O lugar da criança no pensamento freiriano: um convite ao diálogo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/revistainsurgncia.v8i1.40672

Palavras-chave:

Educação Infantil, Paulo Freire, criança, ordenamento legal

Resumo

Esse texto tem por objetivo tecer reflexões e contribuições do pensamento freiriano as questões ligadas a criança, a infância e a Educação Infantil. Para isso, recorremos a um breve relato da trajetória da Educação Infantil no Brasil, bem como as políticas públicas no atendimento das crianças em Creches e pré-escolas como base de interlocução aos pressupostos de Paulo Freire. O processo metodológico desenvolvido considerou o método categorial de conteúdo em Bardin (1977). A partir de uma incursão nas obras de Freire, construímos o referencial teórico, onde são apresentadas categorias, tecendo as compreensões subjacentes à concepção da criança protagonista e de uma infância humanizada, em que a educação não é apenas preparar para viver, mas constantes leituras de mundo.

Referências

BARDIN, Lawrence. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BRASIL. Senado Federal. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, Imprensa Oficial, Brasília: 1988.

BRASIL. Estatuto da criança e do Adolescente. Brasília. Lei 8069, 13 de julho 1990. Constituição e Legislação relacionada. São Paulo. Cortez.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei n 9394 de 20 de dezembro de 1996, Brasília.

BRASIL. Ministério da Educação e Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Brasília: MEC/SEF, v.1,2 e 3, 1998.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução n. 01. Resolução da Câmara de Educação Básica, aprovada em 07 de abril de 1999. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Diário Oficial da União, Brasília, 13 de abril de 1999. Seção 1, p.18.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil. Secretaria de Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, 2010.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica, 2017.

CRIDY, C. M. A educação da criança de 0 a 6 anos: o embate assistência e educação na conjuntura nacional e internacional In: MACHADO, M. L. de A. (org.) Encontro e desencontros em educação infantil. 4. Ed. – São Paulo: Cortez, 2011.

DIDONET, Vital. Creche: a que veio, para onde vai. In: Educação Infantil: a creche, um bom começo. Aberto, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais. v 18, n. 73. Brasília, 2001.

FERREIRA, Maria Clotilde Rossetti (Org.). Os fazeres na educação infantil. São Paulo: Cortez, 2000.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler - em três artigos que se completam. 15. ed. São Paulo: Cortez & Autores associados, 1989.

FREIRE, Paulo. Política e educação. São Paulo: Cortez, 1993.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia - saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. São Paulo: Cortez, 1997.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: UNESP, 2000.

FREIRE, Paulo. Cartas a Cristina: reflexões sobre minha vida e minha práxis. São Paulo: UNESP, 2003.

FREIRE, P.; MACEDO, D. Alfabetização: leitura do mundo, leitura da palavra. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

FREIRE, Madalena. A paixão de conhecer o mundo: relato de uma professora. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2014.

GUIMARÃES, J. L. O financiamento da educação infantil: quem paga a conta? In, MACHADO, M. L. de A. (org.) Encontro e desencontros em educação infantil. 4. Ed. – São Paulo: Cortez, 2011, (P. 46).

KOHAN, Walter Omar. Paulo Freire: um menino de 100 anos. 1ª ed. – Rio de Janeiro: NEFI, 2021 – (Coleção ensaios: 10).

KRAMER, Sonia. A política do pré-escolar no Brasil: a arte do disfarce. 5. ed. São Paulo: Cortez,1995.

KUHLMANN JR., Moisés. Infância e educação infantil: uma abordagem histórica. Porto Alegre: Mediação, 1998.

LUDKE, Menga; ANDRE, Marli. E.D.A. A pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MARCÍLIO, Maria Luiza. A roda dos expostos e a criança abandonada na História do Brasil. In: FREITAS, Marcos Cezar (Org.). História social da infância no Brasil. São Paulo: Cortez, 1997. p. 51-76.

MOSS, Peter. Reconceitualizando a infância: crianças, instituições e profissionais. (P. 242). In, MACHADO, M. L. de A. (org.) Encontros e desencontros em educação infantil. 4. Ed. – São Paulo: Cortez, 2011.

OLIVEIRA, Z. M. R. Creches: Crianças, faz de conta & Cia. Petrópolis, RJ: Vozes, 1992.

OLIVEIRA, Z. M. R. Creches no sistema de ensino. In: MACHADO, M. L. de A. (org.) Encontros e desencontros em educação infantil. 4. Ed. – São Paulo: Cortez, 2011.

Downloads

Publicado

31.01.2022

Como Citar

CARVALHO, L. M.; AMORIM, L. de M. O lugar da criança no pensamento freiriano: um convite ao diálogo. InSURgência: revista de direitos e movimentos sociais, Brasília, v. 8, n. 1, p. 331–352, 2022. DOI: 10.26512/revistainsurgncia.v8i1.40672. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/insurgencia/article/view/40672. Acesso em: 17 ago. 2022.