Perseguidos pela Nação, exaltados pelo Cinema

o comunismo em A Revolução de Maio

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/emtempos.v1i37.34001

Palavras-chave:

Estado Novo Português. Comunismo. António Lopes Ribeiro.

Resumo

Este artigo tem como objetivo identificar as representações do comunismo no filme português A Revolução de Maio, dirigido por António Lopes Ribeiro - o cineasta do regime - e lançado em 1937. Financiado diretamente pelo Secretariado de Propaganda Nacional (SPN) em comemoração aos dez anos da revolução de 28 de Maio de 1926, que instaurou a Ditadura Militar, fora um dos dois únicos filmes considerados essencialmente de propaganda  produzidos no regime. A Revolução de Maio conta a história de César Valente, português e comunista que volta clandestinamente do exílio a fim de realizar uma Revolução em Portugal. Entretanto, ao encontrar as melhorias realizadas pelo Estado Novo, o protagonista se transforma em adepto do regime e as ideias comunistas são  por fim derrotadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ÁDAMS, Marcelo. Eisenstein: do teatro ao cinema, busca pela teatralidade. Cena em Movimento, Rio Grande do Sul: Ppgac/ufrgs, n. 4, 2014.

BENJAMIN, Walter. A Obra de Arte na Era de Sua Reprodutibilidade Técnica. In: Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasilienses, 2012.

BURKE, Peter. Testemunha ocular. São Paulo: Editora Unesp, 2017.

CANELAS, Carlos. Os Fundamentos Históricos e Teóricos da Montagem Cinematográfica: os contributos da escola norte-americana e da escola soviética. Biblioteca Online de Ciências da Comunicação da Universidade da Beira do Interior. Disponível em http://www.bocc.ubi.pt/pag/bocc-canelas-cinema.pdf. Último acesso à 01/09/2020.

CLÃMACO, Cristina. Republicanos, anarquistas e comunistas no exílio (1927-1936). Lisboa: Editora Colibri,2017.

EISENSTEIN, Sergei. Encouraçado Potemkin. União Soviética, 1926. 74 min.

___. Outubro. União Soviética, 1928. 102 min.

FURHAMMAR, Leif. ISAKSSON, Folke. Cinema e Política. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

GILLESPIE, David. Early soviet cinema: innovation, ideology and propaganda. London: Wallflower Press, 2005.

MENESES, Filipe R.de. Salazar, uma biografia política. Alfragide: Publicações Dom Quixote, 2009.

MORALES, Wagner P. Jr. A montagem do construtivismo de Eisenstein e Vertov. Logos: comunicação e diversidade, Rio de Janeiro: UERJ, 1996. Disponível em https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/logos/article/viewFile/13177/10095. Último acesso à 01/09/2020

NÓVOA, Jorge; BARROS, José D`Assunção. Cinema - História: teoria e representações sociais no cinema. Rio de Janeiro: Apicuri, 2012.

Ó, Jorge Ramos do. Os anos de Ferro: o dispositivo cultural durante a “Política do Espírito” (1933-1949). Lisboa: Editorial Estampa, 1999.

PEREIRA, W. P. Cinema e propaganda política no fascismo, nazismo, salazarismo e franquismo. História: Questões & Debates, Curitiba: Editora UFPR, n. 38, 2003. p. 101-131.

PIÇARRA, Maria do Carmo. Salazar vai ao Cinema: O Jornal português de actualidades filmadas. Coimbra: Coleção e Comunicação. 2006. 216p.

RIBEIRO, António Lopes. A Revolução de Maio. Lisboa, 1937. 138 min.

___.Filmes de Propaganda. Animatógrafo, I Série, nº04, 24 de abril de 1933.

___. Autobiografia.In: MATOS-CRUZ, José de. António Lopes Ribeiro. Lisboa: Cinemateca Portuguesa, 1983.

___. Four Cardinal Points of A Revolução de Maio. In: Film Manifestos and Global Cinema Culture: A Critical Anthology. University of California Press; 1 edition.2014

ROSENSTONE, Robert A. A história nos filmes. Os filmes na história. Rio de Janeiro: Paz e Terra,2015.

ROVAI, Mauro Luiz. Glossa sociológica sobre o filme A Revolução de Maio. Revista Brasileira de Sociologia, vol 06, n. 13, Mai-Ago/2018

SÁ, Sérgio M.L. da C.B. Triunfos e contradições da vontade: para uma releitura de Lopes Ribeiro e Leitão de Barros no contexto do cinema de propaganda. Tese (Doutorado) Universidade de Lisboa, 2013.

TORGAL, Luís Reis. O cinema sob o olhar de Salazar.Temas e Debates, Currículo de Leitores, 2011. p. 92 - 108.

VIEIRA, Patrícia. Cinema no Estado Novo: a encenação do regime. Lisboa: Editora Colibri, 2011.

Downloads

Publicado

2020-12-03

Como Citar

DIAS, Rebecca Ferreira. Perseguidos pela Nação, exaltados pelo Cinema: o comunismo em A Revolução de Maio. Em Tempo de Histórias, [S. l.], v. 1, n. 37, 2020. DOI: 10.26512/emtempos.v1i37.34001. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/emtempos/article/view/34001. Acesso em: 14 jul. 2024.

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.