Teorias sem casa, textos sem pátria: reflexões sobre língua e tradução a partir de Homi Bhabha

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/belasinfieis.v10.n4.2021.36264

Palavras-chave:

Tradução. Língua. Nação. Pós-colonial. Globalização.

Resumo

O presente artigo parte do pressuposto de que a tradução feita hoje precisa levar em conta aspectos culturais e históricos de maneira mais expressiva e tem como objetivo, a partir de um arcabouço teórico cindido entre os estudos pós-coloniais e os tradicionais estudos de tradução, propor uma discussão sobre a necessidade de uma presença mais clara do tradutor e os processos linguísticos envolvidos na publicação de uma obra teórica. Quais são as relações que se ocultam em uma atividade tão antiga quanto a suposta correspondência e a equivalência entre os idiomas e por que cabe à Literatura Comparada se ocupar de tais questões? De que maneira o vácuo gerado pelo confronto entre as questões prementes colocadas pelo mundo globalizado poderia afetar a natureza da recepção de textos e qual a necessidade de refletirmos sobre isso? Logo, pretende-se refletir sobre esses questionamentos a partir do texto de Homi K. Bhabha, em sua obra The Location of Culture (2008) e a versão publicada em português pela editora da UFMG, ao mesmo tempo em que se mantém no horizonte a discussão sobre a circulação da teoria pós-colonial no cenário brasileiro e as tensões inerentes à atividade da tradução.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Raphaella Mendes Silva de Castro Lira, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Professora de língua portuguesa e literatura brasileira do Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira (CAp- UERJ). Doutora (2015) e Mestre (2010) em Ciência da Literatura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Licenciada (2009) e Bacharel (2007) em Letras - Português/Literaturas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Em 2018, realizou 2018 pesquisa de pós-doutorado no Programa Avan çado em Cultura Contemporânea (PACC) da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira (CAp – UERJ). Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.

Referências

Anderson, B. (2008) Comunidades Imaginadas: reflexões sobre a origem do nacionalismo (D. Bottman, Trad.). Companhia das Letras.

Apter, E. (2013). Against World Literature. Verso Books.

Benjamin, W. (2011). Escritos sobre Mito e Linguagem (S. Kampff Lages, & E. Chaves, Trad.). Editora 34.

Berman, A. (2007). A Tradução e a Letra ou o Albergue do Longínquo (M. H. C. Torres, M. Furlan, & A. Guerini, Trads.). 7 Letras.

Bhabha, H. K. (2001). O Local da Cultura (M. Ávila, E. L. L. Reis, & G. R. Gonçalves, Trads.). UFMG.

Bhabha, H. K. (2008). The Location of Culture. Routledge.

Coletivo de Pesquisa de Warwick. (2020). Desenvolvimento Combinando e Desigual (G. B. Zanfelice, Trad.). Editora Unicamp.

Coutinho, E. F. (2013). Literatura Comparada: reflexões. Anna Blume.

Deleuze, G., & Guatarri, F. (2014). Por Uma Literatura Menor ( C. V. da Silva, Trad.). Autêntica.

Derrida, J. (1997). Of Grammatology (G. Spivak, Trad.). The Johns Hopkins University Press.

Eco, U. (2007). Quase a Mesma Coisa (E. Aguiar, Trad.). Record.

Geary, P. J. (2005). O Mito das Nações (F. Pinto, Trad.). Conrad Editora do Brasil.

Melo, A. C. (2020). Crítica da razão nacional-ocidentalista: por uma nova abordagem pós-colonial nos Estudos Brasileiros. Alea, 22(2), 17-40. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-106X2020000200017&lng=en&nrm=iso

Santos, S. A., & Francisco, C. (2018). Políticas de tradução: um tema de políticas linguísticas? Fórum Linguíst.!co, 15(1), 2939-2949. https://periodicos.ufsc.br/index.php/forum/article/view/1984-8412.2018v15n1p2939

Spivak, G. (1997). Translator’s preface. In Of Grammatology (G. Spivak, Trad.). The Johns Hopkins University Press.

Downloads

Publicado

17-11-2021

Como Citar

LIRA, R. M. S. de C. . Teorias sem casa, textos sem pátria: reflexões sobre língua e tradução a partir de Homi Bhabha. Belas Infiéis, Brasília, Brasil, v. 10, n. 4, p. 01–15, 2021. DOI: 10.26512/belasinfieis.v10.n4.2021.36264. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/belasinfieis/article/view/36264. Acesso em: 28 set. 2023.