‘Stamos em Pleno Mar’!

Reflexões sobre tempos de pandemia Covid-19, considerando a trama de ecossistemas turístico-comunicacionais-subjetivos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/revistacenario.v8i15.32698

Palavras-chave:

Turismo; Comunicação; Pandemia Covid 19; Amorcomtur

Resumo

O ensaio apresenta reflexões sobre sinalizadores contemporâneos, ampliados no cenário da Pandemia do Covid-19, considerando a trama de ecossistemas turístico-comunicacionais-subjetivos. Tem como base estudos realizados no Amorcomtur! Grupo de Estudos em Comunicação, Turismo, Amorosidade e Autopoiese, em perspectiva transdisciplinar e holística, de dimensão epistemológico-teórica complexa e ecossistêmica. A Pandemia do Covid-19 fez emergir a necessidade de ampliação de consciência planetária, no sentido de redirecionamento das ações individuais e coletivas. O mar de adoecimento e mortes coletivas exige novos olhares, mais amorosos e éticos, por múltiplas janelas existenciais: os olhos, as telas, os múltiplos prismas da vida, da Ciência. Buscam-se modos de ‘sobre-vivência’ na Grande Viagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Luiza Cardinale Baptista, Universidade de Caxias do Sul

Doutora em Ciências da Comunicação (USP), professora de Pós-Graduação em Turismo e Hospitalidade (UCS). Pós-doutoranda e Professora colaboradora da Pós-Graduação em Sociedade e Cultura da Amazônia (UFAM). Coordenadora do Amorcomtur! Grupo de Estudos e Produção em Comunicação, Turismo, Amorosidade e Autopoiese (CNPq-UCS). Integrante do Grupo de Estudos e Pesquisas em Ecossistemas Comunicacionais e as Tecnologias da Inteligência (ECOEM). Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), Centro de Formação em Desenvolvimento Territorial (CFDT), Campus Paulo Freire (CPF), Teixeira de Freitas - BA!  Integrante do Ecomsul: Epistemologias e Práticas Emergentes e Transformadoras em Comunicação, Mídias e Cultura, (UFRN). Jornalista (UFRGS). Diretora da empresa Pazza Comunicazione. Brasil.

Referências

Baptista, M. L. C. (2000). O sujeito da escrita e a trama comunicacional. Um estudo sobre os processos de escrita do jovem adulto como expressão da trama comunicacional e da subjetividade contemporânea. 2000. 440. fls. Tese (Doutorado em Ciências da Comunicação). Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo.

Baptista, M. L. C. (1996). Comunicação: Trama de Desejos e Espelhos. Canoas: ULBRA.

Capra, F. (1990). O Tao da Física. Um Paralelo entre a Física Moderna e o Misticismo Oriental. 11. ed. São Paulo: Cultrix.

Capra, F. (1991). O Ponto de Mutação. A Ciência, a Sociedade e a Cultura Emergente. 12 ed. São Paulo: Cultrix.

Capra, F. (1997). A Teia da Vida. Uma Nova Compreensão dos Sistemas Vivos. 9. ed. São Paulo: Cultrix.

Chauí, M. (1991) Janela da Alma. In: Novaes, A. et.al. O Olhar. São Paulo: Companhia das Letras.

Colferai, S. (2014). Um Jeito Amazônida de ser Mundo A Amazônia como Metáfora do Ecossistema Comunicacional: Uma Leitura do Conceito a Partir da Região. (Tese de doutoramento). Universidade Federal Do Amazonas-UFAM Instituto de Ciências Humanas e Sociais-ICHL .Programa de Pós-Graduação em Sociedade e Cultura na Amazônia-PPGSCA.

Crema, R. (1989). Introdução à Visão Holística. Breve Relato de Viagem do Velho ao Novo Paradigma. São Paulo: Summus.

Debray, R. (1993). Curso de Midiologia Geral. Petrópolis, RJ: Vozes.

Deleuze, Gilles. (1991). A Dobra: Leibniz e o Barroco. Campinas, SP. Papirus.

Deleuze, G.; Guattari, F.. (1995). Mil Platôs. Capitalismo e Esquizofrenia. Rio de janeiro: Ed. 34.

Guattari, F. (1981). As três ecologias. 3 ed. Campinas: Papirus.

Guattari, F. (1987). Revolução molecular. Pulsações Políticas do Desejo. 3. ed. São Paulo: Brasiliense.

Guattari, F. (1988). O insconsciente maquínico. Campinas: Papirus.

Guattari, F. (1990). Linguagem, consciência e sociedade. In: Lancetti, Antonio. Saúde Loucura, número 2. 3 ed. São Paulo: Hucitec.

Guattari, F. (1992). Caosmose. Um Novo Paradigma Ético-Estético. Rio de Janeiro: Ed. 34.

Guattari, F . & Rolnik, S. (1986). Micropolítica: Cartografias do desejo. 2. ed. Petrópolis: Vozes.

Harvey, D. (2005). O novo imperialismo. 2ed. São Paulo: Loyola.

Lovelock, J. (1991). As Eras de Gaia. A Biografia da Nossa Terra Viva. Editora Campus. James Lovelock.

Maturana, R.H. (1998). Emoções e linguagem na educação e na política. Belo Horizonte: UFMG.

Maturana R. H.; VARELA G., F. J. (1997). De máquinas e seres vivos: autopoiese e a organização do vivo. 3ª ed., Porto Alegre, Artes Médicas.

Mlodinow, Leonard. (2009). O andar do bêbado: como o acaso determina nossas vidas. Rio de Janeiro: Zahar.

Monteiro, G.V., Abbud, M.E de O.P & Pereira, M.F. (orgs.). (2011). Estudos e Perspectivas dos Ecossistemas na Comunicação. Manaus: Edua.

Morin, E. (1986). Para sair do século XX. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

Morin, E. (1991). Introdução ao pensamento complexo. São Paulo: Instituto Piaget.

Morin, E. (1993).O pensamento em ruínas. In. A decadência do futuro e a construção do presente. Florianópolis: UFSC.

Morin, E. (1998). O método 4. As idéias, habitat, vida, costumes, organização. Porto Alegre: Sulina.

Prigogine, I. (2000). Carta para as futuras gerações, Caderno Mais!, Folha de São Paulo, 30 jan. 2000.

Prigogine, I. (2001). Ciência razão e paixão. In: Carvalho, E. A.; Almeida, M. C. (Orgs). (E. A. Carvalho; Isa Hetzel, Trad). Belém, Pará: Eduepa.

Santos, B. de S. (2009). Epistemologias do Sul. Coimbra: Almedina.

Santos, B. de S.. (2002). Produzir para viver: os caminhos da produção não capitalista. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

Santos, B. de S. (1997). Um discurso sobre as ciências. 2. ed. Porto/Portugal: Afrontamento.

Santos, B. de S. (1990). Introdução a uma Ciência Pós-Moderna. 2. ed. Porto/Portugal: Afrontamento.

Saramago, José. (1995). Ensaio sobre a Cegueira. São Paulo: Companhia das Letras.

Publicado

2020-10-27

Como Citar

Cardinale Baptista, M. L. . (2020). ‘Stamos em Pleno Mar’! Reflexões sobre tempos de pandemia Covid-19, considerando a trama de ecossistemas turístico-comunicacionais-subjetivos. Cenário: Revista Interdisciplinar Em Turismo E Território, 8(15), 7 - 22. https://doi.org/10.26512/revistacenario.v8i15.32698

Edição

Seção

Artigos

Most read articles by the same author(s)