O capitalismo de vigilância informacional no contexto da ciência da informação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/rici.v15.n1.2022.42439

Palavras-chave:

Capitalismo de vigilância, Ciência da Informação, Dados, Redes sociais

Resumo

Dualidades como informação é poder, informação é conhecimento, informação como coisa, informação como processo, informação como mercadoria, são frequentemente debatidas no campo da Ciência da Informação. Logo, não existe uma corrente dentro do próprio campo que traga uma definição específica do que se trata o conceito de informação, visto que esse é um conceito que está em constante discussão no campo. Desse modo, a informação recebe uma definição a partir de seu contexto e também do estabelecimento de um significado, seja ele tecnológico, administrativo, comunicacional, político, social e cultural. Este trabalho analisa de forma teórica e interdisciplinar a noção de Capitalismo de Vigilância Informacional no campo da Ciência da Informação. Além disso, busca compreender como essa vigilância atua na captação e manipulação de dados fornecidos por usuários em plataformas manuais ou automatizadas. O termo “Capitalismo de Vigilância” foi cunhado pela professora e psicóloga social estadunidense da Harvard Business School, Shoshana Zuboff. Com base em autores consagrados do campo, como Borko, Saracevic, Capurro, trata-se de um conceito que ainda não foi analisado e discutido com rigor na Ciência da Informação. A metodologia de pesquisa foi a revisão bibliográfica para o levantamento, seleção, análise, leitura e fichamento dos materiais sobre o conceito de Capitalismo de Vigilância e Ciência da Informação. Os materiais foram coletados em dicionários e manuais, nas bases de dados, em periódicos especializados, em eventos científicos nacionais e internacionais realizados na Ciência da Informação e de Tecnologia. Outras fontes de informação, como artigos, monografias, dissertações, teses e livros foram utilizados para dar sustentação teórica à pesquisa. Com base na análise da literatura e na interpretação textual dos materiais, considera-se que a ideia de Capitalismo de Vigilância Informacional é um conceito que precisa ser mais bem analisado do ponto de vista teórico-crítico, visto que, dados e informações são elementos fundamentais e que são inerentes às práticas sociais e humanas. Além disso, constatou-se que dois elementos fundamentais possibilitam a interação dialógica entre Capitalismo de Vigilância e Ciência da Informação, são eles: Informação e Interdisciplinaridade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wilson Roberto Veronez Júnior, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Filosofia e Ciências, Marília, SP, Brasil

Doutorando em Ciência da Informação.

Bianca Savegnago de Mira, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Filosofia e Ciências, Marília, SP, Brasil

Doutoranda em Ciência da Informação.

Edmilson Alves dos Santos Júnior, Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia, Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação, Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Doutorando em Ciência da Informação.

Daniel Martínez-Ávila, Universidad de León, Área de Biblioteconomía y Documentación, Facultad de Filosofía y Letras, León, Espanha

Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCI) da Universidade Estadual Paulista (UNESP). Possui graduação em Biblioteconomía y Documentación pela Universidad Carlos III de Madrid (2005), Licenciado en Documentación pela Universidad Carlos III de Madrid (2007), Mestrado em Investigación en Documentación pela Universidad Carlos III de Madrid (2009), e Doutorado internacional pelo Programa Oficial de Doctorado en Documentación pela Universidad Carlos III de Madrid (2012). Foi Pesquisador e Instrutor Adjunto na University of Wisconsin-Milwauke até setembro de 2014 e Professor Assistente Doutor da Universidad Carlos III de Madrid até setembro de 2013 e desde setembro de 2019. Tem experiência na área de Ciência da Informação, com ênfase em Organização da Informação. Membro do International Society for Knowlege Organization (ISKO) Scientific Advisory Board.

Referências

ALMEIDA, M. A de; GANZERT, C. C. Informação e mudanças sociais no capitalismo informacional. Achegas. net–Revista de Ciência Política, v. 40, n. 1, p. 44-57, 2008.

ARRUDA, R. E. Sistemas algorítmicos e governamentalidade: perspectivas da sociedade de controle e capitalismo de vigilância. In: SIMPÓSIO NACIONAL DA ABCIBER, 12., DEVIRES DA CIBERCULTURA: POLÍTICAS E PRÁTICAS. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 23 a 25 de julho de 2019.

BARRETO, A. de A. A condição da informação. São Paulo em Perspectiva, v. 16, n. 3, p. 67-74, 2002.

BORKO, H. Information science: what is it?. American Documentation, v. 19, n. 1, p. 3-5, 1968.

BUCKLAND, M. K. Information as a thing. Journal of the American Society for Information Science, v. 42, n. 5, p. 351-360, 1991.

CAPURRO, Rafael. Epistemologia e Ciência da Informação. IN: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 5., 2003. Belo Horizonte. Anais Eletrônicos [...] Belo Horizonte: Encontro Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Ciência da Informação, 2003.

CARIBÉ, J. C. R. Vigilância cega, o que as pegadas digitais podem revelar sobre o indivíduo. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL NETWORK SCIENCE, 2., 2018.

CARIBÉ, J. C. R. Uma perspectiva histórica e sistêmica do capitalismo de vigilância. Inteligência Empresarial, v. 41, p. 5-13, 2019.

CASTELLS, M. La era de la información. Volumen 1: La sociedad red. Madrid: Alianza editorial, 1997.

DANTAS, M. Informação e trabalho no capitalismo contemporâneo. Lua Nova: Revista de Cultura e Política, n. 60, p. 5-44, 2003.

EVANGELISTA, R. de A. Capitalismo de Vigilância no sul global: por uma perspectiva situada. In: SIMPOSIO INTERNACIONAL LAVITS, 5., Vigilancia, Democracia y Privacidad en América Latina: Vulnerabilidades y resistencias. 29 y 30 de noviembre, 01 de diciembre de 2017. Santiago, Chile, p. 243-253.

FERREIRA, A. E. S. C da S. Capitalismo de Vigilância na Sociedade da Transparência: Um estudo discursivo sobre as bibliotecas da Universidade de Berkeley. Mosaico, v. 10, n. 16, p. 155-173, 2019.

FORNASIER, M. de O; KNEBEL, N. M. P. O titular de dados como sujeito de direito no capitalismo de vigilância e mercantilização dos dados na Lei Geral de Proteção de Dados. Revista Direito e Práxis, Rio de Janeiro, v. 12, n. 2, p. 1002-1033, Junho 2020.

GUIDOLINI, P. O. da S; NIPPES, G. O dilema do capitalismo de vigilância. Revista Pet Economia UFES, v. 1, n. 2, p. 27-32, 2020

KOBASHI, N.Y; TÁLAMO, M. F .G . M. Informação: fenômeno e objeto de estudo da sociedade contemporânea. Transinformação, Campinas, v. 15, n. 3 , p. 7-21, 2003.

KOERNER, A. Capitalismo e vigilância digital na sociedade democrática. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 36, n. 105, p. 1-6, 2021.

LE COADIC, Y.F. A Ciência da Informação. Brasília, DF : Briquet de Lemos/Livros, 1996.

MEIRELES, A. V. Algoritmos e autonomia: relações de poder e resistência no capitalismo de vigilância. Opinião Pública, v. 27, n. 1, p. 28-50, 2021.

MONTOYA, A. N. Educación y comunicación: del capitalismo informacional al capitalismo cultural. Universidad Pedagógica Nacional, 2013. Disponível em: http://biblioteca.clacso.edu.ar/Colombia/dcs-upn/20151022043743/edu.pdf Acesso em: 23 de set. 2021.

PIGNATARI, D. Informação, Linguagem e Comunicação. 3. ed.- Cotia, SP: Ateliê Editorial, 2008.

POTER, G. B; SOUTO, C. Capitalismo de vigilância. Seminário de Tecnologia, gestão e educação, v. 1, n. 2, p. 31-34, 2019.

RENDÓN–ROJAS, M. Á. Epistemologia da Ciência da Informação: objeto de estudo e principais categorias. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, v. 3, n. 1, p. 3-14, 2012.

RODRIGUES, C. Capitalismo informacional, redes sociais e dispositivos móveis: hipóteses de articulação. Galáxia. Revista do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica, n. 20, 2010. ISSN 1982-2553

SAMPAIO, J. A. L. et al. Capitalismo de Vigilância e a ameaça aos direitos fundamentais da privacidade e da liberdade de expressão. Revista Jurídica, v. 1, n. 63, p. 89-113, 2021.

SARACEVIC, T. Information science: origin, evolution and relations. In: VAKKARI, Pertti; CRONIN, Blaise; YLIOPISTO, Tampereen. Conceptions of Library and Information Science Historical, Empirical and Theoretical Perspectives. 1992. p. 6-27

SARACEVIC, T. Ciência da informação: origem, evolução e relações. Perspectivas em ciência da informação, v. 1, n. 1, 1996.

VATTUONE, X. R. Teletrabajo y capitalismo de vigilancia. Telos, v. 23, n. 1, p. 177-188, 2021.

ZUBOFF, S. Big other: surveillance capitalism and the prospects of an information civilization. Journal of Information Technology, v. 30, n. 1, p. 75-89, 2015.

ZUBOFF, S. The age of surveillance capitalism: the fight for a human future at the new frontier of power. New York: Public Affairs, 2019.

Downloads

Publicado

2022-06-25

Como Citar

Veronez Júnior, W. R. ., Mira, B. S. de ., Santos Júnior, E. A. dos ., & Martínez-Ávila, D. (2022). O capitalismo de vigilância informacional no contexto da ciência da informação. Revista Ibero-Americana De Ciência Da Informação, 15(1), 181–193. https://doi.org/10.26512/rici.v15.n1.2022.42439

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.