Uma Proposta para o Estudo de Empuxo por meio de Atividades Investigativas

Autores

  • Fábio Andrade de Moura Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará Campus Bragança
  • Rubens Silva Universidade Federal do Pará

DOI:

https://doi.org/10.26512/rpf.v3i1.21160

Palavras-chave:

Ensino de Física por Investigação. Sequência de Ensino Investigativo. Empuxo.

Resumo

O presente trabalho é o fruto de uma pesquisa sobre o Ensino de Física por Investigação ao elaborarmos uma Sequência de Ensino Investigativa (SEI) sobre empuxo. A proposta tem como objetivo geral analisar o Ensino de Física por Investigação na perspectiva do planejamento, execução e avaliação de aulas, e na elaboração da SEI sobre empuxo. Os objetivos específicos desta proposta são: aplicar a SEI elaborada em uma escola pública e demonstrar que pode ser ministrado por outros professores; inserir os alunos em atividades investigativas com o propósito de desenvolver atitudes científicas; e descrever os resultados obtidos durante a aplicação das atividades proposta. Para compreender a metodologia de ensino investigativo, realizamos estudos sobre a importância dos trabalhos em grupo para a construção do conhecimento sob a ótica das pesquisas de Piaget e Vygotsky e analisamos as relações do Ensino por Investigação para contextualizar esta metodologia com os propósitos sugeridos pelos Parâmetros Curriculares Nacionais. Para alcançar os objetivos propostos analisamos os resultados e a avaliação da SEI em três vertentes: Avaliação das atividades investigativas, que ocorreram durante a aplicação da metodologia de ensino; avaliação através de questões do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), que foram aplicadas uma semana após a realização da metodologia de ensino; e questionário que revelou como os alunos perceberam as atividades investigativas. Analisando as vertentes avaliativa, concluímos que o Ensino de Física por Investigação é uma metodologia que possibilita melhorar a qualidade de ensino e que promove a construção do conhecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

AZEVEDO, M. C. P. S. Ensino por investigação: Problematizando as atividades em sala de aula. In: CARVALHO, A. M. P. Ensino de Ciências: Unindo a pesquisa e a prática. São Paulo: Cengage Learning, 2009. p. 19-33.

BELLUCCO, A.; CARVALHO, A. M. P. D. Uma proposta de sequência de ensino investigativa sobre quantidade de movimento, sua conservação e as leis de Newton. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. v. 31, n. 1, p. 30-59, 2013.

BENDER, W. N. Aprendizagem Baseada Em Projetos: Educação Diferenciada - Para o Século XXI. Porto Alegre: Penso, 2014.

BORRAJO, T. B. Atividades investigativas para o ensino de óptica geométrica. 2017.117 f. Dissertação (Mestrado Nacional Profissional em Ensino de Física) - Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2017.

BRASIL. PCN: Parâmetros Curriculares Nacionais - ensino médio: ciências da natureza, matemática e suas tecnologias. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Média e Tecnológica. Brasília: MEC. 1999.

BRASIL. PCN+: orientações educacionais complementares aos parâmetros curriculares nacionais - ensino médio: ciências da natureza, matemática e suas tecnologias. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Média e Tecnológica. Brasília: MEC. 2002.

CARVALHO, A. M. P. D. Calor e temperatura: um ensino por investigação. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2014.

CARVALHO, A. M. P. O Ensino de Ciências e a proposição de Sequências de Ensino Investigativas. In: CARVALHO, A. M. P. O. Ensino de ciências por investigação: condições para implementação em sala de aula. São Paulo: Cengage Learning, 2016. p. 01-20.

CARVALHO, A. M. P.; SASSERON, L. H. Ensino de Física por Investigação: Referencial teórico e as pesquisas sobre as Sequências de Ensino Investigativas. Ensino Em Re-Vista., v. v.22, n.2, p. 249-266, Jul/Dez 2015.

CLEMENT, L.; CUSTÓDIO, J. F.; ALVES FILHO, J. P. Potencialidades do ensino por investigação para promoção da motivação autônoma na educação científica. Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, Florianópolis, v. 8, n. 1, p. 101-129, maio 2015. ISSN 1982-5153. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/alexandria/article/view/1982-5153.2015v8n1p101/29302>. Acesso em: 08 abr. 2018. doi:https://doi.org/10.5007/1982-5153.2015v8n1p101.

CLEOPHAS, M. D. G. Ensino por investigação: concepções dos alunos de licenciatura em Ciências da Natureza acerca da importância de atividades investigativas em espaços não formais. Revista Linhas, v. 17, n. 34, p. 266-298, 2016.

GODOY, A. S. Pesquisa Qualitativa: tipos fundamentais. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, 35(3), 20-29, 1995.

MOREIRA, M. A. Teorias de aprendizagem. São Paulo: Editora Pedagógica e Universitária, 2011.

MOREIRA, M. A.; MASSONI, N. T. Noções básicas de epistemologia e teorias de aprendizagem como subsídios para a organização de sequências de ensino-aprendizagem em ciências/física. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2016.

MOURA, F. A. D.; COSTA, B. C.; FREIRE, G. M. Ensino de Física por Investigação: Relato de uma Sequência de Ensino Investigativo sobre a 1ª Lei de Newton em uma escola pública de Ensino Médio. Bragança: Novas Edições, 2018.

MOURA, F. A. et al. Ensino de Termometria e Tecnologias de Inovação: realidade e possibilidades de uma prática educacional usando Arduino. Revista de Estudos e Pesquisas Sobre Ensino Tecnológico (educitec), [s.l.], v. 5, n. 10, p.267-286, 1 mar. 2019. Instituto Federal do Amazonas. http://dx.doi.org/10.31417/educitec.v5i10.459.

PASQUALETTO, T. I.; VEIT, E. A.; ARAÚJO, I. S. Aprendizagem Baseada em Projetos no Ensino de Física: uma Revisão da Literatura. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, [SI], v. 17, p. 551-557, Ago 2017. Acesso em: abril fev. 2018.

PIAGET, J. Discurso do diretor do Bureal Internacional d’Éducation (e outras intervenções). In: Décima primeira conferência internacional de instrução pública. Reflexões e recomendações. Genebra: Bureau international d’éducation. 1948. p. 22-23; 28; 36.

POZO, J. I.; CRESPO, M. A. G. A Aprendizagem e o Ensino de Ciências: Do conhecimento cotidiano ao conhecimento científico. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

SASSERON, L. H. Alfabetização Científica no Ensino Fundamental: Estrutura e Indicadores deste processo em sala de aula. Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo. São Paulo. 2008.

SILVA, V. M. D. O ensino por investigação e o seu impacto na aprendizagem de alunos do ensino médio de uma escola pública. Dissertação (Mestrado). 89 fls - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre. 2014.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1988.

Downloads

Publicado

2019-04-10

Como Citar

MOURA, F. A. de; SILVA, R. Uma Proposta para o Estudo de Empuxo por meio de Atividades Investigativas. Revista do Professor de Física, [S. l.], v. 3, n. 1, p. 155–176, 2019. DOI: 10.26512/rpf.v3i1.21160. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/rpf/article/view/21160. Acesso em: 9 dez. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)