Submissões

Submissões Online

Já possui um login/senha de acesso à revista InSURgência: revista de direitos e movimentos sociais?
Acesso

Não tem login/senha?
Acesse a página de cadastro

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso.

 

Diretrizes para Autores

InSURgência: revista de direitos e movimentos sociais é o periódico semestral do Instituto de Pesquisa, Direitos e Movimentos (IPDMS) que tem por objetivo difundir a produção teórica inédita concernente ao tema direitos e movimentos sociais. Com a perspectiva de impulsionar a atividade de pesquisa desenvolvida com, por e para os movimentos sociais, mobilizando pesquisadoras/es nacionais e internacionais em diversas áreas temáticas, o IPDMS se propõe a criar uma publicação, de alcance internacional, comprometida com a construção de conhecimento crítico e libertador, permitindo elaboração criativa e engajada de análises e interpretações sobre o tema dos direitos e dos movimentos sociais.

 

A Revista admite produções acadêmicas, políticas e artísticas relacionadas ao tema direitos e movimentos sociais, considerando como áreas de interesse as ligadas aos Grupos de Trabalho (GTs) do IPDMS:

 

  • Assessoria jurídica popular, educação jurídica e educação popular;
  • Cidade e direito;
  • Criminologia crítica e movimentos sociais;
  • Direito e marxismo;
  • Direito, memória e justiça de transição;
  • Direitos, infâncias e juventudes;
  • Gênero, sexualidade e direito;
  • Mundo do trabalho, movimento sindical e direito;
  • Povos e comunidades tradicionais, questão agrária e conflitos socioambientais;
  • Pensamento crítico e pesquisa militante na América Latina;
  • Observatório do sistema de justiça, de políticas públicas e do legislativo;
  • Observatório da mídia, direitos e políticas de comunicação.

 

Constituir-se-ão como seções da Revista as seguintes:

 

  • Dossiê

 

Trata-se de seção dedicada a organizar, a partir de um tema escolhido para uma edição particular da revista, um debate relativo a áreas específicas do tema geral direitos e movimentos sociais.

 

  • Em defesa da pesquisa:

 

Trata-se de seção dedicada a socializar pesquisas, ensaios e artigos livres, que, em chave crítica, contribuam para a construção de reflexões e propostas atinentes à temática de direitos e movimentos sociais. A seção de artigos livres da revista do IPDMS é uma homenagem à escritora e militante Patrícia Galvão (Pagu), resgatando, em sua denominação, o título de um ensaio escrito para a edição de 26 de outubro de 1945 do semanário Vanguarda Socialista.

 

  • Diálogos insurgentes:

 

Trata-se de seção dedicada a publicar entrevistas com pesquisadores e militante que tenham relevância para a relação entre direitos e movimentos sociais. A seção de entrevistas da revista do IPDMS é uma homenagem ao advogado popular Miguel Pressburger, resgatando, em sua denominação, a proposta de uma práxis insurgente para o direito.

 

  • Temas geradores:

 

Trata-se de seção dedicada a fomentar a elaboração de textos que, sem perder seu rigor com a pesquisa, permitam a difusão de sínteses a respeito de expressões, conceitos ou institutos, que comportem múltiplas interpretações ou significado, concernentes ao tema geral que relaciona direitos e movimentos sociais. A seção de verbetes da revista do IPDMS é uma homenagem ao educador popular Paulo Freire que incluía, em sua proposta pedagógica, temas geradores a serem trabalhados junto à consciência das classes populares.

 

  • Práxis de libertação:

 

Trata-se de seção dedicada a visibilizar textos e documentos dos movimentos sociais, demonstrando que as organizações populares possuem produção intelectual própria que não pode ser ofuscada pelo saber formal. A seção de textos e documentos dos movimentos sociais da revista do IPDMS é uma homenagem ao filósofo argentino-mexicano Enrique Dussel, um dentre tantos intelectuais e militantes comprometidos com uma práxis de libertação dos povos.

 

  • Poéticas políticas:

 

Trata-se de seção dedicada a divulgar produções artísticas e literárias que expressem o compromisso de valorização da cultura popular e de construção artística militante, típica dos atores envolvidos com e nos movimentos sociais. A seção de texto e manifestações artísticas da revista do IPDMS é uma homenagem a Augusto Boal, criador do teatro do oprimido, ensejando na dramaturgia uma “poética política” (subtítulo de seu livro mais conhecido – Teatro do oprimido e outros poéticas políticas).

 

  • Caderno de retorno:

 

Trata-se de seção dedicada a realizar interpretações críticas, por meio de resenhas, de publicações recentes ou clássicas de textos e livros de interesse dentro do tema direitos e movimentos sociais. A seção de resenhas da revista do IPDMS é uma homenagem ao escritor e político martinicano Aimé Césaire que, como poeta da negritude, escreveu Caderno de um retorno ao país natal, poema de resgate da identidade negra e de crítica ao colonialismo.

 

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.

  1. A contribuição é original e inédita, e não está sendo avaliada para publicação por outra revista; caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao editor".
  2. O arquivo da submissão está em formato Microsoft Word, OpenOffice ou RTF.
  3. URLs para as referências foram informadas quando possível.
  4. O texto está em espaço simples; usa uma fonte de 12-pontos; emprega itálico em vez de sublinhado (exceto em endereços URL); as figuras e tabelas estão inseridas no texto, não no final do documento na forma de anexos.
  5. O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na página Sobre a Revista.
  6. Em caso de submissão a uma seção com avaliação pelos pares (ex.: artigos), as instruções disponíveis em Assegurando a avaliação pelos pares cega foram seguidas.
 

Declaração de Direito Autoral

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:

  • Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, sendo o trabalho simultaneamente licenciado sob a Creative Commons Attribution License BY NC-ND o que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria do trabalho e publicação inicial nesta revista.
  • Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.

 

 

O processo de avaliação de artigos das seções de dossiê e artigos livres será feito por duplas de avaliadores, integrantes do conselho editorial e do corpo de pareceristas da revista, todos pesquisadores de temas relacionados a direitos e movimentos sociais. A avaliação levará em conta a relevância temática e a adequação às normas editoriais da revista, podendo ter por resultado a aprovação do artigo, com ou sem recomendação de alterações, bem como a não aprovação. Em todos os casos, os autores serão informados e terão tempo hábil para realizar as eventuais modificações. Para ser aprovado para publicação o artigo não pode ter recebido parecer de recusa por um dos avaliadores. A Revista se reserva o direito de efetuar nos originais alterações de ordem ortográfica e gramatical, sem alterar conteúdo e estilo dos textos.

 

São diretrizes gerais para a submissão de trabalhos, conforme a seção:

 

a) Seções “Dossiê” e “Em defesa da pesquisa”:

 

  1. Os arquivos não devem conter menção de autoria dos trabalhos;
  2. Os artigos deverão ter entre 15 e 30 páginas, considerando a totalidade do arquivo;
  3. Os trabalhos deverão conter título em português e inglês, bem como resumo e abstract (de no máximo 800 caracteres, contando os espaços) e ainda palavras-chave e keywords (entre três e cinco);

3.1. Também serão aceitos os artigos em idiomas que não sejam o português ou o inglês, mas devem incluir título, resumo e palavras-chaves na língua original, seguidos, em cada item, das versões em português e inglês;

  1. Quanto à formatação, os arquivos devem apresentar:

4.1. folha A4, com margens esquerda e superior de 3 cm e direita e inferior de 2 cm;

4.2. texto escrito em fonte Times New Roman, tamanho 12, espaçamento interlinear 1,5, alinhamento justificado;

4.3. título em português centralizado, tamanho da fonte 14, e abaixo título em inglês centralizado, tamanho da fonte 12;

4.4. não deve haver recuo na primeira linha do parágrafo.

  1. Os arquivos devem ser enviados nos formatos .doc ou .docx;
  2. O sistema de referências deve se dar no formato autor-data;
  3. Citações com mais de três linhas devem se realizar em novo parágrafo (pulando-se uma linha entre o antecedente e o posterior) sem aspas, sem recuo e tamanho da fonte 10;
  4. As notas de rodapé devem ser sucintas e pontuais, com alinhamento justificado e tamanho de fonte 10;
  5. Ao final, deve constar a bibliografia utilizada, conforme as regras deste edital (ver abaixo).

 

b) Seção “Diálogos insurgentes”:

 

  1. As entrevistas deverão ter no máximo 20 páginas, considerando a totalidade do arquivo;
  2. Quanto à formatação, os arquivos devem apresentar:

2.1. folha A4, com margens esquerda e superior de 3 cm e direita e inferior de 2 cm;

2.2. texto escrito em fonte Times New Roman, tamanho 12, espaçamento interlinear 1,5, alinhamento justificado;

2.3. apenas título em português centralizado, tamanho da fonte 14;

2.4. não deve haver recuo na primeira linha do parágrafo.

  1. Os arquivos devem ser enviados nos formatos .doc ou .docx;
  2. As entrevistas deverão possuir ao menos uma página de introdução, contextualizando autor e obra.

 

c) Seção “Temas geradores”:

 

  1. Os verbetes deverão ter no máximo 10 páginas, considerando a totalidade do arquivo;
  2. Quanto à formatação, os arquivos devem apresentar:

2.1. folha A4, com margens esquerda e superior de 3 cm e direita e inferior de 2 cm;

2.2. texto escrito em fonte Times New Roman, tamanho 12, espaçamento interlinear 1,5, alinhamento justificado;

2.3. apenas título em português centralizado, tamanho da fonte 14;

2.4. não deve haver recuo na primeira linha do parágrafo.

  1. Os arquivos devem ser enviados nos formatos .doc ou .docx;
  2. O sistema de referências deve se dar no formato autor-data;
  3. Citações com mais de três linhas devem se realizar em novo parágrafo (pulando-se uma linha entre o antecedente e o posterior) sem aspas, sem recuo e tamanho da fonte 10;
  4. As notas de rodapé devem ser sucintas e pontuais, com alinhamento justificado e tamanho de fonte 10;
  5. Ao final, deve constar a bibliografia utilizada, conforme as regras deste edital (ver abaixo).

 

d) Seção “Práxis de libertação”:

 

  1. Recomenda-se que os textos e documentos dos movimentos sociais não tenham mais de 10 páginas, considerando a totalidade do arquivo;
  2. Quanto à formatação, os arquivos devem apresentar:

2.1. folha A4, com margens esquerda e superior de 3 cm e direita e inferior de 2 cm;

2.2. texto escrito em fonte Times New Roman, tamanho 12, espaçamento interlinear 1,5, alinhamento justificado;

2.3. apenas título em português centralizado, tamanho da fonte 14;

2.4. não deve haver recuo na primeira linha do parágrafo.

  1. No arquivo, abaixo do título e alinhado à direita, deve constar a autoria do texto (se houver), o movimento social do qual o texto faz parte e o ano da elaboração (se possível, indicando-se a ocasião para a qual foi produzido).

 

e) Seção “Poéticas políticas”:

 

  1. Recomenda-se que as produções artísticas não tenham mais de 10 páginas, considerando a totalidade do arquivo;
  2. Quanto à formatação, os arquivos devem apresentar:

3.1. folha A4, com margens esquerda e superior de 3 cm e direita e inferior de 2 cm;

3.2. texto escrito em fonte Times New Roman, tamanho 12, espaçamento interlinear 1,5, alinhamento justificado;

3.3. apenas título em português centralizado, tamanho da fonte 14;

3.4. não deve haver recuo na primeira linha do parágrafo.

  1. Em caso de produção de imagens/gravuras, pede-se o envio das mesmas em separado, conforme formato mais adequado e em alta resolução, mas também um segundo arquivo com imagens/gravuras coladas em arquivo único nos formatos .doc ou .docx.

 

f) Seção “Caderno de retorno”:

 

  1. As resenhas deverão ter no máximo 5 páginas, considerando a totalidade do arquivo;
  2. Quanto à formatação, os arquivos devem apresentar:

3.1. folha A4, com margens esquerda e superior de 3 cm e direita e inferior de 2 cm;

3.2. texto escrito em fonte Times New Roman, tamanho 12, espaçamento interlinear 1,5, alinhamento justificado;

3.3. o título deve ser a referência bibliográfica do texto resenhado, tamanho da fonte 14;

3.4. não deve haver recuo na primeira linha do parágrafo.

  1. Os arquivos devem ser enviados nos formatos .doc ou .docx;
  2. O sistema de referências deve se dar no formato autor-data;
  3. Citações com mais de três linhas devem se realizar em novo parágrafo (pulando-se uma linha entre o antecedente e o posterior) sem aspas, sem recuo e tamanho da fonte 10;
  4. As notas de rodapé devem ser sucintas e pontuais, com alinhamento justificado e tamanho de fonte 10;

 

Com relação às referências bibliográficas que devem constar ao final dos trabalhos das seções “Em defesa da pesquisa”, “Dossiê”, “Diálogos insurgentes” e “Temas geradores” e no título dos trabalhos da seção “Caderno de retorno”, segue um conjunto de exemplos para os autores:

 

I. Livro (língua original)

 

BOAL, Augusto. Teatro do oprimido e outras poéticas políticas. 6 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1991.

 

II. Livro (traduzido)

 

CÉSAIRE, Aimé. Caderno de um retorno ao país natal. Tradução de Anísio Garcez Homem e Fábio Brüggemann. Florianópolis: Terceiro Milênio, 2011.

 

III. Capítulo de livro

 

PRESSBURGER, Thomaz Miguel. “El derecho a favor de los sectores populares”. Traducción de María Eugenia Urrestarazu Silva. In: DE LA TORRE RANGEL, Jesús Antonio (coord.). Derecho alternativo y crítica jurídica. México, D.F.: Porrúa; Instituto Tecnológico y de Estudios Superiores de Occidente; Aguascalientes: Universidad Autónoma de Aguascalientes, 2002, p. 213-223.

 

IV. Artigo de periódico

 

FREIRE, Paulo. “A alfabetização de adultos: é ela um quefazer neutro?” In: Educação e sociedade. São Paulo: Cortez; Autores Associados, ano I, n. 1, setembro de 1978, p. 64-70.

 

V. Artigo de jornal

 

GALVÃO, Patrícia. “Em defesa da pesquisa”. In: Vanguarda Socialista. Rio de Janeiro, ano I, n. 9, 26 de outubro de 1945, p. p. 3-4.

 

VI. Tese ou dissertação

 

ALMEIDA, Ana Lia Vanderlei de. Um estalo nas faculdades de direito: perspectivas ideológicas da assessoria jurídica universitária popular. João Pessoa: Programa de Pós-Graduação (Doutorado) em Ciências Jurídicas da Universidade Federal da Paraíba, 2015.

 

VII. Texto de internet

 

GIANNOTTI, Vito. “As reformas de base necessárias”. In: Brasil de fato. São Paulo, 10 de abril de 2014. Disponível em: <http://brasildefato.com.br/node/28091>. Acesso em: 1º/01/2015.

 

VIII. Legislação

 

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil, de 5 de outubro de 1988. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm>. Acesso em: 10/05/2015.

 

IX. Duas (ou mais) referências com mesmo autor e ano

 

DUSSEL, Enrique Domingo. A produção teórica de Marx: um comentário aos Grundrisse. Tradução de José Paulo Netto. São Paulo: Expressão Popular, 2012a.

_____. Hacia los origens de occidente: meditaciones semitas. México, D.F.: Kanankil, 2012b.

 

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.