Aspectos Históricos das Festas e Festividades de Forró no Brasil

Autores

  • Ciranilia Cardoso da Silva Universidade Federal da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.26512/emtempos.v1i40.42122

Palavras-chave:

PALAVRAS-CHAVE: Forró. Festividades. Aspectos históricos.

Resumo

Este artigo apresenta uma abordagem histórica acerca das transformações das festas e festividades de forró no Brasil, considerando seus diferentes contextos, localidades, regiões e suas variações de estilos musicais impactados pelas influências da indústria fonográfica e dos meios de comunicação. Será feita uma exposição breve do panorama da história do forró, considerando o seu surgimento, originado em festas e manifestações da cultura popular nordestina, sobretudo nas festas juninas (Santo Antônio, São João e São Pedro), passando pela propagação das festas de forró pelo Brasil, através da obra de Luiz Gonzaga e outros artistas, entre as décadas de 1960 e 1980, agradando principalmente migrantes nordestinos que buscavam reviver suas memórias, identidades e imaginários. Também serão apresentados os diferentes desdobramentos e surgimentos de estilos de forró (pé de serra, universitário e eletrônico) que impactaram a identidade forrozeira, festividades, formatos de eventos, sociabilidades, perspectivas simbólicas, maneiras de dançar e demais características festivas.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALBUQUERQUE JR., D. M. A invenção do Nordeste e outras artes. São Paulo: Cortez, 2011.

ALVES, Francisco José. Nota para a História do forró. Jornal da Cidade, Aracaju, Caderno B, 24 e 25 de junho de 2007, p. 9. Disponível em: http://www.ufs.br/conteudo/2295-nota-para-a-hist-ria-do-forr-. Acesso em: 30 set. 2020.

CARDILO, C. M. O. Forró “pé-de-serra” e a motivação dos jovens forrozeiros de Belo Horizonte. Revista Licere, Belo Horizonte, v. 15, n. 2, p. 1-29, jun. 2012.

CÂMARA CASCUDO, L. Dicionário do folclore brasileiro. 3 ed. Rio de Janeiro: Tecnoprint, 1972.

DIAS, Ivan; DUPAN, Sandrinho. O que é o forró: um pequeno apanhado da história do forró. Campina Grande, PA: LATUS, 2017. Disponível em: http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/rppublica/article/download/3783/1872. Acesso em: 20 out. 2019.

DREYFUS, Dominique. Vida do viajante: a saga de Luiz Gonzaga. São Paulo: Ed. 34, 1996.

MARCELO, Carlos; RODRIGUES, Rosualdo. Eu vou mostrar pra vocês. Tem de tudo na feira. In: O fole roncou! Uma história do forró. Rio de Janeiro: Zahar, 2012. Cap. I e IV.

SARQUIS, Joana. Forró sem fronteiras. O movimento em Portugal. 2013. Dissertação (Mestrado em Performance Artística) – Faculdade de Motricidade Humana, Universidade Técnica de Lisboa, Lisboa, 2013.

SILVA, André Luiz da. A descaracterização do forró influenciada pela indústria cultural através das bandas de forró. Revista Eletrônica Temática, ano 6, n. 10, out. 2010. Disponível em: http://www.insite.pro.br/2010/outubro/forro_industriacultural_bandas.pdf. Acesso em: 9 out. 2020.

SILVA, Expedito Leandro. Forró no asfalto: mercado e identidade sócio-cultural. São Paulo: Annablume, 2005.

TROTTA, Felipe. O forró eletrônico no Nordeste: um estudo de caso. Revista In Texto, Porto Alegre, UFRGS, p. 102-116, 2009.

Downloads

Publicado

2022-09-03

Como Citar

CARDOSO DA SILVA, C. Aspectos Históricos das Festas e Festividades de Forró no Brasil. Em Tempo de Histórias, [S. l.], v. 1, n. 40, 2022. DOI: 10.26512/emtempos.v1i40.42122. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/emtempos/article/view/42122. Acesso em: 3 fev. 2023.