Congo, Congado, Congadas

tradição cultural afro-brasileira de resistência ao racismo e discriminação e os tempos de diásporas e escravidão

Autores

  • Jeremias Brasileiro da Silva Brasileiro UFU

DOI:

https://doi.org/10.26512/emtempos.v1i36.30426

Palavras-chave:

Congadas. Racismo. Escravidão.

Resumo

O presente artigo está inserido no campo da história social, com viés para as manifestações culturais associadas ao Congo, ao Congado e às Congadas. Objetiva-se desse modo, problematizar questões inerentes à essa prática, sem desconsiderar nessas discussões, o processo histórico no qual estão envolvidos os sujeitos que são protagonistas desse fazer e viver sociocultural. A problemática central está em refletir sobre a permanência do racismo na cidade de Uberlândia, que perpassa pelas relações sociais, culturais e religiosas, nas relações de lazer, de trabalho e de poder. Entre as documentações de suporte ao texto, destacam-se estatutos e atas de irmandades religiosas, jornais de época e outras fontes provenientes de relatos orais. Nesse aspecto, faz-se uso de aportes teóricos que contribuem para pensar sobre representações, temporalidades, resistências e memórias A temática proposta, de igual modo, perpassa pela compreensão das noções de identidades e suas complexidades, procura estabelecer uma relação entre as táticas de vivências, como estratégias de enfrentamento ao racismo, por meio da manifestação cultural e religiosa nos tempos da festa da Congada, quando as práticas racistas surgem de maneira mais acentuada e explícita. Trata-se igualmente essa abordagem, de pensar a ancestralidade, conectada ao presente, um passado que se funde à contemporaneidade e aponta caminhos para o futuro, e, desse modo, ver essa manifestação afro-brasileira de descendência africana, como presença histórica, social e cultural na cidade de Uberlândia e em muitas regiões do Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BURKE, Peter. História como memória social. BURKE, Peter. Variedades de história cultural. Tradução de Alda Porto. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000, 264.

CÂNDIDO, Antonio. Os parceiros do Rio Bonito: estudo sobre o caipira paulista e a transformação dos seus meios de vida. Rio de Janeiro: José Olympio, 1964; 11ª edição, Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2010, p. 22.

CARMO, Luís Carlos do. Função de preto: trabalho e cultura de trabalhadores negros em Uberlândia/MG 1945/1960. Dissertação (Mestrado) Pontifícia Universidade Católica - PUC/São Paulo, 2000, p. 142.

DEAN, Warren. Rio Claro: um sistema brasileiro de lavoura. 1820-1920. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977 [1976], p. 148.

GINZBURG, Carlo. Relações de força: história, retórica, prova. Tradução Jônatas Batista Neto. São Paulo: Companhia das Letras, 2002, p. 14.

GINZBURG, Carlo. Sinais: Raízes de um paradigma indiciário. Mitos, emblemas, sinais: morfologia e história. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

HILL, Cristopher. O mundo de ponta-cabeça: ideias radicais durante a revolução inglesa de 1640. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

KOSELLECK, Reinhart. Estratos do tempo: estudos sobre história. Tradução de Markus Hediger. - 1. Ed. Rio de Janeiro: Contraponto: PUC-Rio, 2014, pág. 153.

MEYER, Marlyse. Neste Mês do Rosário: indagações sobre congos e congadas. Festas, ritos, celebrações. Projeto História: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, nº 28, jan-jun/04. São Paulo: EDUC, 2004, p. 404.

MUELLER, Izis Guimarães. A Congada resiste. Reflexões sobre a Festa da Congada na cidade de Uberlândia-MG. Anais do V Seminário Internacional do Programa de Pós Graduação em Ciências Sociais: XX anos do Curso de Ciências Sociais-UFU. Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia, 2017, p. 59.
RICOUER, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Trad. Alain François. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2007, p. 257.

SANTOS, Vanilda Honória dos. Uberlândia no roteiro da reparação histórica da escravidão: a Praça do Rosário como lugar de memória. Anais do V Seminário Internacional do Programa de Pós Graduação em Ciências Sociais: XX anos do Curso de Ciências Sociais-UFU. Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia, 2017, p. 115.

SILVA, Antonio Pereira da. As histórias de Uberlândia. Vol. 1. Uberlândia: S.Ed., p. 164-188.

Downloads

Publicado

2020-07-04

Como Citar

BRASILEIRO, Jeremias Brasileiro da Silva. Congo, Congado, Congadas : tradição cultural afro-brasileira de resistência ao racismo e discriminação e os tempos de diásporas e escravidão. Em Tempo de Histórias, [S. l.], v. 1, n. 36, 2020. DOI: 10.26512/emtempos.v1i36.30426. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/emtempos/article/view/30426. Acesso em: 23 jun. 2024.

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.