Dimensão crítica e design de material didático no contexto dos Centros de Estudos de Línguas do Estado de São Paulo: o caso do inglês

  • Rômulo Francisco de Souza Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Pedagogia crítica, Pedagogia pós-método, Centro de Estudos de Línguas do Estado de São Paulo, Material didático, Inglês

Resumo

Investigamos o material didático do curso de inglês dos Centros de Estudos de Línguas do Estado de São Paulo (CEL), buscando perceber indícios que apontem para a presença de uma dimensão crítica em seu design. Nossa análise, embasada em aspectos da Pedagogia Crítica e da Pedagogia Pós-método, orientou-se a partir de 3 eixos fundamentais: a temática central das unidades; a utilização dos códigos; e a maneira como esses códigos são explorados. Percebemos que o material didático parece não se alinhar com uma perspectiva crítica, assumindo um currículo oculto de não questionamento do status quo e concebendo língua e seu contexto de ensino e aprendizagem como algo desconectado de questões político-sociais. O material didático parece-nos, dessa forma, não contribuir para o estabelecimento de uma proposta pedagógica comprometida com a formação cidadã de seus alunos e alunas, aprendizes dos CEL. Compreendemos que os resultados de nossa análise poderão servir como referência para a produção de material didático em que se considere a dimensão crítica em seu design, seja para o inglês, seja para os outros idiomas ofertados pelo Centro de Estudos de Línguas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Rômulo Francisco de Souza, Universidade de São Paulo

Residente pós-doutoral PNPD/CAPES junto à FFLCH/USP. Concluiu residência pós-doutoral junto à mesma instituição, entre os anos de 2015 e 2016. Doutor em Letras pela Universidade de São Paulo (USP) e mestre em Linguística Aplicada pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Especialista em Planejamento, Implementação e Gestão da Educação a Distância pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Professor licenciado pleno com habilitação em língua portuguesa e língua italiana pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Tem experiência na área de Letras, com ênfase em língua e cultura italianas, português como língua materna, português para estrangeiros, português como língua de acolhimento, ensino de línguas mediado por computador (CALL – Computer Assisted Language Learning – presencial e a distância) e linguística aplicada.

Referências

AKBARI, R. Transforming lives: introducing critical pedagogy into ELT classrooms. ELT Journal, v. 63, n. 3, p. 276-282, 2008.

AUERBACH, E. R. The politics of the ESL classroom: issues of power in pedagogical choices. In: TOLLEFSON, James. W. (Org.). Power and inequality in language education. Cambridge: Cambridge University Press, 1995. p. 9-33.

BENESCH, Sarah. Critical English for academic purposes: theory, politics, and practice. New Jersey: Taylor & Francis, 2001.

CEL TEACHERS. About us [Blog Internet]. Blogspot, 2009. Disponível em: <https://celteachers.blogspot.com.br/>. Acesso em: 10 jan.2018.

CANAGARAJAH, S. Critical pedagogy in L2 learning and teaching. IN: HINKEL, Eli. (Org.). Handbook of research in second language teaching and learning. New Jersey: Routledge, 2005. p. 931-949.

CAMPOS, A. R. et al. Inglês: livro do estudante. São Paulo: Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, 2014. (apostila de inglês)

CROOKES, G. V. Critical ELT in action: foundations, promises, praxis. New York: Routledge, 2013.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 50. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

FREIRE, P. Pedagogy of the opressed. New York: Seabury Press, 1970.

GIROUX, H. A. Teachers as intellectuals: toward a critical pedagogy of learning. South Hadley, Massachusetts: Bergin & Garvey, 1988.

GIROUX, H. A. Radical pedagogy as cultural politics: beyond the discourse of critique and anti-utopianism In: MCLAREN, P. Critical pedagogy and predatory culture: oppositional politics in a postmodern era. New York: Routledge, 1995. p. 29-57.

GIROUX, H. A. et al. (Ed.). Curriculum and instruction. Berkeley, CA: McCutchan, 1981.

GUILHERME, M. Critical citizens for an intercultural world: foreign language education as cultural politics. Clevedon, UK: Multilingual Matters LTD, 2002.

KUMARAVADIVELU, B. The postmethod condition: (e)merging strategies for second/foreign language teaching. TESOL Quarterly, v. 28, n 1, p. 27-48, 1994.

KUMARAVADIVELU, B. Toward a postmethod pedagogy. TESOL Quarterly, v. 35, n. 4, p. 537-560, 2001.

KUMARAVADIVELU, B. Beyond methods: macrostrategies for language teaching. New Haven: Yale University Press, 2003.

KUMARAVADIVELU, B. Understanding language teaching: from method to post-method. New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates, 2006.

MCLAREN, P. Critical pedagogy and predatory culture. London: Routledge, 1995.

MCLAREN, P. Life in schools: an introduction to critical pedagogy in the foundations of education. New York: Longman, 1989.

PENNYCOOK, A. The concept of method, interested knowledge, and the politics of language teaching. TESOL Quarterly, v. 23, n. 4, p. 589-618, 1989.

PENNYCOOK, A. Introduction: critical approaches to TESOL. TESOL Quarterly, v. 33, n. 3, p. 329348, 1999.

PENNYCOOK, A. Critical applied linguistics: an introduction. Mahwah, New Jersey/London: Lawrence Erlbaum Associates, Publishers, 2001.

RAJAGOPALAN, K. Por uma linguística crítica: linguagem, identidade e a questão ética. São Paulo: Parábola Editorial, 2003.

RIASATI, M. J.; MOLLAEI, F. Critical pedagogy and language learning. International Journal of Humanities and Social Science, v. 2, n. 21, 2012.

SANTOS, K. C. Construção multicultural: reflexões sobre políticas alternativas para o ensino de língua estrangeira. 2002. Tese (Doutorado em Língua Inglesa e Literaturas Inglesa e Norte-Americana) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

SHOR, I. Empowering education: critical teaching for social change. Chicago: University of Chicago Press, 1992.

SIQUEIRA, S. English as a lingua franca: for a critical intercultural pedagogy. In: LAPRIORE, L.; GRAZZI, E. (Org.). Intercultural communication: new perspectives from ELF. Roma: Roma Tre Press, 2016. p. 189-209.

SIQUEIRA, S. English for the real world: sharing ideas and possibilities of Critical Pedagogy oriented materials. Jornada Internacional de Línguística Aplicada Crítica (JILAC). Minicurso. Brasília, 2017

SIMON, R. I. For a pedagogy of possibility. In: SMYTH, J. (Org.). The critical pedagogy networker. Victoria, Australia: Deakin University Press, 1988. p. 1-4.

SLATTERY, P. Curriculum development in the postmodern era. 2. ed. New York: Routledge, 2006.

SOUZA, R. F. Implicações do uso de material didático virtual livre em contexto formal de ensino-aprendizagem de italiano como LE/L2: a perspectiva dos problemas de ensino. Tese (Doutorado em Língua e Literatura Italiana) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.

WALLERSTEIN, N. Language and culture in conflict: problem-posing in the ESL classroom. Nova York: Addison-Wesley Publishing Company, 1983.

WIDDOWSON, H. G. Aspects of language teaching. Oxford: Oxford University Press, 1990.

Publicado
2018-06-30
Como Citar
de Souza, R. F. (2018). Dimensão crítica e design de material didático no contexto dos Centros de Estudos de Línguas do Estado de São Paulo: o caso do inglês. Revista Horizontes De Linguistica Aplicada, 17(1). https://doi.org/10.26512/rhla.v17i1.9201
Seção
Artigos