A literatura como auxiliar na compreensão das questões de gênero no âmbito jurídico

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/insurgncia.v3i1.19418

Palavras-chave:

Literatura. Violência doméstica. Lei Maria da Penha. Direito e literatura. Gênero.

Resumo

O presente trabalho analisa a utilidade da literatura como elemento integrativo da legislação concernente à violência doméstica, com enfoque na Lei Maria da Penha (Lei 11.340/06). Os estudos estiveram centrados em duas obras literárias: I Love my Husband, conto de Nélida Piñon e Três Poemas com Auxílio do Google, de Angélica Freitas. Tais escritos foram estudados como auxiliares à compreensão das demandas jurídicas invocadas pelas mulheres em situação de violência doméstica e familiar. Demonstrou-se que a crescente emancipação feminina retratada na literatura pelo recorte de diferentes épocas repercute nos sentimentos de honra e dignidade femininas, demonstrando um avanço na conscientização e incremento da resistência da mulher frente à situação de violência.

Biografia do Autor

Lara Melinne Matos, Universidade Federal do Piauí-UFPI

Bacharela em Direito pela UFPI
Pós-graduanda em Direitos Humanos e Democracia pela FAR
Contribui em expediente regula para a revista literária Pólen

Natasha Karenina de Sousa Rego, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Bacharela em Direito pela UFPI. Mestre em Direito e Relações Internacionais pela UFSC. Pós-Graduanda em Movimentos Sociais pela UFRJ. Professora convidada do curso de Especialização em Direitos Humanos Esperança Garcia da FAR.

Referências

ADESSE, Leila; SOUZA, Cecília de Mello. Violência Sexual no Brasil: perspectivas e desafios. Brasília: Secretaria Especial de Políticas para Mulheres, 2005. Disponível em: Acesso em 12 abr. 2017.
BARATTA, Alessandro. Princípios do direito penal mínimo para uma teoria dos direitos humanos como objeto e limite da lei penal. Revista Doutrina Penal. Teoria e prática nas ciências penais. Buenos Aires, Argentina: DePalma, 1987, Ano 10, n. 87, p. 623-650.
BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. 2001. Recurso Especial n.º 203632. REsp. Júri. Legítima defesa da honra. Violação do artigo 25 do Código Penal. Súmula 07 do STJ. Recorrido: Joelcio Nogueira da Silva. Recorrente: Aparecida Neli Sampaio.Relator: Ministro Fontes de Alencar. Brasília, DF, 19 de abril de 2001. Disponível em: . Acesso: 30 jan. 2017.
BOURDIEU, Pierre. Coisas Ditas. São Paulo: Brasiliense, 2004.
DIAS, Maria Berenice. A Lei Maria da Penha na justiça: a efetividade da Lei 11.340/06 de combate à violência doméstica e familiar contra a mulher. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2007.
DUARTE, Constância Lima. Estudos de mulher e literatura: história e cânone literário. In: XAVIER, Elódia (Org.). Anais do VI Seminário Nacional Mulher e Literatura. Rio de Janeiro: UFRJ, 1995, p. 21-33.
DWORKIN, Ronald. Uma Questão de Princípio. São Paulo: Martins Fontes, 2007.
FREITAS, Angélica. Um útero é do tamanho de um punho. São Paulo: Cosac Naify, 2012.
GOMES, Renata Raupp. Os “novos” direitos na perspectiva feminina: a constitucionalização dos direitos das mulheres. In: WOLKMER, Antônio Carlos e LEITE, José Rubens Morato (Orgs.). Os “novos” direitos no Brasil: natureza e perspectivas: uma visão básica das novas conflituosidades jurídicas. São Paulo: Saraiva, 2012
LUKÁCS, G. A teoria do romance. São Paulo: Editora 34, 2000.
______. Marxismo e Teoria da Literatura. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968.
MACEDO, Joaquim Manuel de. A Moreninha. Disponível em: . Acesso em: 12 abr. 2017.
QUEIROZ, Rachel de. O Quinze. São Paulo: Record, 2015.
PIÑON, Nélida Cuiñas. I Love My Husband. O Cortejo do Divino. Porto Alegre: LP&M Editores. Porto Alegre, 2001.
REZENDE, Jussara Neves. Em defesa do uso da palavra “poetisa”. Informativo CESEP, ano IV, nº 38, 29 fev. 2008, p. 08. Disponível em: . Acesso em: 12 abr. 2017.
RODRÍGUEZ, Marcela. Algunas consideraciones sobre los delitos contra la integridad sexual de las personas. In: BIRGIN, Haydée (Org.). Las Trampas del poder punitivo: El Género del Derecho Penal. Buenos Aires: Biblos, 2000.
SAFFIOTI, Heleneith. Gênero, patriarcado, violência. Para além da violência Urbana. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2004.
SOIHET, Rachel. Mulheres pobres e violência no Brasil urbano. In: PRIORE, Mary Del (Org.). História das mulheres no Brasil. São Paulo: Contexto, 2012.
SPINK, Mary Jane. Linguagem e Produção de Sentidos. Rio de Janeiro, Centro de Pesquisas Edelstein, 2010.
TELLES, Norma. Escritoras, escritas, escrituras. In: DEL PRIORE, Mary (org.). História das mulheres no Brasil. São Paulo: Contexto, 2001, p. 434

Downloads

Publicado

14.03.2018

Como Citar

MATOS, Lara Melinne; DE SOUSA REGO, Natasha Karenina. A literatura como auxiliar na compreensão das questões de gênero no âmbito jurídico. InSURgência: revista de direitos e movimentos sociais, Brasília, v. 3, n. 1, p. 466–501, 2018. DOI: 10.26512/insurgncia.v3i1.19418. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/insurgencia/article/view/19418. Acesso em: 17 jun. 2024.

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.