O Passado Da Conquista da América nas Canções do Festival Folclórico de Parintins (1998)

Autores

  • Lucas Mota Farias Universidade de Brasília

DOI:

https://doi.org/10.26512/emtempos.v0i28.14754

Palavras-chave:

Canções. Conquista da América. Cultura histórica.

Resumo

Este trabalho tem como tema a cultura histórica sobre a conquista da América difundida nas letras de duas canções ”“ A Conquista e Continente Perdido ”“, entoadas pela Associação Folclórica Boi Garantido no Festival Folclórico de Parintins em 1998. Para realização desta tarefa, buscamos compreender essas canções como objetos complexos e multifacetados que veiculam memórias e representações sociais - tanto do passado quanto do presente - que incidem sobre as subjetividades e os discursos identitários.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Associação Folclórica Boi Garantido. Boi-Bumbá Garantido 98 ”“500 anos do passado para construir o Futuro. Polygram, 1998.

ALMEIDA, Maria Regina Celestino de. Os índios na história do Brasil. Rio de Janeiro: Editora FGC, 2010. 164p.(Coleção FGV de bolso. Série História).

BRAGA, Sérgio Ivan. Gil. Os Bois-Bumbás de Parintins. Rio de Janeiro: Funarte/ Editora Universidade do Amazonas, 2002.

BRAGA, Sérgio Ivan. O Boi é bom pra pensar: estrutura e história nos bois-bumbás de Parintins. In.: Somanlu, v.2 número especial, p.13-26, 2002.

BONIN, Iara Tatiana. Problematizando narrativas sobre os povos indígenas: um olhar sobre o "descobrimento", a nação e outras histórias que contamos nas escolas. Ciências Humanas em Revista (UFMA), v. 4, p. 61-72, 2006.

CANO, Maria da Conceição Salazar.Trajetórias e re-significação do património cultural: a cultura material do bumba-meu-boi.II Colóquio de Doutorandos/as do CES, Universidade de Coimbra, 2012. Disponível em:<http://www.ces.uc.pt/coimbrac/pages/pt/comunicacoes-e-posters/704---maria-da-conceicao-cano.php>. Acessado em 11/12/2013.

CARDOSO, Maria Celeste de Sousa. Cancioneiro das Toadas de Boi-Bumbá de Parintins. Dissertação em Letras e Artes pela Universidade do Estado do Amazonas, 2013.

CAVALCANTI, M. L. V. de C.. 2000. O Boi-Bumbá de Parintins: breve história e etnografia da festa. Pp. 1019-1046. Revista História, Ciência e Saúde: Visões da Amazônia. Volume VI. Suplemento especial, novembro de 2000. Rio de Janeiro: FioCruz.

COELHO, M. C. Ãndios e historiografia. Os limites do problema: o caso do Diretório dos Ãndios. Ciências Humanas em Revista(UFMA), São Luís, v. 3, n.1, p. 9-38, 2005.

ELIAS, Norbert. O processo civilizador. Tradução: Ruy Jungman. 2.ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1994.

FARAGE, Nádia. As muralhas dos sertões: os povos indígenas no Rio Branco e a colonização. Rio de Janeiro: Paz e Terra; ANPOCS, 1991.

JODELET, Denise (org.) As Representações Sociais. Rio de Janeiro: Ed. Uerj, 2001.

MARCOS, Fernando Sanchez. Cultura histórica. 5 p. Disponível em: http://www.culturahistorica.es/tema.html, 2009.

MARTINS, M. C. B. Descobrir e Redescobrir o Grande Rio das Amazonas. As Relaciones de Carvajal (1542), Alonso de Rojas SJ (1639) e Christóbal de Acuña SJ (1641). Revista de História(USP), v. 156, p. 31-57, 2007.

MARTINS, M. C. B. Fronteiras Imperiais: a Amazônia Colonial e as fontes jesuíticas. Territórios e Fronteiras (Online), v. V.1, p. 190-208, 2008.

NAPOLITANO, Marcos. História & música. História Cultural da música popular. Belo Horizonte: Autêntica, 3ª Ed. 2005.

NEVES, Luís Felipe Baêta. O combate dos soldados de Cristo na terra dos papagaios: colonialismo e repressão cultural. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 1978.

OLIVEIRA, Susane Rodrigues de. As crônicas espanholas do século XVI e a produção de narrativas históricas sobre a América e seus habitantes. Revista Em tempo de Histórias. Vol. 5, Brasília: UnB, p. 7-28, 2001.

OLIVEIRA, Susane Rodrigues de. A América indígena antes de 1492: saberes históricos e representações nos manuais didáticos escolares.Texto completo publicado nos Anais Eletrônicos do IX Encontro Nacional dos Pesquisadores do Ensino de História (IX ENPEH), Florianópolis: UFSC, 2011.

PERRONE-MOISÉS, Beatriz; SZTUTMAN, Renato. Notícias de uma certa confederação Tamoio. Mana, Out 2010, vol.16, no.2, p.401-433.

REIS, Arthur Cezar Ferreira. História do Amazonas. Officinas Typographicas de A. Reis. Manaus. 1931.SAUNIER, Tonzinho. Omagnífico folclore de Parintins. Manaus: Casa Civil, 1989.

SILVA, José Maria da. O Espetáculo do Boi-Bumbá: folclore, turismo e múltiplas alteridades em Parintins. Goiânia: Ed. Da UCG, 2007.

SILVA, Marivaldo Bentes. A Espetacularização da Festa do Boi-Bumbá de Parintins: Novos Modos de Produção. Dissertação (Mestrado em Artes Visuais). ”“Universidade Federal da Bahia. Salvador: Escola de Belas Artes, 2009

SOUSA, Lademe Correia de. Arthur Reis e a História do Amazonas: um início em grande estilo. Dissertação de Mestrado. Ufam, 2009.

STERN, Steve J. “Paradigmas da conquista, história, historiografia e política”. In: BONILLA, Heraclio (org.). Os conquistados: 1492 e a população indígena das Américas. São Paulo: Hucitec, 2006.

TELLES, Norma. “A imagem do índio no livro didático: equivocada, enganadora”. In: SILVA, Aracy Lopes da (org.) A Questão indígena na sala de aula: subsídios para professores de 1º e 2º graus.São Paulo: editora Brasiliense, 1987.

TODOROV. Tzvetan. A conquista da América: a questão do outro. Tradução: Beatriz Perrone Moisés. 4ª Ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2010. (Biblioteca do Pensamento Moderno).

WOORTAMMAN, Klaas. O selvagem o Novo Mundo: ameríndios, humanismo e escatologia. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2004.

Downloads

Publicado

2017-02-02

Como Citar

FARIAS, L. M. O Passado Da Conquista da América nas Canções do Festival Folclórico de Parintins (1998). Em Tempo de Histórias, [S. l.], n. 28, 2017. DOI: 10.26512/emtempos.v0i28.14754. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/emtempos/article/view/14754. Acesso em: 1 fev. 2023.

Edição

Seção

Dossiê