Projeto Editorial

Histórico

A proposta originária da Cenário nasce em 2013 a partir do grupo de pesquisadores do Programa Pós-Graduação em Turismo, do Centro de Excelência em Turismo, da Universidade de Brasília. Resultado do debate estabelecido sobre importância de publicizar as pesquisas realizadas na área de concentração do programa como ampliar o impacto das produções expressas pelas dissertações de mestrado produzidas. Soma-se essas intenções o pequeno número de periódicos existentes na área de Turismo, Hospitalidade, Lazer e Gastronomia que desse vazão as inúmeras produções científicas realizadas no Brasil.

No ano de 2017 Cenário já havia percorrido um caminho de consolidação tendo publicado 9 volumes sem descontinuidade e foi avaliada pelo Qualis CAPES 2015 como B3. Desde 2018, o periódico amplia seu percurso na publicização científica interdisciplinar em Turismo, Hospitalidade, Lazer e Gastronomia e tem buscado agregar profissionais de diferentes países latino americanos e de outras partes do mundo.

 

Missão

Construir um espaço simbólico de publicização de pesquisas, debates, teorias e métodos críticos na busca de uma Epistemologia do Sul que seja descolonizadora sobre as compreensões dos fenômenos sociais como o Turismo, o Lazer, a Hospitalidade e a Gastronomia e suas dinâmicas sobre os territórios.

 

Visão

Contribuir para o avanço da ciência do Turismo e suas áreas fronteiriças, sendo um dos meios difusores dessa ciência.

Colaborar com a preservação do conhecimento intelectual, ajudando a marcar o reconhecimento do trabalho de um pesquisador registrando sua contribuição para uma nova descoberta ou avanço.

Ser canal para abrir novos diálogos de pesquisa científica e novas frentes de discussão de assuntos relevantes e também proporcionar a abertura de caminhos para que mais pessoas, especialistas ou não, tenham acessos e incorporem o conhecimento científico para mitigar problemas de interesse coletivo.

 

Valores

Ética, integridade, combate a fake news ;

 

Objeto de aprendizagem

Uma das grandes evoluções que a educação passou nestes últimos tempos aconteceu por conta de avanços tecnológicos. A Revista Cenário insere elementos da tecnologia de publicações eletrônicas para dar suporte a conteúdos pedagógicos, para aperfeiçoar o processo de aprendizagem. E neste sentido, o periódico é tratado como objeto de aprendizagem.

Dentre as diversas definições de objeto de aprendizagem nos aproximamos de ser uma entidade digital que possa ser reutilizada para a educação. Pensando de forma mais prática, podemos entender os objetos digitais de aprendizagem como qualquer conteúdo que seja utilizado para apoiar o aprendizado. Ou seja, são facilitadores do processo de ensino.

O objeto de aprendizagem digital podem ser usados tanto por professores, para aperfeiçoar o processo pedagógico, através de planejamento de atividades educativas mais interativas e criativas, quanto pelo próprio estudante, que pode utilizar os objetos digitais para aprender conteúdo fora do âmbito escolar.

Nesse sentido o corpo docente, discente e técnico (graduação e pós-graduação) do Centro de Excelência em Turismo estão envolvidas nas atividades editoriais da Revista Cenário, por meio de Laboratório da Documentação em Turismo – LADIT.