Representação e Narrativa

usos e abusos

Autores

  • Florisvaldo Ribeiro Júnior

DOI:

https://doi.org/10.26512/emtempos.v0i08.20125

Palavras-chave:

Representação. Narrativa. Verdade.

Resumo

Os historiadores, de um modo geral, têm recusado com certa insistência o rótulo com o qual filósofos e cientistas sociais tentam dirimir a importância do trabalho historiográfico e do conhecimento que ele produz. Na visão destes especialistas, nós seriamos pouco afeitos à reflexão teórica e à explicitação dos seus métodos de trabalho. Nunca é demais dizer, em contrário, que a produção do conhecimento histórico tem passado obrigatoriamente pela reflexão e interpretação da construção historiográfica. Desse modo Representação e narrativa configura-se num conjunto de anotações - inicialmente elaboradas a partir de algumas considerações do historiador francês Roger Chartier - sobre o diálogo que os historiadores vem desenvolvendo, dentro da própria disciplina e fora dela, acerca destes dois conceitos importantes na produção historiográfica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Florisvaldo Ribeiro Júnior

Mestre em História pela PUC/SP e doutorando em História Social pela UNB. É membro do NIESC/UFG-CAC.

Referências

BARREIRO, José Carlos. E. P. Thompson e a historiografia brasileira: revisões críticas e projeções. In: Projeto História: Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em História e do Departamento de História da PUC-SP. São Paulo, Educ, p. 57-76, 1981.

BURKE, Peter. História e teoria social. São Paulo: Unesp, 1998.

CALVINO, Ãtalo. Cidades invisíveis. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

____________. O barão nas árvores. São Paulo: Companhia das Letras. 1991.

CARDOSO, Ciro Flamarion. MALERBA, Jurandir. (org) Representações: contribuição a um debate transdisciplinar. Campinas/SP: Papirus, 2000.

CARNEIRO, Maria Elizabeth Ribeiro. Procuram-se Amas de leite na historiografia da escravidão: da ‘suavidade do leite preto’ ao ‘fardo’ do homem branco. In: Em tempo de Histórias: Repensando o conhecimento histórico. Revista dos alunos da pós-graduação UNB. Brasília, v. 5, n. 5, p. 29-64, 2001.

CHARTIER, Roger. Uma crise da história? A história entre narração e conhecimento. In: PESAVENTO, Sandra Jatahy. Fronteiras do Milênio. Porto Alegre: Editora da Universidade, 2001.

______________. Text, symbols, and frenchness. Journal of Modern History, n. 57, p. 682-695.

VEYNE, Paul. O inventário das diferenças. Lisboa: Gradiva,1989. 31VEYNE, Paul. Como se escreve a história. Brasília: Edunb, 1998.

FOUCAULT, Michel. A verdade e o poder. In: Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1979.

GAY, Peter. O estilo na história. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

GINSBURG, Carlo. Apontar e citar. A verdade da história. In: Revista de História, Campinas, Unicamp, n. 2/3, p. 91-106, 1991.

______________. Sinais. Raízes de um paradigma indiciário. In:___. Mitos, emblemas e sinais. Morfologiae História. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

GOMES, Ângela Maria de Castro. A reflexão teórico-metodológica dos historiadores brasileiros: contribuições para pensar a nossa História. In: GUAZZELLI, César Augusto Barcellos. Questões de Teoria e metodologia da história. Porto Alegre: Editora da Universidade, 2000.

LANGLOIS, Ch.; V. SEIGNOBOS, Ch.Introdução aos estudos históricos. São Paulo: Renascença, 1944.

LEVI, Giovanni. Sobre a micro-história. In: BURKE, Peter. (org.).A escrita da história. Novas perspectivas. São Paulo: Unesp, 1992.

POMIAN, Krzysztof. Sur l’histoire. Paris: Gallimard, 1999.

THOMPSON, Edward P. Patrícios e plebeus. In: ___. Costumes em comum. Estudos sobre a cultura popular tradicional. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

VAINFAS, Ronaldo. Os protagonistas anônimos da história: micro-história. Rio de Janeiro: Campus, 2002.

VIDAL-NAQUET, Pierre. Os assassinos da memória. Campinas/SP: Papirus,1988 41 REIS, José Carlos. História e verdade: posições. In:___. História e Teoria. Historicismo, modernidade, temporalidade e verdade. Rio de Janeiro: FGV, 2003.

WHITE, Hayden. O texto histórico como artefato literário. In: ___. Trópicos do discurso. São Paulo: Edusp, 1994.

Downloads

Publicado

2011-02-07

Como Citar

RIBEIRO JÚNIOR, F. Representação e Narrativa: usos e abusos. Em Tempo de Histórias, [S. l.], n. 08, 2011. DOI: 10.26512/emtempos.v0i08.20125. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/emtempos/article/view/20125. Acesso em: 7 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos