O PAPEL DE UMA INTÉRPRETE NO MEIO ARTÍSTICO E SOCIAL DO CIRQUE DU SOLEIL

Autores

  • Sônia Fernandes Université de Montréal

DOI:

https://doi.org/10.26512/belasinfieis.v2.n1.2013.11226

Palavras-chave:

intérprete, papel do intérprete como agente social, criação e manutenção de normas, habitus

Resumo

A visibilidade do intérprete no discurso e nas relações com os agentes envolvidos na prática da interpretação, assim como sua participação ativa na manutenção e criação de normas de interpretação de uma instituição têm ocupado um lugar de destaque em estudos recentes da área. A partir do estudo de caso de uma intérprete que trabalha no Cirque du Soleil, propomos algumas reflexões sobre o papel linguístico e social que ela ocupa na instituição e em suas relações com os agentes desse meio. Refletiremos também sobre o desenvolvimento de seu habitus de intérprete e sua função como agente social por trás do papel de intérprete. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANGELELLI, V.Revisiting the interpreter’s role. Philadelphia: Benjamins Translation Library, 2004.

ANGERMEYER, S. Interpreter-mediated interaction as bilingual speech: Bridging macro-and micro-sociolinguistics in codeswitching research. International Journal of Bilingualism, v. 14 n. 4, p. 466-489, 2010.

BOURDIEU, P. La distinction. Paris: Éditions de Minuit, 1979.

____________.Le champ littéraire. Actes de la Recherche en Sciences Sociales,v. 89, p. 3-46, 1991.

DAVIDSON, B. The interpreter as institutional gatekeeper: the social-linguistic role of interpreters in Spanish-English medical discourse. Journal of Sociolinguistics, v. 4, n. 3, p. 379-405, 2000.

_____________. Questions in cross-linguistic medical encounters: the role of the hospital interpreter. Anthropological Quarterly, v. 74, n. 4, p. 170-178, 2001.

GUMPERZ, J.; LEVINSON S. Rethinking linguistic relativity. Cambridge: Cambridge University Press, 1996.

JACQUEMET, M. The Registration interview: restricting refugees’ narrative performance.In:BAYNHAM, M.; FINA, A. de (Ed.).Dislocation/relocations: narratives of displacement.Manchester:St Jerome, 2005. p. 197-220.

KALINOWSKI, I. La vocation au travail de traduction. Actes de la Recherche en Sciences Sociales, v. 144, p. 47-54, 2002.

KVALE, S. InterViews.An introduction to qualitative research interviewing.London/New Delhi:Sage, 1996.

NAPIER, J. Community Interpreting Research:a critical discussion of training and assessment.International Journal of Interpreter Education, v. 4, n. 2, 2012.

SIMEONI, D. The pivotal status of the translator’s habitus. Target,v. 10, n. 1, p. 1-36, 1998.

THOMPSON, J. Editor's introduction to Bourdieu’s language and symbolic power. Cambridge, MA: Harvard University Press, 1991.

TOURY, G. Descriptive translation studies and beyond. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins, 1995.

Downloads

Publicado

09-09-2013

Como Citar

FERNANDES, Sônia. O PAPEL DE UMA INTÉRPRETE NO MEIO ARTÍSTICO E SOCIAL DO CIRQUE DU SOLEIL. Belas Infiéis, Brasília, Brasil, v. 2, n. 1, p. 157–169, 2013. DOI: 10.26512/belasinfieis.v2.n1.2013.11226. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/belasinfieis/article/view/11226. Acesso em: 23 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.