A relação da Libras com a Linguística Sistêmico Funcional (LSF): análise de imagens de sinais com base em variáveis do Contexto de situação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/belasinfieis.v9.n5.2020.29368

Palavras-chave:

Interpretação. Libras. Linguística Sistêmico-Funcional.

Resumo

Este estudo teve como objetivo contribuir para a compreensão dos usos e da importância de uma língua visual ”” Libras ”“ Língua Brasileira de Sinais, nos espaços sociais. Com fundamentação teórica da Linguística Sistêmico-Funcional (LSF), Halliday (2004 [1994]), dos Estudos Surdos, Brito (1993), Quadros (2004), e Estudos da Tradução, Pagura (2003), e outros. Por se tratar de aporte teórico e metodológico que investiga o uso social da linguagem, a LSF é importante para ilustrar a relevância de se manter um canal de comunicação televisivo utilizando uma língua visual com interpretação simultânea como meio de acessibilidade das pessoas surdas. A análise ocorreu em um recorte de um programa televisivo denominado Jornal Visual, que é sinalizado e encontra-se disponível no site do Youtube. A análise foi feita somente nos 30 segundos das chamadas do noticiário levando em consideração o conceito da LSF contexto de situação, que compreende três variáveis: o campo/área do discurso, relação e modo. Este breve estudo procurou mostrar a relevância de estudos com base na Gramática Sistêmico-Funcional de Halliday envolvendo duas línguas de naturezas distintas, porém não menos importantes. Espero que a análise possa despertar um olhar crítico nos leitores no tocante ao contexto de situação de um programa televisivo. Daí a importância de se conhecer o funcionamento das variáveis do contexto de situação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcia Monteiro Carvalho, Universidade Federal do Pará

Professora Adjunta na Universidade Federal do Pará. Doutora em Estudos da Tradução (2020) na Universidade Federal de Santa Catarina. Mestre em Letras: Linguística e Teoria Literária (2012) pela Universidade Federal do Pará. Especialista em Docência de Libras (2012) pela Faculdade de Tecnologia equipe Darwin. Especialista em Língua Portuguesa e Literatura (2009) pela Faculdade Integrada Brasil Amazônia. Licenciada em Letras ”“ Língua Portuguesa (2008) pela Universidade Federal do Pará. Universidade Federal do Pará, Faculdade de Ciências da Linguagem. Abaetetuba, Pará, Brasil.

Referências

AUBERT, Francis Henrik. Modalidades de tradução: teoria e resultados. TradTerm, 5(1), p. 99-128, 1º Semestre de 1998.

BRITO, Lucinda F. Integração social & Educação de surdos. Rio de Janeiro: Babel, 1993.

CARVALHO, Márcia M.; ARAÚJO, Marília do Socorro O. O desafio da tradução entre Língua portuguesa e Libras diante do fenômeno da sinonímia. Cadernos de Tradução. Florianópolis, v. 37, n. 2, p. 208-228, mai-ago, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/article/view/2175-7968.2017v37n2p208. Acesso em: 3 set. 2020.

CARVALHO, Márcia M. Avaliação da compreensão escrita de alunos surdos do ensino fundamental maior. 102 f. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-graduação em Letras, Universidade Federal do Pará, Belém, 2012. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/190924. Acesso em: 3 set. 2020.

EGGINS, Suzanne. An introduction to Systemic Functional Linguistics. London: Pinter, 1994.

FARIA, Evangelina Maria Brito de; ASSIS, Maria Cristina de (org.). Língua portuguesa e LIBRAS: teorias e práticas 4. João Pessoa: Editora Universitária da UFPB, 2011.

FUZER, Cristiane, CABRAL, Regina Scotta. Introdução à gramática sistêmico-funcional em Língua Portuguesa. 1. ed. Campinas, SP: Mercado das letras, 2014.

GOUVEIA, Carlos A.M. Textos, análises e interpretações: a linguística sistêmico-funcional. Palestra proferida em 06 out. 2008. Pelotas: Universidade Federal de Pelotas (UFPel), 2008.

HALLIDAY, Michael K. An Introduction to Functional Grammar. Revised by Christian M. I. M. Matthiessen. 3rd ed. London: Edward Arnold, 2004.

HALLIDAY, Michael A. K. An introduction to Functional Grammar. 2nd ed. London: Edward Arnold, 1994.

HALLIDAY, Michael A. K. e HASAN, Ruqaiya. Language, context, and text: aspects of language in a social-semiotic perspective. 2nd ed. Oxford: Oxford University Press, 1989.

HASAN, Ruqaiya. The structure of a text the identity of text. In: HALLIDAY, Michael A. K.; HASAN, Ruqaiya. Language, context and text: aspects of language in a social-semiotic perspective. 2nd ed. Oxford: Oxford University Press, 1989.

HEBERLE, Viviane M. Análise crítica do discurso e estudos de gênero (gender): subsídios para a Leitura e Interpretação de textos. In: FORTKAMP, Malice B M.; TOMITCH, Lêda M.B. (orgs.). Aspectos da linguística Aplicada: Estudos em homenagem ao professor Hilário Inácio Bohn. Editora Insular, 2000. p. 289-316.

JORNAL visual: O português como segunda língua dos surdos. Apresentadora: Rosane Lucas. Editora: Romina Faria. Minas Gerais, Associação de Desenvolvimento de Radiodifusão de Minas Gerais ”“ ADTV, 2012Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=mB13xc1Zhcw. Acesso em: 3 set. 2020.

MOTTA-ROTH, Désirée; HEBERLE, Viviane. M. O conceito de estrutura potencial do gênero de Ruqayia Hasan. In: MARCIONILO, Marcos et al. Gêneros: teorias, métodos, debates. São Paulo: Parábola Editorial, 2005.

NICOLOSO, Silvana; HEBERLE, Viviane Maria. As modalidades de tradução aplicadas à interpretação em língua de sinais brasileira. Cadernos de Tradução. Florianópolis, v. 35, n. especial 2, p. 197-235, jul-dez, 2015.

PAGURA, Reynaldo. A interpretação de conferências: interfaces com a tradução escrita e implicações para a formação de intérpretes e tradutores. PUC-SP. D.E.L.T.A., 19: Especial, p. 209-236, 2003.

PIMENTA, Nelson; QUADROS, Ronice Muller de. Curso de Libras 1. Rio de Janeiro: LSB Vídeo, 2006.

QUADROS, Ronice Muller de. O tradutor e intérprete de Língua brasileira de sinais e Língua portuguesa. Secretaria de Educação Especial; Programa Nacional de Apoio à Educação de Surdos. Brasília. MEC/SEESP, 2004.

QUADROS, Ronice Muller de; HEBERLE, Viviane Maria. Curso de Letras/Licenciatura com habilitação em língua brasileira de sinais: inclusão nas universidades brasileiras. In: SEAD, MEC. Desafios da educação a distância na formação de professores. Brasília: Secretaria de Educação a Distância, 2006. p. 87-91.

SANTOS, Záira Bomfante dos. Linguística Sistêmico-Funcional: algumas considerações SOLETRAS, n. 28, jul.-dez, p. 165-181, 2014.

REPÓRTER Visual. Apresentadores: Claudia Jacob e Jhonatas Narciso. Editora: Claudia Jacob. Produção: Jhonatas Narciso, Lucas Cruz e Rafael Mesquita. Gerente de Jornalismo/RJ: Noemi Vieira Disponível em: http://tvbrasil.ebc.com.br/visual. Acesso em: 3 set. 2020.

TORO, Cristina García de. Translation studies: an overview. Traduzido por Mark Andrews. Cadernos de Tradução, Florianópolis, v. 2, n. 20, p. 9-42. 2007.

Downloads

Publicado

31-10-2020

Como Citar

CARVALHO, Márcia Monteiro. A relação da Libras com a Linguística Sistêmico Funcional (LSF): análise de imagens de sinais com base em variáveis do Contexto de situação. Belas Infiéis, Brasília, Brasil, v. 9, n. 5, p. 55–73, 2020. DOI: 10.26512/belasinfieis.v9.n5.2020.29368. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/belasinfieis/article/view/29368. Acesso em: 12 jun. 2024.

Artigos Semelhantes

<< < 1 2 3 4 5 6 7 8 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.