Samuel Wainer: entre Diretrizes e Ultima Hora

Autores

  • Thiago Fidelis

DOI:

https://doi.org/10.26512/emtempos.v1i33.23683

Palavras-chave:

Samuel Wainer. Diretrizes. Ultima Hora.

Resumo

O presente artigo tem como objetivo discutir uma parte da trajetória de Samuel Wainer, jornalista que entrevistou em 1949 Getúlio Vargas, em sua propriedade no interior do Rio Grande do Sul. Dentre os vários assuntos discutidos, o então senador e ex-presidente teria declarado que seria novamente candidato ao posto máximo do Executivo na eleição do ano seguinte. A partir daí Wainer, que durante o governo de Vargas teve sua revista, Diretrizes, fechada por conta da ação da censura e exilou-se para fugir da repressão do Estado Novo, acabou se aproximando do político gaúcho e foi um dos repórteres que acompanhou toda a candidatura vitoriosa de Getúlio. Pouco tempo depois da posse, em 1951, o jornalista fundou o jornal Ultima Hora, publicação que disputaria espaço no campo jornalístico para, ao contrário dos outros diários, defender o governo e o legado de Vargas, buscando direcionar as ações do mandatário de maneira positiva. Assim, foi discutido o caminho de Wainer entre Diretrizes e Ultima Hora, indicando como o então perseguido político passou a ser uma das figuras mais próximas de Vargas durante seu último governo (1951-1954).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMARAL, Azevedo. O Estado autoritário e a realidade nacional.Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1981.

BAHIA, Juarez. Jornal, história e técnica. História da imprensa brasileira. 4 ed. São Paulo: Editora Ática, 1990.

BARROS, Theodoro de. Imprensa era dominada por um grupo familiar até 1950. In: CAMPOS, Anderson (org.). Nos tempos de Wainer: a Última Hora de Samuel. Rio de Janeiro: ABI-Copim, 1993.

BRUINELLI, Tiago O. LINDOLFO COLLOR: múltiplas narrativas.Dissertação(mestrado) ”“ Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Programa de Pós-Graduação em História, São Leopoldo, RS, 2013.

CAPELATO, Maria H. R. Multidões em cena: propaganda política no varguismo e noperonismo. 2 ed. São Paulo: Editora Unesp, 2009.

CARVALHO, Aloysio C. O caso Última Hora e o cerco da imprensa ao Governo Vargas.Niterói: Editora Nitpress, Ediotra da UFF, 2012.

DUQUE FILHO, Álvaro X. Política internacional na revista Diretrizes (1938-1942). Assis, 2007. Dissertação de Mestrado ”“ Faculdade de Ciências e Letras de Assis ”“ Universidade Estadual Paulista.

FERRARI, Danilo W. Aatuação de Joel Silveira na imprensa carioca (1937-1944). São Paulo: Cultura Acadêmica, 2012.

FERREIRA, Jorge. João Goulart: uma biografia.3º ed. Rio de Janeiro: Civilizaçao Brasileira, 2011.

GOLDSTEIN, Gisele. Do Jornalismo Político à Indústria Cultural. São Paulo: Summus, 1987 (Novas buscas em comunicação; v. 19).Jornal O Estado de S. Paulo. Edições de 1950.Jornal O Jornal. Edições de 1949 a 1950.Jornal Ultima Hora. Edições de 1951.

LAURENZA, Ana M. de A. Lacerda x Wainer ”“ O corvo e o bessarabiano. 2º ed. SãoPaulo: SENAC, 1998.

LIRA NETO, José. Getúlio: da volta pela consagração popular ao suicídio (1945-1954).São Paulo: Companhia das Letras, 2014.

MORAIS, Fernando. Chatô: o rei do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

MOREL, Edmar. Histórias de um repórter. Rio de Janeiro: Record, 1999.

ROUCHOU, Joelle. Samuel: duas vozes de Wainer. Rio de Janeiro: UniverCidade Editora, 2004.

SILVEIRA, Joel. Memórias de alegria. Rio de Janeiro: Mauad, 2001.

SOUZA, Rivadavia de. Botando os pingos nos is: as inverdades nas memórias de SamuelWainer. Rio de Janeiro: Record, 1989.

WAINER, Samuel. Minha razão de viver: memórias de um repórter. Rio de Janeiro:Record, 1988.

Downloads

Publicado

2019-03-14

Como Citar

FIDELIS, T. Samuel Wainer: entre Diretrizes e Ultima Hora. Em Tempo de Histórias, [S. l.], v. 1, n. 33, p. 275–294, 2019. DOI: 10.26512/emtempos.v1i33.23683. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/emtempos/article/view/23683. Acesso em: 29 nov. 2022.