações sobre os diversos assuntos que afetam o povo brasileiro e latino-americano.

Corpo editorial:

http://periodicos.unb.br/index.php/insurgencia/about/editorialTeam

Normas para publicação:

http://periodicos.unb.br/index.php/insurgencia/about/submissions#authorGuidelines

Endereço de contato:

http://periodicos.unb.br/index.php/insurgencia/about/contact

Notícias

 

Convocatória para Dossiê "Crítica do controle sócio-penal na América Latina e a construção de alternativas e resistências”

 

O Grupo de Trabalho Criminologia Crítica e Movimentos Sociais, do Instituto de Pesquisa, Direitos e Movimentos Sociais (IPDMS), convida a comunidade acadêmica, pesquisadoras e pesquisadores, militantes de movimentos sociais e todas e todos que se engajam as causas anti-proibicionistas e anti-prisionais a enviar artigos para o dossiê “Crítica do controle sócio-penal na América Latina e a construção de alternativas e resistências”, sob a coordenação das professoras Carla Benitez Martins e Marília de Nardin Budó e do professor Homero Bezerra Ribeiro, que será publicado no v.3, n. 2, jul./dez. 2017, da InSURgência: revista de direitos e movimentos sociais.

Nas últimas décadas, observamos, em todo o globo, um fortalecimento tão inédito quanto inesperado das instituições de controle penal. Essa etapa coincide com transformações latentes na ordem social capitalista, marcada por um fortalecimento de posicionamentos políticos profundamente conservadores, reforçando o patriarcado, e por consequência o machismo, a LGBTfobia, o racismo e a xenofobia. Nesse contexto, o dossiê objetiva reunir trabalhos que tracem reflexões sobre esse fenômeno desde as suas especificidades latino-americanas.

Interessa-nos trabalhos de cunho teórico e empírico, focados no debate do controle penal no capitalismo dependente latino-americano e outros atravessamentos estruturais, como os de raça e de gênero. Serão bem-vindos trabalhos que contribuam em análises de temáticas componentes desse processo, bem como em estudos de casos e proposições de resistência ao posto, tais como: criminalização dos movimentos sociais populares; a mulher e o sistema penal (mulheres encarceradas, aborto, violência doméstica, etc); LGBTfobia e sistema penal; racismo e o sistema penal; análise crítica das penas alternativas; política criminal alternativa; geopolítica de drogas; criminalização da juventude; medidas de segurança (luta antimanicomial).

Prazo de submissão de trabalhos: de 26/07/2017 a 02/10/2017.

 
Publicado: 2017-07-26 Mais...
 
Outras notícias...

v. 2, n. 2 (2016): Dossiê "Assessoria Jurídica Popular"


Dossiê "Assessoria Jurídica Popular"