Poesia chinesa clássica em co-tradução: horizontes desde a torre da cegonha

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/belasinfieis.v10.n3.2021.33844

Palavras-chave:

Poéticas do Traduzir; Poesia Tang; Co-tradução; Interpretação; Reescrita

Resumo

Em 2020, em meio à pandemia, ocorreu o curso“Poéticas do Traduzir - mosaico de culturas”, durante o qual surgiu um projeto de co-tradução do poema《登鹳雀楼》de autoria de Wang Zhihuan (王之涣) (688─742), poeta chinês da Kaiyuan Era da dinastia Tang. A descrição do processo coletivo de interpretação e de reescrita tem como intuito problematizar o alcance do olhar diante de um regime conceitual de imaginação tão longínquo, explorando potencialidades linguísticas e poéticas do português.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Chen Chen, Universidade de São Paulo

Professora na Nankai University, China. Doutoranda em Letras Estrangeiras e Tradução (LETRAD) na Universidade de São Paulo. Tiajin, China. Mestre em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento, Instituto de Economia (PPED-IE) da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Graduada em Língua e Cultura Portuguesa pela Xi'an International Studies University, China. Nankai University. Tianjin, China. Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, Pós-Graduação em Letras Estrangeiras e Tradução. São Paulo, São Paulo, Brasil.

Michel Sleiman, Universidade de São Paulo

Professor adjunto da Universidade de São Paulo. Doutor em Letras – Literatura Portuguesa (2002) pela Universidade de São Paulo. Mestre em Letras – Língua Espanhola e Literatura Espanhola e Hispano-Americana (1996) pela mesma instituição. Realizou pesquisa de pós-doutorado na Universidade de Sevilla (2019), Espanha. Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, Departamento de Letras Orientais. São Paulo, São Paulo, Brasil.

Álvaro Faleiros, Universidade de São Paulo

Professor livre-docente da Universidade de São Paulo. Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 2. Doutor em Letras – Estudos Linguísticos, literários e tradutológicos em francês (2003) pela Universidade São Paulo. Mestre em Linguistique (1998) pela Université du Québec à Montréal, Canadá. Graduado em Ciências Sociais (1994) pela Universidade Estadual de Campinas. Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, Departamento de Letras Modernas. São Paulo, São Paulo, Brasil.

Antonio José Bezerra de Menezes Jr, Universidade de São Paulo

Professor Assistente Doutor (MS-3) do curso de Chinês da Universidade de São Paulo. Doutor em Letras – Literatura Portuguesa (2013) pela Universidade de São Paulo. Graduado em Língua e Literatura Chinesa (1992) pela mesma instituição. Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, Departamento de Línguas Orientais. São Paulo, São Paulo, Brasil.

Referências

Cheng, F. (1996). L’écriture poétique chinoise. Seuil. (Trabalho original em 1977)

Démieville, P. (1967). Anthologie de la poésie chinoise classique. Gallimard.

Jullien, F. (2009). Les transformations silencieuses. Grasset.

Meschonnic, H. (1999). Poétique du traduire. Verdier.

Portugal, R. P., & Xiao, T. (2019). (Orgs.), Antologia da poesia clássica chinesa – Dinastia Tang (2a ed.). Unesp.

Suzuki, D. T. (1971). Introdução ao Zen-Budismo. Pensamento.

Tang, Y. (2014). Translating across Cultures: Yi Jing and Understanding Chinese Poetry. Intercultural Communication Studies.

Wang, C. (2020). Chinese Text Project. https://ctext.org/wiki.pl?if=gb&chapter=581496&remap=gb.

Downloads

Publicado

01-07-2021

Como Citar

CHEN, Chen; SLEIMAN, Michel; FALEIROS, Álvaro; MENEZES JR, Antonio José Bezerra de. Poesia chinesa clássica em co-tradução: horizontes desde a torre da cegonha. Belas Infiéis, Brasília, Brasil, v. 10, n. 3, p. 01–19, 2021. DOI: 10.26512/belasinfieis.v10.n3.2021.33844. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/belasinfieis/article/view/33844. Acesso em: 15 jun. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.