Ruth de Souza entre raça e gênero: reflexões sobre a trajetória de uma Dama negra, (1921-1954

Autores

  • Julio Claudio da Silva Universidade do Estado do Amazonas

DOI:

https://doi.org/10.26512/emtempos.v0i25.14815

Palavras-chave:

História e Cultura Afro-Brasileira. Ruth de Souza. Relações raciais. Relações de gênero.

Resumo

Nos últimos anos o debate sobre a questão racial como variável significativa das relações sociais brasileira, ganhou expressivo espaço. Ao mesmo tempo em que a implementação da Lei 10.639/03, que estabelece o estudo da História e Cultura Afro Brasileira, demandou novos investimentos em pesquisas históricas, como estudos de cunho biográfico de personagens negros. Esse artigo toma como base a trajetória da atriz negra Ruth Pinto de Souza para refletir algumas questões relativas a presença da variável raça e gênero na sociedade brasileira. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMADA, Sandra. Damas Negras: sucesso, lutas e discriminação: Xica Xavier, Lea Garcia, Ruth de Souza, Zezé Motta. Rio de Janeiro: Mauad, 1995.

COSTA, Haroldo. Álbum de Retratos: Ruth de Souza. Rio de Janeiro: Memória Visual; Folha Seca, 2008.

Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Brasília: 2004.

JESUS, Maria Ângela. Ruth de Souza: a estrela negra. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2004.KHOURY, Simon. Bastidores V: entrevistas.Rio de Janeiro: Jotanesi, 1997.

PERROT, Michelle. Escrever a história das mulheres. In:Minha história das mulheres. São Paulo: Contexto, 2007.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil para a análise histórica. In: SOS corpo. Recife, abril de 1996.

Downloads

Publicado

2015-02-23

Como Citar

SILVA, J. C. da. Ruth de Souza entre raça e gênero: reflexões sobre a trajetória de uma Dama negra, (1921-1954. Em Tempo de Histórias, [S. l.], n. 25, 2015. DOI: 10.26512/emtempos.v0i25.14815. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/emtempos/article/view/14815. Acesso em: 8 dez. 2022.

Edição

Seção

Dossiê