"As semanas de anos para expiação do Templo Judaico” e o “chifre que proferia blasfêmias”:

A interpretação romanizante da “quarta besta” de Dn por Jerônimo

Autores

  • Diego Lopes da Silva Universidade de Brasília (UnB)

DOI:

https://doi.org/10.26512/emtempos.v0i20.19865

Palavras-chave:

Livro de Dn. Jerônimo. Bestas. Monarquias. Helenismo. Impérios.

Resumo

O presente artigo trata da apropriação cristã feita pelo complexo mítico das quatro idades do mundo. O livro de Daniel (Dn) propõe a divisão da história em quatro grandes reinos, o babilônico, medo, persa e o grego, entretanto os cristãos apropriam deste mito e inserem Roma como última das monarquias mundiais, a fim de mostrar a perversidade e atrocidade deste império que seria a representação do caos e da destruição. Alguns autores cristãos contemporâneos ao império romano como Jerônimo defendem Roma como última das monarquias mundiais a fim de mostrar a proximidade da parousia e justificar que a perseguição sofrida pelos cristãos nos primeiros séculos de sua existência seriam a evidência do governo romano como a personificação da malignidade e perversidade humana. Sendo assim, retrato neste artigo como os cristão se apropriaram do livro de Dn, principalmente de Dn 2 e 7 escrito num outro contexto sociocultural para lançar a expectativa de um retorno messiânico triunfal e inserir Roma como a monarquia mais terrível e temível de todas, a representação do Anticristo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diego Lopes da Silva, Universidade de Brasília (UnB)

Mestre em História pelo PPGHIS/UnB (Programa de Pós Graduação em História da Universidade de Brasília).

Referências

BARDY, G e LEFEBVRE, Maurice ( eds. ). Commentaire sur Daniel / Hippolyte. 1947 Bíblia de Jerusalém. São Paulo: Paulus, 1985.

Caset, M. “Porphyry and the Book of Daniel” in: Journal of theological Studies 27, 1976.

CHARLESWORTH, J. The Old Testament Pseudepigrapha. New York: Doubleday, 1983.

COHN, N. Cosmos, caos e o mundo que virá. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

COLLINS, J, J. (ed). Semeia 14: “Apocalypse the morphology of a genre”, 1979.

_____________. Daniel, with an Introduction to Apocalyptic Literature, 1984.

______________. The Apocalyptic Imagination, 1984.

FLUSSER, D. 2001. "O quarto império ”“ e o Rinoceronte Indiano". In: Flusser, D. O Judaísmo e as origens do Cristianismo. Rio de Janeiro: Imago, 2001.

HASEL, G. "The four world empires of Daniel 2 against its Near Eastern environment". In: Journal for the Study of the Old Testament 12, 1972.

HENGEL, M. Judaism and Hellenism, London: SCM, 1974.

JEROME. Commentary on Daniel, Paris, 1958.

ROWLAND, C. 1982. The Open Heaven. London: SPCK, 1982

ROWLEY, H, H. 1959. Darius the Mede and the Four World Empires in the Book of Daniel. Cardif: University of Wales Press, 1959.

RUSSEL, D. 1964. The Method and Message of Jewish Apocalyptic. Philadelphia: The Westminster Press, 1964.

Downloads

Publicado

2012-08-17

Como Citar

SILVA, D. L. da. "As semanas de anos para expiação do Templo Judaico” e o “chifre que proferia blasfêmias”:: A interpretação romanizante da “quarta besta” de Dn por Jerônimo. Em Tempo de Histórias, [S. l.], n. 20, p. 164–176, 2012. DOI: 10.26512/emtempos.v0i20.19865. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/emtempos/article/view/19865. Acesso em: 8 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos