População Negra e Educação Popular em Saúde:

uma experiência com portadores de doença falciforme

Autores

  • Marcel Jardim Amaral FURG
  • Vilmar Alves Pereira ARUTEMA
  • Tainá Valente Amaro Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ
  • Lais Braga Costa Instituto Federal Farroupilha - campus São Vicente do Sul

DOI:

https://doi.org/10.26512/insurgncia.v7i1.33501

Palavras-chave:

Anemia falciforme; Saúde da População Negra; Educação Popular em Saúde; ASRAF.

Resumo

O presente estudo trata de reflexões acerca de estágio realizado no curso de graduação em Serviço Social em uma cidade no extremo Sul do estado do Rio Grande do Sul. Este estágio teve em seu projeto de intervenção a parceria com a Associação Sul Rio Grandense de Apoio aos Falciformes ”“ ASRAF. Utilizamos como metodologia a pesquisa participante, além do diário de campo. A doença falciforme é genética e hereditária, e atinge predominantemente a raça negra. A partir da Educação Popular em Saúde percebeu-se um constante desrespeito com o portador desta enfermidade, sendo necessário pensar junto à associação estratégias de enfrentamento a esses descumprimentos. A ASRAF visa priorizar o atendimento especial aos portadores de Anemia Falciforme, dialogando com entidades municipais para o acesso aos medicamentos gratuitos, passagens/transportes, centro de atendimento especializado, apoio psicológico, jurídico e assistencial. Consideramos que a experiência deste estágio na área do Serviço Social, possibilitou a reflexão acerca do papel do assistente social na resolução de problemáticas vividas, neste contexto, majoritariamente pela população negra. Além disso, o assistente social, atuante como educador popular em saúde, colabora para educar os cidadãos de forma que passem a exigir seus direitos e se conscientizem da força que possuem quando passam a se mobilizar coletivamente, atuando como agentes das transformações sociais necessárias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcel Jardim Amaral, FURG

Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Educação Ambiental/PPGEA pela Universidade Federal do Rio Grande/FURG. Mestrado em Educação/PPGEDU (bolsista CAPES, 2019) pela Universidade Federal do Rio Grande/FURG. Pós-graduando em Direitos Humanos/PPGEDH pela Universidade Aberta do Brasil - UAB/FURG. Especialização em Educação e Sociedade pela Faculdade de Educação São Luís (2018). Especialização em Política Nacional de Assistência Social pelo Centro Universitário Internacional (2016). Graduação em Gestão em Recursos Humanos pela Universidade Norte do Paraná (2015). Graduação em Serviço Social pela Universidade Anhanguera Educacional (2014). Assistente Editorial da Revista Eletrônica do Mestrado de Educação Ambiental - REMEA (Qualis CAPES A4). Parecerista da Revista Insignare Scientia - RIS (Qualis CAPES A4). Parecerista da Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (Qualis CAPES B1). Parecerista da Revista Latino-Americana de Estudos em Cultura e Sociedade - RELACult (Qualis CAPES B3). Pesquisador do Grupo de Estudos sobre Fundamentos da Educação Ambiental e Popular/GEFEAP.

Vilmar Alves Pereira, ARUTEMA

Bolsista de Produtividade do CNPq Nivel 2 em Educação. Atual Coordenador do Conselho de Educação da ARUTEMA - Associação Rio Grandina de Umbanda e Religiões de Matriz Africana. Experiência como Pesquisador e Coordenador do Programa de Pós Graduação em Educação Ambiental - PPGEA-FURG (Mestrado e Doutorado). Doutor em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) 2008 com ênfase em Filosofia e Educação. Mestre em Educação pela Universidade de Passo Fundo (UPF).Graduado em Filosofia pela Universidade de Passo Fundo (UPF). Experiência como líder do Grupo de Pesquisa de Fundamentos da Educação Ambiental e Popular- (GEFEAP); Tem experiência na área de Filosofia da Educação, atuando no Ensino Superior há mais de 20 anos, principalmente nos seguintes temas: Fundamentos Filosóficos da Educação Ambienta e Popular; Hermenêutica e Educação Ambiental; Epistemologia da Educação Popular Ambiental ;Epistemologia nas Pesquisas em Educação. Educação Popular ( Pré Universitários Populares, Indigenas, Quilombolas, Presença do Negro no Ensino Superior. Autor de mais de uma centena de artigos publicador em Revistas Indexadas e 22 obras em formatos de livro e ebook com diferentes parcerias. Experiência como Coordenador das Licenciaturas da UNIPAMPA (COORLICEN). Entre 2010 a 2020 teve experiência como Professor e Pesquisador no Instituto de Educação e nos Programas de Pós Graduação em Educação (PPGEDU/FURG); Educação Ambiental (PPGEA/ FURG); Desde 2011 a 2020 foi Editor chefe da Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental - REMEA. (Qualis CAPES A4). Experiência como Coordedor do Programa de Extensão de Auxílio Ao Ingresso aos Ensino Técnico e Superior - PAIETS - (classificado no PROEXT 2015-2016 3 º Lugar Nacional) e como Tutor do Programa de Educação Tutorial PET- Conexões de Saberes da Educação Popular e Saberes Acadêmicos 2010-2020. Realiza palestras para Professores da Educação Básica nas redes de Ensino Público.É Revisor de importantes Periódicos no campo da Educação. Possui experiência como Pró-Reitor de Assuntos Estudantis da FURG 01/2013 - 10/ 2016. Coordenador do Fórum dos Pró Reitores de Assuntos Comunitários e Estudantis - FONAPRACE Regional em 2014. Autor da Ecologia Cosmocena - Teoria no Campo dos Fundamentos da EA. Realizou trabalho encomendado em Educação Ambiental na Anped Sul em 2014 e 2016. Experiência junto ao Cnpq como docente no Programa de Pós Graduação In Company pelo Consórcio Sul nas Disciplinas de Filosofia da Ciência, Metodologia da Pesquisa em Educação e Teorias da Educação de 2011 a 2015. Integra a REAJA - Rede Internacional de Educação Ambiental e Justiça Climática e a Rede Sul Americana de Educação Ambiental - REASUL, a Comissão Estadual do Fórum de Estudos: Leituras de Paulo Freire, a Comissão Científica do Fórum Brasileiro de Educação Ambiental - IX FBEA, do IX EPEA - Encontro Pesquisa em Educação Ambiental (Minas) e Comissão de Livros e Revistas do XVI Encontro Paranaense de Educação Ambiental - EPEA - Curitiba e Consultor Científico da Editora Appris no campo da Educação Ambiental; Comitê Acadêmico-Científico da Fundacao "Agencia Latinoamericana para el Desarrollo de la Educacao Ambiental" (ALDEA, Chile). 

Tainá Valente Amaro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ

Mestranda em Psicologia Social pelo Programa de Pós Graduação em Psicologia Social - PPGPS/UERJ. Bacharel em Psicologia, pela Universidade Federal do Rio Grande - FURG. Foi voluntária do Centro de Estudos Psicológicos CEP - RUA/FURG. Atuou como bolsista do Programa de Educação Tutorial - PET Psicologia FURG. Realizou mobilidade acadêmica internacional na Universidade de Córdoba - UCO/Espanha. Atuou como bolsista no Programa de Acompanhamento e Apoio Pedagógico ao Estudante - PAAPE/CAAPE. Foi pesquisadora do grupo de pesquisa sobre Racismo, Relações de Saber-Poder e Sofrimento Psíquico - UFRGS em parceria com a UFPEL. Atuou nas comissões de heteroidentificação na FURG e no IFRS/Rio Grande. Atualmente é integrante do Núcleo de Estudos e Pesquisas de Descontrução de Gêneros - DEGENERA - UERJ

Lais Braga Costa, Instituto Federal Farroupilha - campus São Vicente do Sul

Mestrado em Práticas Socioculturais e Desenvolvimento Social pela Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ (2018). Graduação em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Rio Grande - FURG (2009). Atualmente é bibliotecária no Instituto Federal Farroupilha - campus São Vicente do Sul

Referências

ABREU, Marina Maciel. Serviço Social e a organização da cultura: perfis pedagógicos da prática profissional, São Paulo: Editora Cortez, 2011.

ALMEIDA, Silvio Luiz de. O que é racismo estrutural? Belo Horizonte: Letramento, 2018.

AMARAL, Marcel Jardim. Anemia Falciforme: promessas não me emocionam. Jornal Agora / O Jornal do Sul, Rio Grande - RS, p. 2-2, 29 out. 2013.

AMARAL, Marcel Jardim; PEREIRA, Vilmar Alves; COSTA, Laís Braga. Impactos da participação popular na IV Conferência da Igualdade Racial em Rio Grande ”“ RS. Revista Teias, [S.l.], v. 19, n. 54, p. 463-477, set. 2018. ISSN 1982-0305. Disponível em: <https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistateias/article/view/34132 /26645>. Acesso em: 25 abr. 2020. doi: https://doi.org/10.12957/teias.2018.34132.

AMARAL, Marcel Jardim. O negro e a luta por reconhecimento: as cotas raciais na universidade. Dissertação (Mestrado em Educação) ”“ Instituto de Educação, Fundação Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, 2019.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. Repensando a Pesquisa Participante. São Paulo: Brasiliense,1984

BRANDAO, Carlos Rodrigues; FAGUNDES, Maurício Cesar Vitória. Cultura popular e educação popular: expressões da proposta freireana para um sistema de educação. Educ. rev., Curitiba, n. 61, p. 89-106, Set. 2016. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo. php?pid=S0104-40602016000300089&script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso em: 11 Abr. 2020.

BRASIL. Lei n. º 10.678, de 23 de maio de 2003. Diário Oficial da União, Brasília, 26 mai., 2003. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/2003/L10.678.htm >. Acesso em 20 abr. 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria n. º 399/GM, de 22 de fevereiro de 2006. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 fev., 2006. Disponível em: < http://bvsms.saude.gov.br/bvs/ saudelegis/gm/2006/prt039922022006.html >. Acesso em: 24 abr. 2020

BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Saúde Integral da População Negra. Brasília ”“ DF: Ministério da Saúde, 2007.

BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Educação Popular em Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2014.

CRI. Articulação para o combate ao racismo institucional. Identificação e abordagem do racismo institucional. Brasília: CRI, 2006.

FALEIROS, Vicente de Paula. Reconceituação do Serviço Social no Brasil: uma questão em movimento? Revista Serviço Social & Sociedade nº 84. p. 21-36. São Paulo: Cortez, 2005.

FARINELLI, Marta Regina; CANOAS José Walter. Os instrumentais Técnico-operativos em Serviço Social e o atendimento de Plantão. Anais da III Semana de Serviço Social. FESP/UEMG, Passos, 2004.

FREIRE, Paulo. Extensão ou comunicação? 17ª. Ed. São Paulo: Paz e Terra. 2015.

FREIRE, Paulo. A educação na cidade. São Paulo, Cortez Editora, 1991.

FREIRE, Paulo. Educação e mudança. 10. ed. Tradução de Moacir Gadotti e Lílian Lopes Martin. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

GOUVÊA, Maria das Graças. Educação Popular junto aos Movimentos Sociais, Doutorado. PUC ”“ SP, 1997.

GUIMARÃES, Antônio Sérgio. Preconceito e discriminação: queixas de ofensas e tratamento desigual dos negros no Brasil. Salvador, Novos Toques, 1998.

IAMAMOTO, Marilda Villela. O Serviço Social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. São Paulo: Cortez Editora, 1998.

IAMAMOTO, Marilda Villela. Renovação e Conservadorismo no Serviço Social. São Paulo: Cortez Editora, 1992.

LACERDA, Lélica Elis P. de. Exercício profissional do assistente social: da imediaticidade à s possibilidades históricas. Serv. Soc. Soc., São Paulo, n. 117, p. 22-44, Mar. 2014. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-66282014000100003&script=sci_abstract&tlng=pt> Access em 20 abr. 2020. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0101-66282014000100003.

LEWGOY, Alzira Mª. B; SCAVONI, Maria Lucia. Supervisão em Serviço Social: a formação do olhar ampliado. Revista Texto & Contextos. V.1, n.1 EDIPUCRS. Porto Alegre:2002. ISSN 1677-9509. Disponível em: < http://revistaseletronicas.pucrs.br/fass/ojs /index.php/fass/article/ view/925/705>. Acesso em 19 out. 2019.

MUNANGA, Kabengele. Uma abordagem conceitual das noções de raça, racismo, identidade e etnia. Palestra proferida no 3o Seminário Nacional Relações Raciais e Educação - PENESB-RJ, Rio de Janeiro, 2003. Disponível em: https://www.ufmg.br/inclusaosocial/?p=59

MOORE, Carlos. Racismo & Sociedade: novas bases epistemológicas para entender o racismo. 2. ed. Belo Horizonte: Nandyala, 2012.

NETTO, José Paulo. A construção do projeto ético-político contemporâneo. In: Capacitação em Serviço Social e Política Social. Módulo 1. Brasília: CEAD/ABEPSS/CFESS,1999.

NETTO, José Paulo; BRAZ, M. Economia Política: uma introdução crítica. São Paulo: Cortez, 2006. (Biblioteca básica de Serviço Social, 1.)

QUIROGA, C. Invasão positivista no marxista: manifestação no ensino da metodologia no Serviço Social. São Paulo: Cortez, 1991.

RIBEIRO, Matilde. Políticas de Promoção da Igualdade Racial no Brasil (1986-2010). 1. Ed. Rio de Janeiro: Garamond, 2014.

SAMPAIO, Adriana Soares. Ecos do silêncio: reflexões sobre uma vivência de racismo. In: BATISTA, Luís Eduardo; WERNECK, Jurema; LOPES, Fernanda. Saúde da população negra. ABPN-Associação Brasileira de Pesquisadores Negros, 2012. p. 245-254.

ZITKOSKI, Jaime José. A pedagogia das marchas e a educação popular: lutas e esperanças no contexto latino-americano. In: PEREIRA, Vilmar Alves; DIAS, José Roberto de Lima; ALVARENGA, Bruna Telmo (Orgs.). Educação Popular e a pedagogia da contramarcha: uma homenagem a Gomercindo Ghiggi. 1. ed., Passo Fundo: Méritos, 2013, p. 47-62.

Downloads

Publicado

31-01-2021

Como Citar

Amaral, M. J., Pereira, V. A. ., Amaro, T. V. ., & Costa, L. B. (2021). População Negra e Educação Popular em Saúde: : uma experiência com portadores de doença falciforme. InSURgência: Revista De Direitos E Movimentos Sociais, 7(1), 243–259. https://doi.org/10.26512/insurgncia.v7i1.33501