A tradução cultural como norte: considerações sobre o apagamento de itens culturais nigerianos na tradução brasileira do romance Fique Comigo, de Ayobami Adebayo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/belasinfieis.v10.n1.2021.31902

Palavras-chave:

Stay with me. Ayòbámi Adébáyò. Literatura nigeriana. Tradução cultural. Especificidades culturais.

Resumo

Este trabalho se propõe a analisar aspectos culturais da tradução para o português brasileiro do romance Stay with me, de autoria da nigeriana Ayòbámi Adébáyò, publicado originalmente em língua inglesa. Propomos, aqui, mediante cotejamento entre o original e a referida tradução, apontar algumas escolhas tradutórias controversas, passíveis de revisão em edições futuras, bem como aventar algumas hipóteses explicativas que nos ajudem a sopesar as razões por trás das opções de tradução, questionando, a partir de teóricos como Lambert& Van Gorp (2014), Arrojo (2007), Levý (2011) e Aixelá (2013), dentre outros, como o processo de tradução literária pode ser aperfeiçoado no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodolfo Moraes Farias, Universidade Federal da Paraíba

Doutorando e Mestre (2019) em Letras na Universidade Federal da Paraíba. Bacharel em Direito (2006) pela Universidade Estadual da Paraíba. Universidade Federal da Paraíba, Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Programa de Pós-Graduação em Letras. João Pessoa, Paraíba, Brasil

Vanessa Riambau Pinheiro, Universidade Federal da Paraíba

Professora Adjunta na Universidade Federal da Paraíba. Doutora (2011) e Mestre (2007) em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Especialista em Literatura Brasileira (2004) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Licenciada em Letras (2003) pelas Faculdades Porto Alegrense. Realizou pesquisa de pós-doutorado (2016-2017) na Universidade de Lisboa. Universidade Federal da Paraíba, Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas. João Pessoa, Paraíba, Brasil

Referências

Adebayo, Ayobami. (2018). Fique comigo. (Marina Vargas, Trans.). Rio de Janeiro: Harper Collins.

Adebayo, Ayobami. (2017). Stay with me. New York: Alfred A. Knopf.

Aixelá, Javier Franco. (2013). Itens Culturais-Específicos em Tradução. (Mayara Matsu Marinho e Roseni Silva, Trans.). In-Traduções, Florianópolis, 5(8), 185-218. ISSN 2176-7904.

Arrojo, Rosemary. (2007). Oficina de tradução: a teoria na prática. 5. ed. São Paulo: Ática. (Série Princípios; 74)

Britto, Paulo Henriques. (2012). A tradução literária. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. (Coleção Filosofia, Literatura & Artes).

Emecheta, Buchi. (2017). As alegrias da maternidade. (Heloisa Jahn, Trans.). Porto Alegre: Dublinense. Título original: The joys of motherhood.

Emecheta, Buchi. (2018). Cidadã de segunda classe. (Heloisa Jahn, Trans.). Porto Alegre: Dublinense. Título original: Second class citizen.

Emecheta, Buchi. (2019). No fundo do poço. (Julia Dantas, Trans.). Porto Alegre: Dublinense. Título original: In the ditch.

Heilbron, Johan & Sapiro, Gisèle. (2009). Por uma sociologia da tradução: balanço e perspectivas. (Marta Pragana Dantas e Adriana Cláudia de Sousa Costa, Trans.). Graphos, João Pessoa, 11(2), 13-28. ISSN 1516-1536,

Lambert, José & Van Gorp, (2014). Hendrik. On describing translations. In Theo Hermans (Ed.). The Manipulation of Literature: Studies in Literary Translation (pp. 42-53). New York: Routledge.

Levý, Jirí. (2011). The art of translation. (Patrick Corness, Trans.). Amsterdam / Philadelphia: John Benjamins Publishing Company.

Milton, John. (1998). Tradução: teoria e prática. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes. (Coleção leitura e crítica).

Owomoyela, Oyekan. (2005). Yoruba proverbs. Lincoln: University of Nebraska Press.

Perrone-Moisés, Leyla. (6 abril, 2017) O desprazer do texto. Peixe-Elétrico, blog. Recuperado 13 de agosto de 2019 de https://www.peixe-eletrico.com/single-post/2017/04/06/O-desprazer-do-texto.

Venuti, Lawrence. (1995). The Translator’s Invisibility. Londres / Nova York: Routledge.

Verger, Pierre Fatumbi. (1997). Lendas africanas dos orixás. (Maria Aparecida da Nóbrega, Trans.). 4. ed. Salvador: Corrupio.

Downloads

Publicado

07-07-2021

Como Citar

FARIAS, Rodolfo Moraes; PINHEIRO, Vanessa Riambau. A tradução cultural como norte: considerações sobre o apagamento de itens culturais nigerianos na tradução brasileira do romance Fique Comigo, de Ayobami Adebayo. Belas Infiéis, Brasília, Brasil, v. 10, n. 1, p. 01–12, 2021. DOI: 10.26512/belasinfieis.v10.n1.2021.31902. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/belasinfieis/article/view/31902. Acesso em: 21 maio. 2024.

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.