Herói, vilão ou mequetrefe

a representação da polícia e do policial no Império e na Primeira República

DOI:

https://doi.org/10.26512/emtempos.v0i13.20028

Palavras-chave:

Polícia. Representação. Controle social.

Resumo

Este texto aborda como a polícia (e principalmente os policiais) no Rio de Janeiro e em São Paulo foram representados no Império e na Primeira República em obras literárias,
teatrais, crônicas e na imprensa humorística do período. Trata-se de uma maneira de apresentar, a partir de um prisma subaproveitado pela historiografia do gênero, aspectos da
relação entre o público e os policiais que extrapolem o binômio violência-resistência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, Manoel Antônio de. Memórias de um sargento de milícias. São Paulo : FTD,
1992.
ANDRADE, Euclides Andrade & CÂMARA, Hely F. A Força Pública de São Paulo. Esboço
histórico (1831-1931). São Paulo : Sociedade Impressora Paulista, 1931.
AZEVEDO, Aloísio. O cortiço. São Paulo : Editora Moderna, 1988.
AZEVEDO, Artur. O mambembe. Biblioteca Virtual do Estudante Brasileiro, 1904.
_______________. A filha de Maria Angu. Biblioteca Virtual do Estudante Brasileiro, 1893.
BALAGNY, Paul. Escola do soldado ”“ Força Pública São Paulo. São Paulo : Typ. Casa
Garraux, 1912, 4a Ed.
BEATTIE, Peter. The Tribute of Blood: Army, Honor, Race, and Nation in Brazil 1864-1945.
Durham : Duke University Press, 2001.
BÉRLIÈRE, Jean-Marc. “Archives de police: du fantasme au mirage”, in: PETIT, J.G.,
CHAUVAUD, F. (dir.). L’histoire contemporaine et les usages des archives judiciaires 1800-
1939. Paris : H. Champion, Collection Archives et Histoire, 1998.
BITTNER, Egon. “Florence Nightingale procurando Willie Sutton: uma teoria da polícia”, in:
BITTNER, Egon. Aspectos do trabalho policial. São Paulo : Edusp, 2003.
______________. “As funções da polícia na sociedade moderna: uma revisão dos fatores
históricos, das práticas atuais e dos possíveis modelos do papel da polícia”, in: BITTNER,
Egon. Aspectos do trabalho policial. São Paulo : Edusp, 2003.
BRETAS, Marcos Luiz. “A polícia das culturas”, in: Antonio Herculano Lopes. (Org.). Entre
Europa e África. A invenção do carioca. Rio de Janeiro: Topbooks, 2000.
___________________. Ordem na cidade - o exercício cotidiano da autoridade policial no
Rio de Janeiro: 1907- 1930. Rio de Janeiro : Rocco, 1997.
____________________. A guerra das ruas: povo e polícia na cidade do Rio de Janeiro. Rio
de Janeiro : Editora do Arquivo Nacional, 1995.
BRODEUR, Jean-Paul. Les visages de la Police ”“ pratiques et perceptions. Montreal : PUM,
2003.
CARDOSO, Ciro Flamarion. “Introdução: uma opinião sobre as representações sociais”, in:
CARDOSO, Ciro Flamarion e MALERBA, Jurandir (orgs). Representações: contribuições a
um debate transdisciplinar. São Paulo : Papirus, 2000.
CARVALHO, Glauco Silva de. Forças Públicas: instrumento de defesa da autonomia
estadual e de sustentação da política dos governadores na Primeira República (1889-1930).
Dissertação de Mestrado. São Paulo : FFLCH/USP, 2001.
DALLARI, Dalmo de Abreu. O pequeno exército paulista. São Paulo : Perspectiva, 1977.
DIAS, Maria Odila Silva. Quotidiano e poder em São Paulo no século XIX. São Paulo :
Brasiliense, 1984.
DIEU, François. “Le discours du gendarme sur la gendarmerie”, in: Cahiers de Sécurité
Interieure, n. 11, novembro de 1992 ”“ janeiro de 1993.
FALCON, Francisco J. Calazans. “História e Representação”, in: CARDOSO, Ciro Flamarion
e MALERBA, Jurandir (orgs). Representações: contribuições a um debate transdisciplinar.
São Paulo : Papirus, 2000.
FERNANDES, Heloisa Rodrigues. Política e segurança. São Paulo : Editora Alfa-ômega,
1974.
FREHSE, Fraya. O tempo das ruas na São Paulo de fins do império. São Paulo : EDUSP,
2005.
FREITAS. Affonso A. de Freitas. Tradições e reminiscências paulistanas. Belo horizonte :
Itatiaia, 1985.
GROS, Étienne. “La gendarmerie à la une ”“ le regard de la presse à l’occasion de l’affaire
Corse”, in: Sociétés et représentations, n. 16, 2003.
HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. São Paulo : Companhia das Letras, 2006.
HOLLOWAY, Thomas. Polícia no Rio de Janeiro: repressão e resistência numa cidade do
século XIX. Rio de Janeiro : Fundação Getúlio Vargas Editora, 1997.
HOUTE, Arnaud-Dominique. Le métier du gendarme national au XIXe siècle ”“ pratiques
professionelles, esprit de corps et insertion sociale de la Monarchie de Juillet à la Grande
Guerre. Tese de Doutorado. Paris : Université Paris IV ”“ Sorbonne, 2006.
LIGNEREUX, Aurélien. “Du mythe de Pandore au Pandore mythiqu: la gendarmerie du
XIXe siècle à l’ombre de Nadau”, in: Revue de la Gendarmerie Nationale, n. 10, 2004.
___________________. “Rosser le gendarme dans les spectacles de marionnettes au XIXe
siècle : une école de rébellion?”, in: Sociétés et représentations, n. 16, 2003.
LOVE, Joseph. A locomotiva. São Paulo na Federação Brasileira: 1889-1937. Rio de Janeiro
: Paz e Terra, 1982.
LUC, Jean-Noël. “Du bon usage de l’histoire des représentations des gendarmes”, in: Societés
& représentations, n. 16, 2003.
MAUCH, Claudia. Ordem pública e moralidade: imprensa e policiamento urbano em Porto
Alegre na década de 1890. Santa Cruz do Sul : Edunisc/Anpuhrs, 2004.
MEZNAR, Joan E. “The ranks of the poor: military service and social differentiation in
Northeast Brazil, 1830-1875”, in: Hispanic American Historical Review, vol. 72, n. 3, agosto,
1992.
MOSSE, George L. The image of man. The creation of modern masculinity. Osford/Nova
York : Oxford Press University, 1996.
MUIR, Willian Ker Jr. Police: street corner politicians. Chicago : University of Chicago
Press, 1977.
NADAUD, Gustave. “Les deux gendarmes”, 1852, in: Les gendarmes em ballades. CD. Paris
: Fortin Productions, 2003.
PENA, Martins. Comédias. Edição crítica de Darcy Damasceno. Rio de Janeiro : Ediouro,
1973.
ROSEMBERG, André. Polícia, policiamento e o policial na província de São Paulo, no final
do Império: a instituição, prática cotidiana e cultura. Tese de doutoramento. São Paulo :
FFLCH/USP, 2008.
SANTOS, Marco Antonio Cabral dos. Paladinos da ordem ”“ polícia e sociedade em São
Paulo na virada do século XIX ao XX. Tese de Doutorado. São Paulo : USP, 2004.
SOUZA, Luís Antônio Francisco de. Poder de polícia, Polícia Civil e práticas policiais na
cidade de São Paulo (1889-1930). Tese de Doutorado : USP. São Paulo, 1998.
WADDINGTON, P. A. J. Policing citizens. Londres : UCL Press, 1999.
WEBER, Eugen. “Pandore ou mécaniques”, in : Cahiers de Sécurité Intérieure, n. 11,
novembro de 1992 ”“ janeiro de 1993.
ZOLA, Émille. La fortune de Rougon. Paris : Fasquelle, 1960.

Downloads

Publicado

2011-04-15

Como Citar

Herói, vilão ou mequetrefe: a representação da polícia e do policial no Império e na Primeira República. Em Tempo de Histórias, [S. l.], n. 13, p. 63–81, 2011. DOI: 10.26512/emtempos.v0i13.20028. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/emtempos/article/view/20028. Acesso em: 21 maio. 2024.

Edição

Seção

Dossiê

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.