A Comunidade de Conceição e o início da ocupação do território

Autores

  • Maria Aparecida Souza

DOI:

https://doi.org/10.26512/emtempos.v0i09.20108

Palavras-chave:

Comunidade. Ocupação territorial. Identidade.

Resumo

Apresento nesse artigo os pontos de inflexão sócio-históricos que fundam a representação da construção identitária da Comunidade de Conceição das Crioulas. Neste sentido, procuro discutir sobre questões que envolvem a construção da identidade “remanescente de quilombo”. Inicio tratando da história de ocupação da região, para isso destaco os critérios para reconhecimento da autoridade e da legitimidade de uma extraordinária diversidade fundiária contida nas ações do Estado brasileiro e de seus representantes. A história das ocupações territoriais foi experiência em que comunidades como a de Conceição das Crioulas não apenas sobreviveram, mas acabaram por se consolidarem, apesar e por contra de sua posição periférica e dos inúmeros conflitos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Aparecida Souza

Mestre pela Universidade de Brasília.

Referências

ALENCASTRO, Felipe de. O Trato dos Viventes ”“ Formação do Brasil no Atlântico Sul. São Paulo: Companhia das letras, 2000.

ANDRADE, Manuel Correia de. A Terra e o Homem no Nordeste. São Paulo: Brasiliense, 1973.

DEPOIMENTO. V.V.O ”“ sítio Lagoa. Relatório de Identificação da Comunidade negra de Conceição das Crioulas ”“ Salgueiro-PE. Antropóloga responsável: Vânia Rocha Fialho de Paiva e Souza. Recife, 1998.

FERNANDES, Florestan. A integração do negro na sociedade de classes. São Paulo: Ática, 3ª ED.VOL. 2, 1978.

GUERRA, Flávio. Pernambuco e a Comarca do São Francisco. Diretoria de Documentação e Cultura - Prefeitura Municipal do Recife, 1951.

PORTO, J. Costa. O Sistema de Sesmaria no Brasil. Brasília. Ed. Universidade de Brasília, 1980.

SCHWARCZ, Lilia Mortiz. “Questão racial no Brasil”. In: Negras Imagens. Lílian Mortiz Schwarcz e Letícia Vitor de Souza Reis (Orgs.). São Paulo: Edusp, 1996.

UNIFEM - Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher. IPEA - Diretoria de Estudo Sociais, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada ”“ IPEA. Responsáveis: Vera Soares-UNIFEM, Luana Simão Pinheiro-IPEA e Sônia Tiê Shicasho e Radakian Lino. Acesso: <http://www.ipea.gov.br/temas> Especiais/retrato_das_desigualdade_texto_lançamento.pdf. Brasília, 2006.

VENTURA, Roberto. Um Brasil mestiço: raça e cultura na passagem da monarquia à república. In: Viagem incompleta: a experiência brasileira (1500-2000). Carlos Guilherme Mota (Org.). Formação: históricas. São Paulo: Editora SENAC. São Paulo, 2000.

Downloads

Publicado

2011-02-04

Como Citar

SOUZA, Maria Aparecida. A Comunidade de Conceição e o início da ocupação do território. Em Tempo de Histórias, [S. l.], n. 09, 2011. DOI: 10.26512/emtempos.v0i09.20108. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/emtempos/article/view/20108. Acesso em: 20 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

<< < 1 2 3 4 5 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.