Em defesa das Flores do mal: as alegações do advogado de Baudelaire

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/belasinfieis.v9.n5.2020.31381

Palavras-chave:

Charles Baudelaire. As flores do mal. Processo. Literatura. Direito.

Resumo

Apresento aqui uma tradução das alegações finais da defesa de Charles Baudelaire na ocasião do processo movido contra As flores do mal, em 1857, feitas por Gustave Chaix D’Est-Ange, seu advogado. O texto é precedido por um comentário, no qual são apresentadas as circunstâncias do processo e as relações do discurso da defesa com a sustentação oral da acusação e com as notas de Baudelaire a seu advogado (ambas já traduzidas em português), além dos princípios que nortearam esta tradução.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diego Grando, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Professor colaborador no Programa de Pós-Graduação em Letras da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Doutor em Letras ”“ Estudos de Literatura (2017) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Mestre em Letras ”“ Teoria da Literatura (2008) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Licenciado em Letras ”“ Português/Francês (2006) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Realiza estágio de pós-doutorado (PNPD/Capes) na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Escola de Humanidades, Programa de Pós-Graduação em Letras da Pontifícia. Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil.

Referências

BALZAC, Honoré de. Lettre à M. Hippolyte Castille, rédacteur de La Semaine. In: BALZAC, Honoré de. Œuvres completes de H. de Balzac. Tome 22, parties 5-6. Paris: Michel Lévy Frères, 1872. p. 361-370. Disponível em: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k9600628d. Acesso em: 15 abr. 2020.

BAUDELAIRE, Charles. As flores do mal. Traduzido por: Ivan Junqueira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2015. Tradução de: Les fleurs du mal.

BAUDELAIRE, Charles. As flores do mal. Traduzido por: Júlio Castañon Guimarães. São Paulo: Penguin Classics Companhia das Letras, 2019. Tradução de: Les fleurs du mal.

BAUDELAIRE, Charles. Les Fleurs du Mal. Paris: Poulet-Malassis et de Broise, 1857. Disponível em: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k1057740n. Acesso em: 19 mar. 2020.

BAUDELAIRE, Charles. Les Fleurs du Mal. Paris: Poulet-Malassis et de Broise, 1861. Disponível em: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k1513927b. Acesso em: 19 mar. 2020.

BRANTÔME, Pierre de Bourdeille. Vies des dames galantes, par le seigneur de Brantôme. Paris: Victor Bunel, 1880. Disponível em: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k871474r. Acesso em: 15 abr. 2020.

D’EST-ANGE, Gustave. Plaidoirie de M. Gustave Chaix D’Est-Ange. Revue des grands procès contemporains, Paris, 1885, tome III, p. 373-387. Disponível em: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k6553406k. Acesso em: 18 mar. 2020.

GAUTIER, Théophile. Albertus, ou L'âme et le péché : légende théologique. Paris: Paulin, 1833. Disponível em: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k1521329r. Acesso em: 15 abr. 2020.

GUYAUX, André. Baudelaire: un demi-siècle de lectures des Fleurs du mal (1855-1905). Paris: Presses de l’Université Paris-Sorbonne, 2007.

LAMARTINE, Alphonse de. Méditations poétiques. Paris: Librairie Grecque-Latine-Allemande, 1820. Disponível em: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/btv1b86171396. Acesso em: 30 mar. 2020.

MOLIÈRE. Le Tartuffe, ou l’Imposteur, comédie par J.-B. P. de Molière. Paris: Jean Ribov, 1669. Disponível em: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k701569. Acesso em: 15 abr. 2020.

MOLIÈRE. Tartufo. Traduzido por: Jacy Monteiro. São Paulo: Abril Cultural, 1976. Tradução de: Le Tartuffe, ou l’Imposteur.

MOURA, José Francisco de. Os menosprezados da História. Algumas reflexões sobre o estatuto de agricultores, artesãos e comerciantes na Grécia Antiga. O caso de Esparta. Hélade ”“ Revista Eletrônica de História Antiga, Niterói, Rio de Janeiro, v. 2, n. 1, p. 19-26, 2001. Disponível em: http://www.helade.uff.br/Helade_2001_volume2_numero1.pdf. Acesso em: 12 abr. 2020.

MUSSET, Alfred de. Poésies completes de Alfred de Musset. Paris: Charpentier, 1840. Disponível em: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k96136276. Acesso em: 15 abr. 2020.

RESENDE, Letícia Campos de; ANJOS, Yuri Cerqueira dos. O processo contra As Flores do Mal (1857): sustentação oral do procurador Ernest Pinard. Non Plus, v. 6, n. 12, p. 157-168, 31 dez. 2017. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/nonplus/article/view/144023. Acesso em: 18 mar. 2020.

SERRA, Joaquim. Versos de Pietro de Castellamare. Maranhão: Typ. de B. de Mattos, 1868. Disponível em: https://digital.bbm.usp.br/handle/bbm/5252. Acesso em: 20 abr. 2020.

WIKISOURCE: la bibliothèque libre (EUA) . In: WIKISOURCE: la bibliothèque libre (EUA). Arrêt de la Cour de Cassation du 31 mai 1949 [San Francisco, CA]: Wikimedia Foundation, 2020. Esta página foi editada pela última vez à s 17h18min de 04 de novembro de 2009. Disponível em: https://fr.wikisource.org/wiki/Arrêt_de_la_Cour_de_Cassation_du_31_mai_1949. Acesso em: 25 abr. 2020.

Downloads

Publicado

31-10-2020

Como Citar

GRANDO, Diego. Em defesa das Flores do mal: as alegações do advogado de Baudelaire. Belas Infiéis, Brasília, Brasil, v. 9, n. 5, p. 325–349, 2020. DOI: 10.26512/belasinfieis.v9.n5.2020.31381. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/belasinfieis/article/view/31381. Acesso em: 23 maio. 2024.

Edição

Seção

Traduções literárias

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.