Letramento em avaliação para professores de línguas estrangeiras para crianças: orientações teórico-práticas

Autores

  • Isadora Teixeira Moraes Universidade Estadual de Londrina
  • Estogildo Gledson Batista Universidade Estadual de Londrina

Palavras-chave:

Avaliação, Letramento em Avaliação, Ensino de Línguas Estrangeiras para Crianças, Formação de Professores

Resumo

As pesquisas no ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras para crianças vêm crescendo paulatinamente (SANTOS, 2009; TONELLI; CRISTOVÃO, 2010). No que concerne ao papel da avaliação nesse contexto, no entanto, ainda há muitas lacunas a serem preenchidas, não só pela falta de preparo de professores de línguas no ensino para crianças, mas também pelo desconhecimento do papel da avaliação como integradora do processo de ensino-aprendizagem (SCARAMUCCI, 2006). Assim, este trabalho tece considerações sobre as características do letramento em avaliação (STIGGINS, 1991) em contextos de línguas estrangeiras (INBAR-LOURIE, 2008a; QUEVEDO-CAMARGO; SCARAMUCCI, 2018) para professores de crianças. Além de conhecimentos sobre avaliação e sobre língua(gem), esse professor precisa entender os níveis de desenvolvimento da criança (McKAY, 2006), pois essas diferenças moldam a forma como a criança é ensinada e, portanto, avaliada. São esses conhecimentos distintos que definem o letramento em avaliação para professores de línguas estrangeiras para crianças, nossa proposta de alteração e expansão do conceito anterior. Ademais, fazemos sugestões de atividades de avaliação para ilustrar essa perspectiva. Cientes do poder da avaliação (SHOHAMY, 2001), esperamos que nosso trabalho contribua para a percepção desse letramento como ferramenta de mudança na(s) cultura(s) de avaliar (INBAR-LOURIE, 2008b) e, consequentemente, de transformação educacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BOÉSSIO, C. P. D. Reflexões sobre o professor de língua espanhola que atuará com crianças das séries/anos iniciais do Fundamental. In: TONELLI, J. R. A; CHAGURI, J.de P. Ensino de língua estrangeira para crianças: o ensino e a formação em foco. Curitiba: Appris, 2013. p. 219-238.

BONESI, P. G.; DE SOUZA, N. A. Fatores que dificultam a transformação da avaliação na escola. Estudos em Avaliação Educacional, Londrina, v. 17, n. 34, p. 129-154, maio/ago. 2006.

BROWN, D. Language assessment: principles and classroom practices. White Plains: Longman, 2004.

CAMERON, L. Teaching English to young learners. Cambridge: Cambridge University Press, 2001.

CARLESS, D. Learning-oriented assessment: conceptual bases and practical implications. Innovations in Education and Teaching International. Hong Kong, v. 44, n. 1, p. 57-66, 2007.

DOCHY, F.; SEGERS, M. Using information and communication technology (ICT) in tomorrow’s universities and using assessment as a tool for learning by means of ICT. In: VAN DER MOLEN, H. J. (Ed.). Virtual university? Educational environments of the future. London: Portland, 2001. p. 67-83.

FURTOSO, V. A. B. Interface entre avaliação e ensino-aprendizagem: desafios na formação de professores. In: DURÃO, A. B. A. B.; ANDRADE, O. G.; REIS, S. (Orgs.). Reflexões sobre o ensino das línguas estrangeiras. 1. ed. Londrina: Moriá Editora, 2008. p. 127-158.

FURTOSO, V. A. B. Avaliação de proficiência em português para falantes de outras línguas: relação com ensino e aprendizagem. In: MENDES, E. (Org.). Diálogos interculturais: ensino e formação em português língua estrangeira. Campinas: Pontes Editores, 2011. p. 207-236.

GENESEE, F.; HAMAYAN, E. V. Classroom-based assessment. In: GENESSE, F. (Ed.). Educating second language children: the whole child, the whole curriculum, the whole community. Cambridge: Cambridge University Press, 1994. p. 212-239.

GENESEE, F.; UPSHUR, J. A. Classroom-based evaluation in second language education. Cambridge: Cambridge University Press, 1996.

HART, D. Authentic assessment: a handbook for educators. Reading: Addison-Wesley Publishing Company, 1994.

HATTIE, J. Visible learning for teachers: maximizing impact on learning. New York: Routledge, 2012.

HAYDT, R. C. Avaliação do processo ensino-aprendizagem. São Paulo: Ática, 2004.

INBAR-LOURIE, O. Constructing a language assessment knowledge base: a focus on language assessment courses. Language Testing, v. 25, n. 3, p. 385-402, 2008a.

INBAR-LOURIE, O. Language assessment culture. In: HORNBERGER, N.; SHOHAMY, E. (Eds.). Encyclopedia of language and education. V. 7: language testing and assessment. Nova York: Springer Science and Business Media, Inc., 2. ed., 2008b. p. 285-300.

IOANNOU-GEORGIOU, S.; PAVLOU, P. Assessing young learners. Oxford: Oxford University Press, 2014.

LEUNG, C. et al. Using assessment to promote learning: clarifying construct, theories, and practices. In: DAVIS, J. McE.; NORRIS, J. M.; MALONE, M. E.; McKAY, T. H.; SON, Y. (Eds.). Useful assessment and evaluation in language education. Washington, D.C.: Georgetown University Press, 2018. p. 75-91.

LUCKESI, C. C. Processo versus produto. ABC Educatio, São Paulo, n. 52, p. 20-21, dez./2005-jan./2006.

MALLOY, A. Seven essential considerations for assessing young learners. Modern English Teachers, v. 24, n. 1, p. 20-23, 2015.

McKAY, P. Assessing young language learners. Cambridge: University Press, 2006.

MUÑOZ, C. Starting young – is that all it takes? Babylonia, Barcelona, v. 1, n. 14, 2014. Disponível em: <http://babylonia.ch/fileadmin/user_upload/documents/2014-1/Munoz.pdf>. Acesso em: 18 jul. 2019.

O’MALLEY, J. M.; PIERCE, L. V. Authentic assessment for English language learners: practical approaches for teachers. Reading: Addison-Wesley Publishing Company, 1996.

PUCKETT, M. B.; BLACK, J. K. Authentic Assessment of the Young Child. Upper Saddle River: Prentice-Hall, 2000.

QUEVEDO-CAMARGO, G. Efeito retroativo da avaliação na aprendizagem de línguas estrangeiras: que fenômeno é esse? In: MULIK, K. B.; RETORTA, M. S. (Org.). Avaliação no ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras: diálogos, pesquisas e reflexões. 1. ed. Campinas: Pontes Editores, 2014. p. 77-94.

QUEVEDO-CAMARGO, G.; SCARAMUCCI, M. V. R. O conceito de letramento em avaliação de língua: origem e relevância para o contexto brasileiro. Linguagem, Estudos e Pesquisas, v. 22, n. 1, p. 225-245, 2018.

REA-DICKINS, P.; RIXON, S. Assessment of young learners’ English: reasons and means. RIXON, S. (Ed.). Young learners of English: some research perspectives. Harlow: Longman, 1999.

SANTOS, L. I. S. Língua inglesa em anos iniciais do ensino fundamental: fazer pedagógico e formação docente. 2009. 198 f. Tese (doutorado) – Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, 2009. Disponível em: http://hdl.handle.net/11449/103520.

SCARAMUCCI, M. V. R. O professor avaliador: sobre a importância da avaliação na formação do professor de língua estrangeira. In: ROTTAVA, L; SANTOS, S. R. (Org.) Ensino-aprendizagem de línguas: língua estrangeira. Coleção Linguagens, Ijuí: Editora da Unijuí, 2006. p. 49-64.

SCARAMUCCI, M. V.; COSTA, L. P.; ROCHA, C. H. A avaliação no ensino-aprendizagem de línguas para crianças: conceitos e práticas. In: ROCHA, C. H.; BASSO, E. A. (Org.). Ensinar e aprender língua estrangeira nas diferentes idades: reflexões para professores e formadores. São Carlos: Claraluz, 2008.

SHAABAN, K. Assessment of young learners, v. 39, n. 4, October - December 2001.

SHIN, J. K.; CRANDALL, J. Teaching young learners English: from theory to practice. Boston: Cengage Learning, 2014.

SHOHAMY, E. The power of tests: critical perspectives on the uses of language tests. Harlow: Longman, 2001.

STIGGINS, R. Assessment Literacy. Phi Delta Kappan, v. 72, p. 534-539, 1991.

TONELLI, J. R. A. Professores de língua adicional para crianças: atores de espaços vazios? In: REIS, S. (Org.) Profissionalização docente: história, políticas e ética. EDUEL, 2017.

TONELLI, J. R. A.; CHAGURI, J. P. A importância de uma língua estrangeira na educação infantil. In: TONELLI, Juliana Reichert Assunção; CHAGURI, Jonathas de Paula (Org.). Espaço para reflexão sobre ensino de línguas. 1. ed. v. 1. Maringá: Editora da Universidade Estadual de Maringá, 2014. p. 247-275.

TONELLI, J. R. A.; CRISTOVÃO, V. L. L. O papel dos cursos de Letras na formação de professores de inglês para crianças. Calidoscópio, v. 8, n. 1, p. 65-76, 2010.

TONELLI, J. R. A. QUEVEDO-CAMARGO, G. Teaching EFL to children: reflections on (future) teachers’ language assessment literacy. Horizontes de Linguística Aplicada, v. 17, n. 1, p. 63-91, 2018.

TSAGARI, D. Assessment Orientations of State Primary EFL Teachers in Two Mediterranean Countries. Center for Educational Policy Studies Journal, v. 6, n. 1, p. 9-30, 2016.

Publicado

2020-09-03

Como Citar

Moraes, I. T., & Batista, E. G. (2020). Letramento em avaliação para professores de línguas estrangeiras para crianças: orientações teórico-práticas. Revista Horizontes De Linguistica Aplicada, 19(2), 15-42. Recuperado de https://periodicos.unb.br/index.php/horizontesla/article/view/26804

Edição

Seção

Artigos