Mulheres viris, mulheres monstruosas: Apontamentos sobre o romance Luzia-Homem

Autores

  • Márcia Maria de Medeiros DUniversidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)
  • Tânia Zimermann Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul

DOI:

https://doi.org/10.26512/emtempos.v0i25.14810

Palavras-chave:

mulher. monstro. Luzia-Homem. gênero. literatura brasileira.

Resumo

A figura da mulher viril assola a imaginação da humanidade desde o mundo grego, quando das primeiras narrativas sobre as amazonas, que se referem ao culto arcaico relacionado com a Deusa Mãe, atestada em sociedades matriarcais e marginalizados no patriarcado. Em Luzia-Homem, romance de Domingos Olímpio, a personagem central do livro apresenta características familiares para este grupo de mulheres, sendo representada como uma configuração do monstruoso, culminando em sua morte. Este artigo irá examinar as ligações entre o processo de construção da idéia de virilidade e monstruosidade intrínseco, quando a figura masculina é uma mulher e não um homem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANJOS, Margarida(et AL). Dicionário Aurélio. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1988.BÃBLIA Sagrada. 2 ed., Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993.

BUTLER, Judith. Problemas de Gênero: feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

BRUNEL, Pierre. Dicionário de Mitos Literários. 3 ed., Rio de Janeiro: José Olympio, 2000.

DHOQUAIS, R. O Direito do Trabalho e o corpo da mulher (França: séculos XIX e XX). In: MATOS, Maria Izilda S. de; SOIHET, Rachel. O Corpo Feminino em Debate. São Paulo: UNESP, 2003.

ELIAS, Norbert.Über den Prozeß der Zivilization.Soziogenetische und psychogenetische Untersuchungen. Bd. 1: Wandlungen des Verhaltens in den weltlichen Oberschichten des Abendlandes. 20 Aufl. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 1997.

GRAVES, Robert. O Grande Livro dos Mitos Gregos. São Paulo: Ediouro, 2008.

LAQUEUR, Thomas. Inventando o Sexo: corpo e gênero dos gregos a Freud. Rio de Janeiro :RelumeDumara, 2001,

FOUCAULT, M. Os Anormais.São Paulo: Martins Fontes, 2002.

HOMERO. Ilíada. São Paulo/Campinas: Ateliê Editorial/UNICAMP, 2008.

JEHA, Júlio. Das origens do mal: a curiosidade em Frankenstein. In: JEHA, Júlio e NASCIMENTO, Lisley (org). Da fabricação de monstros. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2009.

JEHA, Júlio. Monstros como metáforas do mal. In: JEHA, Júlio (org). Monstros e monstruosidades na literatura. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2007.

JUNG, Carl Gustav.Os Arquétipos e o Inconsciente Coletivo. Petrópolis: Vozes, 2011.

LANGER, Johnni. Guerreiras de Odinn: As Valkyrjor na Mitologia Viking. In: Revista Brathair, n 4, vol 1, 2004, p. 52-69.

LANGER, Johnni e NEIVA, Weber. Valquírias Versus Gigantas: Modelos Marciais Femininos na Literatura Escandinava. In: Revista Brasileira de História das Religiões, n.13, 2012.

MAGALHÃES, Célia. Os monstros e a questão racial na narrativa modernista brasileira. Belo Horizonte: UFMG, 2003.

OLIMPIO, Domingos. Luzia-Homem. São Paulo; Moderna, 2008.

SCOTT, Joan, Gênero: uma categoria útil de análise histórica. In: Educação e Realidade. Porto Alegre, n. 16, julho/dezembro, 1990, p. 7-14.

WOLFF, Cristina Scheibe. Gênero, masculinidade e militarismo: uma entrevista com o historiador Gil Mihaely. Revista Esboços. Florianópolis: UFSC, v. 14, n. 17, 2007, p. 221-233.

WOORTMANN, Klaas. O Selvagem e a História. Heródoto e a questão do Outro. In: Revista de Antropologia. Vol 43, n 1, São Paulo, 2000, p. 13-59.

ZIMMERMANN, Tânia. Relações de gênero e situações de violência no romance “O Cortiço”, de Aloísio Azevedo. In: Revista Cordis: Revista Eletrônica de História Social da Cidade www.pucsp.br/revistacordis.

Downloads

Publicado

2015-02-23

Como Citar

DE MEDEIROS, Márcia Maria; ZIMERMANN, Tânia. Mulheres viris, mulheres monstruosas: Apontamentos sobre o romance Luzia-Homem. Em Tempo de Histórias, [S. l.], n. 25, 2015. DOI: 10.26512/emtempos.v0i25.14810. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/emtempos/article/view/14810. Acesso em: 24 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.