Ensino de História

o livro didático e a questão do outro

Autores

  • Rogério Lustosa Victor Universidade Federal de Góias

DOI:

https://doi.org/10.26512/emtempos.v0i21.19839

Palavras-chave:

Consciência histórica. Livro didático. Alteridade.

Resumo

Este artigo discute o ensino de história e alteridade, centrando a análise na função do ensino de história de formar a consciência histórica. Partindo do pressuposto de que o livro didático é o principal material escolar utilizado no ensino de história, buscamos refletir acerca da natureza de seu discurso e de qual tipo de consciência histórica ele é capaz de corroborar a construção. Localizando o debate no espaço da busca por efetiva democracia, concluímos com a constatação da necessidade de superar a narrativa predominante nos livros didáticos brasileiros, já que esta nega a diversidade e igualdade étnico-racial do País.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rogério Lustosa Victor, Universidade Federal de Góias

Doutor em História pela Universidade Federal de Góias

Referências

BITTENCOURT, Circe. Livros didáticos entre textos e imagens. In: BITTENCOURT, Circe (org.). O saber histórico na sala de aula. 7. ed. Contexto, São Paulo: 2002.

----------.. Identidade nacional e ensino de História do Brasil. In: KARNAL, Leandro (org.). História na sala de aula. 6 ed. São Paulo: Contexto, 2010.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano. 7 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

DORIGO, Gianpaolo; VICENTINO, Cláudio. História para o ensino médio ”“ história geral e do Brasil. São Paulo: Scipione, 2003.

FERNANDES, Luiz Estevam; MORAIS, Marcus Vinícius de. Renovação da história da América. In: KARNAL, Leandro (org.). História na sala de aula. 6 ed. São Paulo: Contexto, 2010.

FONSECA, Thaís Nívia de Lima e. História & ensino de história. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. Saberes necessários à prática educativa. São Paulo. Paz e Terra. 1996.

KOSELLECK, Reinhart. Futuro passado: contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto: Ed. PUC ”“ Rio, 2006.

MICELI, Paulo. Por outras histórias do Brasil. In: O ensino de história e a criação do fato. Jaime Pinsky (org.). São Paulo: Contexto, 2000.

ORLANDI, Eni Pulcinelli. Discurso e leitura. São Paulo: Cortez, Campinas: Unicamp, 1999.

RÜSEN, Jörn. Como dar sentido ao passado: questões relevantes de meta-história. História da historiografia, n. 2, março, 2009.

----------. El desarollo de la competência narrativa em el Aprendizaje histórico. Uma hipótesis Ontogenetica relativa à la consciência moral. In. Buenos Aires: FLACSO, Revista Propuesta Educativa Ano 4, n. 7, ox. 1992.

VESENTINI, Carlos Alberto. A teia do fato. São Paulo: Hucitec, 1997.

Downloads

Publicado

2013-03-01

Como Citar

VICTOR, R. L. Ensino de História: o livro didático e a questão do outro. Em Tempo de Histórias, [S. l.], n. 21, 2013. DOI: 10.26512/emtempos.v0i21.19839. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/emtempos/article/view/19839. Acesso em: 26 nov. 2022.

Edição

Seção

Dossiê

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)