Relações étnico-raciais, linguagem e tecnologia: confluências e conflitos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/revistainsurgncia.v10i1.50289

Palavras-chave:

Linguagem, Identidade, Raça, TIC, Dignidade

Resumo

Realizado por meio de revisão bibliográfica, o presente artigo debate aspectos que tornam a linguagem e a tecnologia, não apenas instrumentos de comunicação, mas fatores coadjuvantes na produção de identidades e, nessa condição, instâncias que participam das confluências e conflitos étnico-raciais. O texto está estruturado em duas unidades de conteúdo que procuram atender aos seguintes objetivos específicos: compreender o caráter artificial e constitutivo da linguagem, assim como o seu papel na formulação dos conceitos de raça e etnia no contexto de articulações identitárias; e avaliar a relação entre linguagem e tecnologia, apontando suas implicações sobre o racismo. Como resultado, o trabalho indica que, a par dos benefícios que as redes telemáticas proporcionam em termos de acesso à informação e comunicação, a experiência mediada por plataformas digitais também assumem contornos ideológicos que modulam posturas discriminatórias e racistas, fortalecendo a objetificação humana em detrimento dos valores fundamentais da diversidade e dignidade existencial.

Biografia do Autor

Alejandro Knaesel Arrabal, Universidade Regional de Blumenau, Blumenau, Santa Catarina, Brasil

Doutor em Direito Público pelo Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade do Vale dos Sinos – UNISINOS. Mestre em Ciências Jurídicas pela Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI. Especialista em Direito Administrativo pela Universidade Regional de Blumenau – FURB. Professor e pesquisador dos Programas de Mestrado em Direito (PPGD) e Administração (PPGAd) da FURB. Líder do grupo de pesquisa Direito, Tecnologia e Inovação – DTIn (CNPq-FURB). Vice-líder do Grupo de Pesquisa SINJUS - Sociedade, Instituições e Justiça (CNPq-FURB). Membro do grupo de pesquisa Constitucionalismo, Cooperação e Internacionalização - CONSTINTER (CNPq-FURB). Membro da AGIT – Agência de Inovação Tecnológica da Universidade Regional de Blumenau – FURB.

Referências

APPIAH, Kwame Anthony. Identidade como problema. In: SALLUM JR., Brasilio; SCHWARCZ, Lilia Moritz; VIDAL, Diana Gonçalves; CATANI, Afrânio Mendes. (Orgs.). Identidades. São Paulo: EdUsp, 2018a.

APPIAH, Kwame Anthony. Como abordar a questão do racismo. Fronteiras do Pensamento, 24 set. 2018b. Disponível em: Acesso em: https://youtu.be/X4CKK0c1zfE. 4 jun. 2023.

ARENDT, Hannah. Origens do totalitarismo. Tradução Roberto Raposo. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

ARRABAL, Alejandro Knaesel. Vida digital e existência anônima no ciberespaço. Doispontos, v. 19, n. 3, p. 206-215, dez. 2022. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5380/dp.v19i3.86611 Acesso em: 7 fev. 2023.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovich. Problemas da poética de Dostoiévski. Tradução Paulo Bezerra. 5. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2015.

BAUMAN, Zygmunt. Tempos líquidos. Tradução Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007.

BERGER, Peter L.; LUCKMANN, Thomas. A construção social da realidade. 36. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

BERTULIO, Dora Lucia de Lima. Direito e relações raciais: uma introdução crítica ao racismo. 1989. Dissertação (Mestrado em Direito) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciencias Juridicas, Florianópolis, 1989. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/106299. Acesso em: 2 jun. 2023.

BEZERRA, Benilton. O valor das diferenças em um mundo compartilhado: diversidade humana. Café Filosófico, Instituto CPFL, 2015. Disponível em: https://institutocpfl.org.br/play/diversidade-humana-com-benilton-bezerra-jr-versao-tv-cultura/. Acesso em: 16 ago. 2022.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil, de 5 de outubro de 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm. Acesso em: 3 fev. 2022.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. A era da informação: economia, sociedade e cultura. Volume 1. 6. ed. Tradução Roneide Venâncio Majer. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CASTELLS, Manuel. O poder da comunicação. 2. ed. Tradução Vera Lúcia Mello Joscelyne. Rio de Janeiro: Paz & Terra, 2017.

CUPANI, Alberto. Filosofia da tecnologia. Filosofia, ano VI, n. 63, p. 14-23, set. 2011.

DUDH. Declaração Universal dos Direitos Humanos de 1948. Nações Unidas Brasil, 18 set. 2020. Disponível em: https://brasil.un.org/pt-br/91601-declaração-universal-dos-direitos-humanos Acesso em: 4 mar. 2023.

ECHEVERRÍA, Rafael. Ontología del Lenguaje. 6 ed. Chile: J. C. Sáez, 2003.

FLUSSER, Vilém. O mundo codificado: por uma filosofia do design e da comunicação. Tradução Raquel Abi-Sâmara. São Paulo: Ubu Editora, 2017.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 65. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2018.

GRACIA, Tomás Ibáñez. O giro linguístico. In: ÍÑIGUEZ, Lupicinio. Manual de análise do discurso em ciências sociais. Tradução de Vera Lúcia Joscelyne. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2005.

HARARI, Yuval Noah. Homo Deus: uma breve história do amanhã. Tradução Paulo Geiger. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

HEIDEGGER, Martin. Identidade e diferença. Tradução e notas Ernildo Stein. Petrópolis: Vozes, 2018.

IHDE, Don. Tecnologia e o mundo da vida: do jardim à terra. Tradução Maurício Fernando Bozatski. Chapecó: Ed. Universidade Federal Fronteira Sul, 2017.

ITS. Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio. Big Data no Sul Global: Relatório sobre estudos de caso. ITS, 2016. Disponível em: https://itsrio.org/pt/publicacoes/big-data-no-sul-global-relatorio-sobre-estudos-de-caso/. Acesso em: 7 fev. 2023.

JESUS, Eunice Aparecida de. Preconceito racial e igualdade jurídica no Brasil. 1980. Dissertação (Mestrado em Direito do Estado) - Faculdade de Direito, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1980. Disponível em: http://www.doi.org/10.11606/D.2.1980.tde-03032008-103152. Acesso em: 2 jun. 2023.

KRIEG-PLANQUE, Alice. A palavra etnia: nomear o outro origem e funcionamento do termo etnia no universo discursivo francês. Línguas e Instrumentos Linguísticos, n. 22, p. 9-34, jul./dez. Disponível em: http://www.revistalinguas.com/edicao22/revista_linguas_22.pdf Acesso em: 10 mar. 2023.

KWET, Michael. A ameaça nada sutil do colonialismo digital. Outras Palavras, 15 mar. 2021. Disponível em: https://outraspalavras.net/tecnologiaemdisputa/a-ameaca-nada-sutil-do-colonialismo-digital/ Acesso em: 5 abr. 2023.

LANIER, Jaron. Bem-vindo ao futuro: uma visão humanista sobre o avanço da tecnologia. Tradução Cristina Yamagami. São Paulo: Saraiva, 2012.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.

MBEMBE, Achille. Crítica da razão negra. Tradução Marta Lança. Lisboa: Antígona, 2014.

MCLUHAN, Marshall. Os meios de comunicação: como extensões do homem. Tradução Décio Pignatari. 13. ed. São Paulo: Cultrix, 2003.

MOREIRA, Thami Amarílis Straiotto. O ato de nomear: da construção de categorias de gênero até a abjeção. Cadernos do CNLF, v. XIV, n. 4, t. 4, 2010. Disponível em: http://www.filologia.org.br/xiv_cnlf/tomo_4/2914-2926.pdf. Acesso em: 4 maio 2023.

MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo. 4. ed. Tradução Eliane Lisboa. Porto Alegre: Sulina, 2011.

MOSÉ, Viviane. Nietzsche e a grande política da linguagem. 2. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011.

MUNANGA, Kabengele. Uma abordagem conceitual das noções de raça, racismo, identidade e etnia. Portal Geledés, 2009. Disponível em: https://www.geledes.org.br/wp-content/uploads/2009/09/Uma-abordagem-conceitual-das-nocoes-de-raca-racismo-dentidade-e-etnia.pdf. Acesso em: 10 mar. 2023.

NEMER, David. Tecnologia do oprimido: desigualdade e o mundano digital nas favelas do Brasil. Vitória: Editora Milfontes, 2021. [e-book]

NOBLE, Safiya Umoja. Algoritmos da opressão: como os mecanismos de busca reforçam o racismo. Tradução Felipe Damorim. Rio de Janeiro: Rua do Sabão, 2022.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Discurso, imaginário social e conhecimento. Em Aberto, Brasília, ano 14, n. 61, jan./mar. 1994. Disponível em: http://emaberto.inep.gov.br/ojs3/index.php/emaberto/article/view/2250. Acesso em: 5 abr. 2023.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Ser diferente é ser diferente: a quem interessam as minorias? In: ORLANDI, Eni Puccinelli (Org.). Linguagem, sociedade, políticas. Pouso Alegre: UNIVÁS; Campinas: RG Editores, 2014. p. 29-38. Disponível em: https://www.univas.edu.br/docs/biblioteca/linguagemsociedade.pdf. Acesso em: 20 mar. 2023

ORLANDI, Eni Puccinelli. Volatilidade da interpretação: política, imaginário e fantasia. Cadernos de Linguística, v. 2, n. 1, p. e310, 2021. Disponível em: https://www.doi.org/10.25189/2675-4916.2021.v2.n1.id310. Acesso em: 24 jan. 2023.

PARISER, Eli. O filtro invisível: o que a internet está escondendo de você. Tradução Diego Alfaro. Rio de Janeiro: Zahar, 2012.

RAJAGOPALAN, Kanavillil. A última cartada das forças retrógradas em matéria de justiça social: o caso Demétrio Magnoli e seus argumentos contra as cotas. Signótica, v. 24, n. 2, p. 259-286, jul./dez. 2012. Disponível em: https://doi.org/10.5216/sig.v24i2.17333. Acesso em: 19 out. 2023.

RAJAGOPALAN, Kanavillil. O conceito de identidade em lingüística: é chegada a hora para uma reconsideração radical? In: SIGNORINI, I. (Org.) Lingua(gem) e identidade: elementos para uma discussão no campo aplicado. Campinas: Mercado de Letras, 1998.

RAJAGOPALAN, Kanavillil. Racismo e Linguagem. ALAB – Associação de Linguística Aplicada do Brasil, 28 ago. 2020. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Vxn0jaIXrn4 Acesso em: 20 abr. 2023.

SILVA, Tarcízio. Racismo algorítmico: inteligência artificial e discriminação nas redes digitais. São Paulo: Edições Sesc, 2022.

SILVA, Tomaz Tadeu da. A produção social da identidade e da diferença. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (org.); HALL, Stuart; WOODWARD, Kathryn. Identidade e diferença: a perspectiva de estudos culturais. Petrópolis: Vozes, 2000, p. 73-101.

SIMÕES, Darcilia. Iconicidade verbal: teoria e prática. Rio de Janeiro: Dialogarts, 2009.

SODRÉ, Muniz. Do lugar de fala ao corpo como lugar de diálogo: raça e etnicidades numa perspectiva comunicacional. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação & Inovação em Saúde, v. 13, n. 4, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.29397/reciis.v13i4.1944. Acesso em: 7 maio 2023.

WEIL, Pierre; TOMPAKOW, Roland. O corpo fala: a linguagem silenciosa da comunicação não-verbal. 66. ed. Petrópolis: Vozes, 2009.

Downloads

Publicado

31.01.2024

Como Citar

ARRABAL, Alejandro Knaesel. Relações étnico-raciais, linguagem e tecnologia: confluências e conflitos. InSURgência: revista de direitos e movimentos sociais, Brasília, v. 10, n. 1, p. 325–345, 2024. DOI: 10.26512/revistainsurgncia.v10i1.50289. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/insurgencia/article/view/50289. Acesso em: 17 abr. 2024.

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.