A Independência do Brasil, a Construção do Conhecimento Histórico e a Formação para a Cidadania, a partir dos Livros Didáticos

Autores

  • Joyce Karla Pereira Universidade Federal de São João del-Rei

DOI:

https://doi.org/10.26512/emtempos.v0i25.14820

Palavras-chave:

livros didáticos. história política. independência do Brasil.

Resumo

Neste artigo, apresenta-se um estudo acerca da formação para a cidadania e sua relação com a temática da Independência do Brasil, a partir da análise dos conteúdos de livros didáticos adotados pelas escolas da cidade de Lavras, Minas Gerais. A análise parte do discurso das Diretrizes Nacionais de Ensino, que aponta a formação para a cidadania como o principal objetivo do ensino de História, relacionado aos estudos do tema historiográfico desenvolvidos na perspectiva de uma Nova História Política. Desta forma, busca-se compreender essa formação para a cidadania, na sua relação com o conhecimento histórico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVIM, Yara Cristina. O livro didático na batalha de ideias: vozes e saber histórico no processo de avaliação do PNLD. Dissertação (Mestrado em Educação) ”“UFJF, Juiz de Fora, 2010.

APOLINÁRIO, Maria Raquel. Projeto Araribá: História/ obra coletiva, concebida, desenvolvida e produzida pela Editora Moderna: editora responsável Maria Raquel Apolinário ”“São Paulo: Moderna

ARÓSTEGUI, Julio. A pesquisa histórica: teoria e método. Bauru: EDUSC, 2006.

BICALHO, Maria Fernanda Baptista. O que significa ser cidadão nos tempos coloniais.In: ABREU, Martha; SOIHET, Rachel.Ensino de História: conceitos, temáticas e metodologias. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2003.

BOULOS Júnior, Alfredo. História: sociedade e cidadania. São Paulo: FTD, 2009.Brasil. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: história/ Brasília: MEC /SEF, 1998.

BUFFA, Ester; ARROYO, Miguel; NOSELLA, Paolo. Educação e Cidadania: quem educa o cidadão?”“11. ed. ”“São Paulo, Cortez, 2003.

CAIMI, Flávia Eloisa; MACHADO, Ironita A. P.; DIEHL, Astor Antônio. O livro didático e o currículo de história em transição. 2ª edição. Passo Fundo: UFP, 2002.

COSTA, Willma Perez. A Independência na historiografia brasileira. In: JANCSÓ, Istiván (org). Independência: História e Historiografia. São Paulo: HUCITEC: FAPESP, 2005.

FERREIRA, Marieta de Moraes. A Nova “Velha História”: o retorno da História Política. Revista Estudos Históricos,Vol. 5, nº 10 (1992).

GATTI Júnior, Décio. Estado, Currículo e Livro Didático de História no Brasil (1988 ”“2007)In: OLIVEIRA, Margarida Maria Dias de; STAMATTO, Maria Inês (orgs.)“O livro didático de História: políticas educacionais, pesquisa e ensino”. Natal: EDUFRN, 2007

GOMES,Angela de Castro. Venturas e desventuras de uma república de cidadãos. In: ABREU, Martha;

SOIHET, Rachel.Ensino de História: conceitos, temáticas e metodologias. Rio de Janeiro:Casa da Palavra, 2003. p. 152

Guia de Livros Didáticos: PNLD 2011: História ”“Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2010

HESPANHA. Antônio Manuel, “A constituição do Império Português ”“Revisão de alguns enviesamentos e correntes”. In: FRAGOSO, João; BICALHO,Maria; GOUVEA, Maria (org.).”O Antigo Regime nos Trópicos”. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

HOUAISS, Antônio. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

MALERBA, Jurandir. A Independência brasileira:novas dimensões. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006

MARTINS, Maria Fernanda. Os tempos de mudança: elites, poder e redes familiares no Brasil, séculos XVIII e XIX.In: FRAGOSO, João Luís R. et alii (orgs). Conquistadores e negociantes: história de elites no Antigo Regime nos Trópicos. América lusa, séculos XVI a XVIII.Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

MATTOS, Ilmar Rohloff de. O tempo saquarema ”“a formação do Estado imperial. Rio de Janeiro: ACCESS, 1994.NETO, Manoel Pereira de Macedo. Parâmetros Curriculares Nacionais de História: desafios e possibilidades da história ensinada na Educação Básica. Revista História em Reflexão: Vol. 3 n. 6 ”“UFGD ”“Dourados. jul/dez 2009.

NOVAIS, Fernando A,; MOTA, Carlos Guilherme. “A Independência Política do Brasil”. São Paulo: HUCITEC, 1996. 2ª Ed

OLIVEIRA, Cecília Helena de Salles. A Astúcia Liberal.: relações de mercado e projetos políticos no Rio de Janeiro.Bragança paulista, EDUSF e ÃCONE, 1999.

OLIVEIRA, Cecília Helena de Salles. A Independência e a Construção do Império. São Paulo: Atual, 1995PIÑEIRO, Théo Lobarinhas. As classes sociais na construção do Império do Brasil. In: MENDONÇA, Sônia Regina de (org). Estado e historiografia no Brasil.Niterói: EDUFF, 2006.

PRADO Júnior, Caio. Evolução Política do Brasil ”“Colônia e Império. São Paulo: Editora Brasiliense. 1ª edição, 1993.

PURIFICAÇÃO, Ana Tereza de Souza e Castro da. (Re)criando interpretações sobre a Independência do Brasil: um estudo das mediações entre memória e história noslivros didáticos. Dissertação (mestrado) ”“Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas ”“USP. São Paulo, 2002.REI

Anderson Roberti dos; MOTOOKA, Débora Yumi. Para Viver Juntos. São Paulo: Edições SM, 2009.

REMOND, René. Por que a História Política?Revista Estudos Históricos, Vol. 7, Nº 13, 1994.RIBEIRO, Gladys Sabina. A liberdade em construção. Rio de Janeiro: Relume-Dumará/ FAPERJ, 2002.

REMOND, René. Cidadania, liberdade e participação no processo de autonomização do Brasil e nos projetos de construção da identidade nacional.Locus: Revista de História. Juiz de Fora v.13. nº1. p. 11 ”“33, 2007.

RÜSEN, Jörn. História viva: Teoria da História III: formas e funções do conhecimento histórico. Brasília: Editora da Universidade de Brasília,2007.

RÜSEN, Jörn. Razão Histórica: Teoria da história: os fundamentos da ciência histórica.Brasília. Editora da Universidade de Brasília, 2001.

SANTOS NETO, Martinho Guedes dos. Cultura Política e Poder: Perspectivas para o Ensino de História. In: SANTOS NETO, Martinho Guedes dos. (org) História Ensinada: Linguagens e a Abordagens em Sala de Aula.João Pessoa: Ideia, 2008.

SOUZA, Iara Lis C. “Pátria Coroada: o Brasil como corpo político autônomo ”“1780-1831”.Fundação Editora da UNESP, 1999.

THOMPSON,Edward P. A miséria da teoria ou um planetário de erros: uma crítica ao pensamento de Althusser.Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

VICENTINO, Cláudio Roberto. Projeto Radix. São Paulo: Editora Scipione, 2009VILLALTA, Luiz Carlos. 1789 ”“1808. O império luso-brasileiro e os brasis.São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

Downloads

Publicado

2015-02-23

Como Citar

PEREIRA, J. K. A Independência do Brasil, a Construção do Conhecimento Histórico e a Formação para a Cidadania, a partir dos Livros Didáticos. Em Tempo de Histórias, [S. l.], n. 25, 2015. DOI: 10.26512/emtempos.v0i25.14820. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/emtempos/article/view/14820. Acesso em: 8 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos