Migração, mulheres e educação em Rondonópolis nos anos 50

Autores

  • Laci Maria Alves

DOI:

https://doi.org/10.26512/emtempos.v0i06.20176

Palavras-chave:

Mulheres. Educação. Rondonópolis. Cotidiano. Maneiras de fazer.

Resumo

O objetivo deste artigo é tentar encontrar práticas sociais adotadas por mulheres migrantes, em Rondonópolis, nos anos 50, em seu próprio fazer e no fazer da cidade e analisar como as mulheres reelaboram e reinventam tempos e espaços na intersecção de culturas tão diferentes; como constroem e reconstroem suas práticas cotidianas no enfrentamento de situações completamente adversas. Mulheres migrantes que ao chegarem em Rondonópolis passaram a reelaborar seu cotidiano, suas práticas sociais para se adaptarem às novas condições de vida. Pretendo mostrar a relevância das mulheres na construção da cidade e as diferentes “maneiras de fazer” na tessitura da comunidade local, pois Rondonópolis é uma cidade que tem em suas ruas e avenidas as marcas de mulheres e homens comuns que acreditaram nas possibilidades do lugar, que sonharam e lutaram para que seus sonhos se realizassem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Laci Maria Alves

Doutoranda no programa de Pós-Graduação em História da Universidade de Brasília. Professora Mestra do Departamento de História/CUR/ICHS/UFMT.

Referências

AUGRAS, Monique. História Oral e subjetividade. In: Os desafios contemporâneos da história oral. Campinas: Centro de Memória da UNICAMP, 1996.

BENJAMIN, Walter. Obras escolhidas. Vol. I. São Paulo: Brasiliense, 1987.

BOSI, Ecléa. Memória e sociedade: lembranças de velhos.São Paulo: EDUSP, 1987.

CHESNEAUX, Jean.Devemos fazer tábula rasa do passado? São Paulo: Ática, 1981.

COSTA. Cléria Botelho. Reconstruindo memórias: os brasiguaios no Mato Grosso do Sul. In: ALMEIDA, Jaime(org). Caminhos da história da América no Brasil. Brasília: ANPHLAC, 1988.

_______. Imaginário: objeto da história. Texto mimeo., p. 4. FELDMAN, Bela Bianco e HUSE, Donna. Entre a saudade da terra e a América. In: BRANDÃO, Carlos Rodrigues. As faces da memória. Campinas: UNICAMP, 1997.

FÉLIX, Loiva Otero. História e memória: a problemática da pesquisa. Passo Fundo: EDIUPF, 1998.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva.São Paulo: Vértice, 1990.

HELD, H. O imaginário no poder.São Paulo: Summus Editorial, 1997.

JODELET, Denise. Les representations sociales. Paris: PUF, 1989.

MATOS, Maria Izilda. O imaginário em debate.São Paulo: Olho D’Água, 1999.

NEIVA, Ivany C. Apud: GONTIJO, Nicozina M.C. O brilho e a miséria: a exploração de diamantes em Poxoréo.Dissertação de Mestrado, Brasília, 1988.

PENA, Maria Valéria Junho. Mulheres e Trabalhadoras. Rio de Janeiro: Paz e terra, 1981.

POLLAK, Michael. Memória e identidade. In: Revista Estudos Históricos. Nº 10. São Paulo: FGV, 1992.

TESORO, Luci Lea Lopes Martins. Rondonópolis-MT. : um entroncamento de mão única. Rondonópolis: LLLMT, 1993.

THOMPSON, E.P. A miséria da teoria. São Paulo: Graal, 1981.

THOMPSON, Paul. A transmissão cultural entre gerações.In: Revista Ciências Sociais. Campinas: EdUNICAMP, 1996.

Downloads

Publicado

2011-02-07

Como Citar

ALVES, Laci Maria. Migração, mulheres e educação em Rondonópolis nos anos 50. Em Tempo de Histórias, [S. l.], n. 06, 2011. DOI: 10.26512/emtempos.v0i06.20176. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/emtempos/article/view/20176. Acesso em: 12 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.