A “legalidade democrática” no golpe de 1973

bispos, democracia cristã e El Mercurio no Chile de Allende

Autores

  • Ana Kallás

DOI:

https://doi.org/10.26512/emtempos.v0i12.20060

Palavras-chave:

Igreja Católica. Legalidade. Golpe Civil-Militar.

Resumo

O presente artigo busca discutir o papel político desempenhado pela alta hierarquia da Igreja Católica do Chile no período de governo da Unidade Popular (1970 ”“ 1973) e sua participação como legitimadora moral do golpe civil-militar que derrubou o presidente Salvador Allende. Entendendo a Igreja como uma instituição privada de organização hierárquica, partimos da hipótese de que diante de um contexto de ativação popular ”“ como era o que caracterizava o Chile em meados de 1972 ”“ a Igreja, por meio de pronunciamentos que invocavam a “paz social” e a “defesa da democracia” acabou por legitimar e se incorporar à frente civil-militar que derrubou Allende. Nosso objetivo é analisar a posição do episcopado sobre a temática da democracia e a convergência entre os pronunciamentos oficiais da Igreja, as resoluções do Partido Democrata-Cristão e os editoriais do jornal El Mercurio no que se refere, por um lado, à oposição entre democracia e socialismo e, por outro, à associação entre democracia, legalidade e ordem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Kallás

Mestre em História Social pela Universidade Federal do Rio Janeiro. Este artigo é parte de minha dissertação de mestrado intitulada

 

A Paz Social e a Defesa da Ordem: a Igreja Católica, o governo Allende e o golpe militar de 1973 defendida, em abril de 2008, junto ao Programa de Pós-Graduação em História Social da UFRJ.

Referências

BOBBIO, Norberto; METTEUCCI, Nicola; PASQUINO, Gianfranco (Org.). Dicionário de Política. 5 ed. São Paulo: editora UNB, 2004, p.635-637.

CORREA, Sofia; FIGUEROA, Consuelo; JOSELYN-HOLT, Alfredo; ROLLE, Claudio; VICUÑA, Manuel. Historia del siglo XX chileno. 3 ed. Santiago: Editorial Sudamericana, 2005.

DEMIER, Felipe Abranches. A “Legalidade” do Golpe: o controle dos trabalhadores como condição para o respeito à s Leis. História e Luta de Classes, Rio de Janeiro, n. 1, p.29-41, mar. 2005. * Artigo recebido em agosto de 2008. Aprovado em novembro de 2008.

JEREZ, Julio; MARTÃNEZ, Rolando; ZÚÑIGA, Víctor. Obispo Alejandro Goic llamó a tener “actitud de respeto”. El Mercurio, Santiago do Chile, 11 dez. 2006.

KALLÁS, Ana Lima. Em nome da ordem democrática e da reconciliação nacional. Igreja Católica e imperialismo na América Latina ”“ o caso chileno. História e Luta de Classes, Rio de Janeiro, ano 4, n. 6, Nov. 2008.GONZALEZ PINO, Miguel & FONTAINE TALAVERA, Arturo (Org.). Los mil dias de Allende. Santiago: Centro de Estudios Publicos, 1997, tomo 2, p.979-980.

SOUZA, Jessie Jane Vieira de. Círculos Operários ”“ a Igreja Católica e o mundo do trabalho no Brasil. Rio de Janeiro: Faperj/editora UFRJ, 2002.

VICENT, Andrew. Ideologias políticas modernas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar editor, 1995.

VIVANCO DEL SOLAR, Carolina. La Iglesia y la segunda guerra mundial: perspectiva de la Iglesia chilena frente al conflicto. Santiago: Pontifícia Universidade Católica de Chile, 2004.

Downloads

Publicado

2011-02-02

Como Citar

KALLÁS, Ana. A “legalidade democrática” no golpe de 1973: bispos, democracia cristã e El Mercurio no Chile de Allende. Em Tempo de Histórias, [S. l.], n. 12, 2011. DOI: 10.26512/emtempos.v0i12.20060. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/emtempos/article/view/20060. Acesso em: 25 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

1 2 3 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.