As ideias se esvoaçavam em meio à sua marcha: o Brasil submetido à “intuição crítica moderna” de Sílvio Romero (1865-1885)

Autores

  • Elton Flaubert de Figueredo Universidade de Brasília (UnB)

DOI:

https://doi.org/10.26512/emtempos.v0i32.14705

Palavras-chave:

Silvio Romero. Raça. Progresso. Cultura. Ciência.

Resumo

No ocaso do Império, um jovem intelectual, Sílvio Romero, pretendia interpretar o país ”“ e sua formação ”“ a partir das novas vogas filosóficas vindas da Europa (positivismo, evolucionismo, etc.), a que ele identificava de “intuição crítica moderna”. Entusiasmado com a Segunda Revolução Industrial e com as ideologias do progresso que vinham de fora, Romero advogava a inexistência de universais. Toda época tinha sua verdade relativa, e ela iria se sucedendo evolutivamente em direção ao progresso. Ele interpretava a formação do país a partir de um tripé: a raça miscigenada, o meio e a cultura. O elemento modificador que poderia “consertar” os outros dois seria a cultura. Por isto, o pensamento brasileiro e a sua elite letrada deveriam ser orientados de acordo com a “intuição crítica moderna”, colocando o país no rumo do progresso. Neste período, entre 1865 e 1885, a sua obra sedimentou os seus alicerces, destacando-se em sua passagem no Recife pela proximidade com Tobias Barreto e pela luta contra o romantismo e a metafísica na busca pelo entendimento científico dos estudos sociais.

Palavras-chave: Sílvio Romero; Modernidade; Progresso; Raça; Cultura; Ciência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALONSO, Ângela. Ideias em Movimento.2ª edição,São Paulo: Paz e Terra, 2002.

AZEVEDO, Fernando de. A cultura brasileira: introdução ao estudo da cultura no Brasil.4ª edição, São Paulo: UNB, 1963.

BEVILÁQUA, Clóvis. História da Faculdade de Direito do Recife.3ª edição, Recife: Ed. UFPE,2012.

CÂNDIDO, Antônio. O Método Crítico de Sílvio Romero.4ª edição, São Paulo: Ed. Ouro Sobre Azul, 2006.

CARVALHO, José Murilo de. A Construção da Ordem.1ª edição, Rio de Janeiro: Ed. Campus, 1980.

MENDONÇA, Carlos Sussekind de. Sílvio Romero; sua formação intelectual 1851 -1880.1ª edição, São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1938. PAIM, Antônio. A Escola do Recife.2ª edição, Londrina: Ed. UEL, 1977.

ROMERO, Sílvio. Etnologia selvagem; estudo sobre a memória “Região e raças selvagens do Brasil”. Disponível em: <http://www.brasiliana.usp.br/bbd/handle/ 1918/02054100#page/1/mode/1up>. Acesso em: 10 de abril de 2018.

ROMERO, Sílvio. A filosofia no Brasil: ensaio crítico.1ª edição. Porto Alegre: Tipografia de Deutsche Zeitung, 1878.

ROMERO, Sílvio. Estudos de Literatura Contemporânea.1ª edição, São Paulo: Imago, 2002.

ROMERO, Sílvio. A literatura brasileira e a crítica moderna.1ª edição. Rio de Janeiro: Imp. Industrial de João Paulo Ferreira Dias, 1880.

ROMERO, Sílvio. A Função da Crítica. 1980.Disponível em: <http://www.casadobruxo.com.br/poesia/s/silv ior01.htm>. Acesso em: 10 de abril de 2018.

ROMERO, Sílvio. Etnografia Brasileira. Disponível em: <https://www.literaturabrasileira. ufsc.br/documentos/?action=midias&id=143252>. Acesso em: 10 de abril de 2018.

SALDANHA, Nélson. Historicismo e Culturalismo.1ª edição, Recife: Fundarpe, 1986.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. O Espetáculo das Raças: cientistas, instituições e questão racial no Brasil.2ª edição, São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

SKIDMORE, Thomas. Preto no Branco.1ª edição, São Paulo: Paz e Terra, 1976.

Downloads

Publicado

2018-08-21

Como Citar

DE FIGUEREDO, E. F. As ideias se esvoaçavam em meio à sua marcha: o Brasil submetido à “intuição crítica moderna” de Sílvio Romero (1865-1885). Em Tempo de Histórias, [S. l.], n. 32, 2018. DOI: 10.26512/emtempos.v0i32.14705. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/emtempos/article/view/14705. Acesso em: 1 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos