Os futuros possíveis do Direito na sociedade pandêmica

Autores

  • Felipe Klein Gussoli Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.26512/insurgncia.v7i1.34809

Palavras-chave:

Direito; pandemia; COVID19; movimentos sociais; giro decolonial.

Resumo

O artigo pretende discutir as interferências da pandemia da COVID-19 na instância jurídica. Alinhado à impossibilidade real de um Direito universal, único e unívoco, o objetivo principal é o de demonstrar as possibilidades de novos “Direitos” na sociedade mundial pandêmica e no seu após. Demonstra-se, inclusive com referência a exemplos concretos, de que modo a pandemia orienta a construções de realidades jurídicas decolonizadas, negadoras da razão neoliberal, negadoras do exclusivismo proprietário, e valorizadoras dos movimentos sociais e novas formas de organização normativa.

   

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALLEN, Amy. The end of progress: decolonizing the normative foundations of critical theory. New York: Columbia University Press, 2016.

BALLESTRIN, Luciana. América Latina e o giro decolonial. Revista Brasileira de Ciência Política, Brasília, n. 11, p. 89-117, maio/ago., 2013.

BARROS, Roque Spencer Maciel de. Estudos liberais. São Paulo, T.A. Queiroz, 1992.

CLASTRES, Pierre. A sociedade contra o Estado. 4. ed. Trad. Theo Santiago. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1988.

DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. A nova razão do mundo: ensaios sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Boitempo, 2016.

DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. Comum: ensaio sobre a revolução no século XXI. Trad. Mariana Echalar. São Paulo: Boitempo, 2017.

DERRIDA, Jaques. Força de lei: o fundamento místico da autoridade. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

DUARTE, André. A pandemia e o pandemônio: ensaios sobre a crise da democracia brasileira. Rio de Janeiro: Via Verita, 2020.

GROS, Frèdèric. Desobedecer. São Paulo: Ubu Editora, 2018.

GROSSI, Paolo. A ordem jurídica medieval. Trad. Denise Rossato Agostinetti. São Paulo: Martins Fontes, 2014.

GOMES, Roberto. Crítica da Razão Tupiniquim. 14. ed. Curitiba: Criar Edições, 2008.

GUSSOLI, Felipe Klein. Hierarquia supraconstitucional relativa dos tratados internacionais de direitos humanos. Revista de Investigações Constitucionais, Curitiba, vol. 6, n. 3, p. 703-747, set./dez. 2019. DOI: 10.5380/rinc.v6i3.67058.

HAN, Byung-Chul. O coronavírus de hoje e o mundo de amanhã, segundo o filósofo Byung-Chul Han. El País. 22 mar. 2020. Disponível em: < https://brasil.elpais.com/ideas/2020-03-22/o-coronavirus-de-hoje-e-o-mundo-de-amanha-segundo-o-filosofo-byung-chul-han.html>. Acesso em 21 out. 2020.

HOY, David Couzens. Critical resistence: from poststructuralism to post-critique. MIT Press: London, 2004.

KOSKENNIEMI, Martii. Empire and International Law: The real Spanish contribution. University of Toronto Law Journal, n. 61, 2011.

LATOUR, Bruno. A fabricação do direito: um estudo de etnologia jurídica. São Paulo: UNESP, 2019

LIMA, José Edmilson de Souza; KOSOP, Roberto José Covaia. Giro decolonial e o Direito: para além de amarras coloniais. Revista Direito e Práxis, Rio de Janeiro, v.10, n.4, p. 2596-2619, 2019.

MIAILLE, Michel. Introdução crítica ao Direito. 3. ed. Lisboa: Estampa, 2005.

MIAILLE, Michel. Obstáculos epistemológicos ao estudo do Direito: retorno ao movimento ‘Crítica do Direito’ e apontamentos sobre a crítica do Direito hoje. Meritum, Belo Horizonte, v. 9, n. 2, p. 263-278, jul./dez. 2014.

MIGNOLO, Walter. El vuelco de la razón: diferencia colonial y pensamento fronterizo. Bueno Aires: Del Siglo, 2019.

SAFATLE, Vladimir. Bem-vindo ao Estado Suicidário. In: TOSTES, Anjuli; MELO FILHO, Hugo (Orgs.). Quarentena: reflexões sobre a pandemia e depois. Bauru: Canal 6, 2020.

SAFATLE, Vladimir. O circuito dos afetos: corpos políticos, desamparo e o fim do indivíduo. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2018.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A Cruel Pedagogia do Vírus. Coimbra: Almedina, 2020.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Descolonizar el saber, reinventar el poder. Montevideo: Trilce-Extensión Universitária, 2010.

SOUZA, Jessé; VALIM, Rafael (Coords.). Resgatar o Brasil. São Paulo: Contracorrente/Boitempo, 2018.

VILLEY, Michel. A formação do pensamento jurídico moderno. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

ŽIŽEK. Slavoj. Coronavirus es un golpe al capitalismo al estilo de ‘Kill Bill’ y podría conducir a la reinvención del comunismo. In: Sopa de Wuhan: pensamento contemporâneo en tempos de pandemias. AGAMBEM, Girgio et al. (Ed. AMADEO, Pablo). ASPO, [s.l], 2020a.

ŽIŽEK. Slavoj. O compromisso em Samara: um novo uso para algumas piadas antigas. Trad. Anjuli Tostes. In: TOSTES, Anjuli; MELO FILHO, Hugo (Orgs.). Quarentena: reflexões sobre a pandemia e depois. Bauru: Canal 6, 2020b.

Downloads

Publicado

31-01-2021

Como Citar

Klein Gussoli, F. (2021). Os futuros possíveis do Direito na sociedade pandêmica. InSURgência: Revista De Direitos E Movimentos Sociais, 7(1), 177–197. https://doi.org/10.26512/insurgncia.v7i1.34809