v. 7 n. 1 (2021): Pandemia, direitos e movimentos sociais

					Visualizar v. 7 n. 1 (2021): Pandemia, direitos e movimentos sociais

A pandemia da Covid-19 abalou o mundo e gerou uma crise sanitária sem precedentes, que se uniu às diversas crises pelas quais já passava a humanidade antes de 2020: crise econômica, ambiental, política, ideológica etc. Ainda que haja prospectivas distintas sobre o mundo pós-pandemia, as análises têm sido uníssonas quanto ao agravamento das desigualdades sociais, econômicas, políticas e geopolíticas.

Os movimentos sociais têm sido profundamente impactados pela pandemia da Covid-19. As lutas por direitos tiveram que se adaptar às necessárias medidas de isolamento social; a falta de acesso a recursos tecnológicos silenciou e invisibilizou muitas pautas de reivindicação; novas lutas e novos movimentos sociais surgiram nesse contexto; campanhas de solidariedade foram organizadas para enfrentar as necessidades mais básicas do povo; a classe trabalhadora se vê diante de novos dilemas impostos pelo trabalho remoto, ou pelo trabalho presencial sem as condições mais básicas de segurança para evitar novos contágios; a enorme quantidade de contaminados intensifica a pressão sobre sistemas públicos de saúde, que já vinham de processos anteriores de precarização e privatização.

Nesse sentido, na esteira da campanha do IPDMS “Direitos e movimentos em tempos de pandemia”, a InSURgencia: revista de direitos e movimentos sociais organiza o dossiê intitulado “Pandemia, direitos e movimentos sociais”, com o objetivo de publicar artigos que reflitam sobre os impactos da pandemia da Covid-19 nas lutas dos movimentos sociais no Brasil e em outros países.

Publicado: 31-01-2021

Editorial

Dossiê

Poéticas Políticas

Caderno de Retorno