O efeito de sugestões críticas na reelaboração de materiais didáticos de professores em formação inicial

Autores

  • Philipe Pereira Borba de Araújo UFPB
  • Marco Antônio Margarido Costa UFCG

Palavras-chave:

Colaboração, Formação de professores, Materiais didáticos

Resumo

Este artigo tem por objetivo analisar o impacto das sugestões realizadas em um contexto de colaboração dialógico-crítica em sala de aula na reelaboração de materiais didáticos produzidos por professores em formação inicial. Este trabalho traz para discussão os resultados de uma pesquisa de intervenção realizada em uma disciplina da graduação em Letras/Inglês de uma universidade federal do Nordeste brasileiro. A análise, apoiada nos conceitos de mediação e de colaboração à luz da Teoria da Atividade Sócio-Histórico-Cultural, evidenciou marcas da colaboração nas sugestões, permitindo analisá-las como instrumento de mediação na perspectiva vygotskiana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRADE, Maria L. C. V. O. A repetição como elemento condutor do tópico discursivo. Filologia e Linguística Portuguesa, São Paulo, n. 2, p. 179-204, 1998. Disponível em: https://bit.ly/2LSoqd5 . Acesso em: 23 maio 2020.

ARAÚJO, Philipe P. B. O diálogo crítico colaborativo na formação de professores: ambivalências na representação da identidade docente na produção de materiais didáticos. 2018. Dissertação (Mestrado em Linguagem e Ensino) – Unidade Acadêmica de Letras, Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, 2018. Disponível em: https://bit.ly/36qjCW3. Acesso em: 23 maio 2020.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BAUMAN, Zygmunt. Entrevista com Zygmunt Bauman. Tempo Social, São Paulo, v. 16, n. 1, p. 301-325, 2004. Disponível em: https://bit.ly/3d9hTXm . Acesso em: 23 maio 2020.

BAUMAN, Zygmunt. Sobre educação e juventude. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

ENGESTRÖM, Yrjö. Expansive learning at work: toward an activity theoretical reconceptualization. Journal of Education and Work, v. 14, n. 1, p. 133-156, 2001. Disponível em: http://bit.ly/2odRoXn . Acesso em: 19 out. 2019.

GIL, Antônio C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

HASHIM, Nor H.; JONES, M. L. Activity theory: a framework for qualitative analysis. In: 4th International qualitative research convention. Anais… Malaysia: PJ Hilton, 2007. Disponível em: https://bit.ly/3eaqjht . Acesso em: 23 maio 2020.

JOHN-STEINER, Vera. Creative collaboration. Oxford: University Press, 2000.

KALANTZIS, Mary; COPE, Bill. Learning by design. Melbourne: VSIC, Common Ground Publishing Pty Ltd., 2005.

KOCH, Ingedore G. V. A inter-ação pela linguagem. 5. ed. São Paulo: Contexto, 2000.

LIBERALI, Fernanda C. Argumentação em contexto escolar. Campinas: Pontes, 2013.

LIBERALI, Fernanda C. Formação crítica de educadores: questões fundamentais. Campinas: Pontes Editores, 2012.

LIPOVETSKY, Gilles. A era do vazio. Barueri: Manole, 2005.

MAGALHÃES, Maria C. C. Critical collaborative research: focus on the meaning of collaboration and on mediational tools. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, Belo Horizonte, v. 10, n. 3, p. 773-797, 2010. Disponível em: https://bit.ly/2TuCrSI . Acesso em: 23 maio 2020.

MAGALHÃES, Maria C. C. Escolhas teórico-metodológicas em pesquisas com formação de professores: as relações colaborativo-críticas na constituição de educadores. In: MATEUS, Elaine; OLIVEIRA, Nilceia B. Estudos críticos da linguagem e formação de professores/as de línguas: contribuições teórico-metodológicas. Campinas: Pontes Editores, 2014. p. 17-48.

MARTINS, Onilza B.; MOSER, Alvino. Conceito de mediação em Vygotsky, Leontiev e Wertsch. Revista Intersaberes, v. 7, n. 13, p. 8-28, jan./jun. 2012. Disponível em: https://bit.ly/3bYZzik . Acesso em: 23 maio 2020.

MOLON, Susana I. Subjetividade e constituição do sujeito em Vygotsky. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 2015.

NININ, Maria O. G. Da pergunta como ato monológico avaliativo à pergunta como espaço para a expansão dialógica: uma investigação à luz da Linguística Aplicada sobre modos de perguntar. São Carlos: Pedro & João Editores, 2013.

PERELMAN, Chaïm; TYTECA, Lucie. Tratado da argumentação: a nova retórica. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

REGO, Teresa C. Vygotsky: uma perspectiva histórico-cultural da educação. 25. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

SILVA, Daniela M. V. Aprendizagem mediada por signos e a construção de conceitos em uma perspectiva vigotskiana. Educação Pública, v. 17, ed. 8, s. p., 2017. Disponível em: https://bit.ly/2ysvH09 . Acesso em: 23 maio 2020.

SILVA, Marcos A.; CHAVES, Anna L. A. Os elementos modalizadores e a construção da argumentação no interior do gênero resumo acadêmico. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE LINGUAGENS E GÊNEROS TEXTUAIS, 4., 2017, Campina Grande. Anais [...]. Campina Grande: Ed. Realize, 2017, s. p. Disponível em: https://bit.ly/2A10PnV . Acesso em: 23 maio 2020.

VYGOTSKY, Lev S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

Publicado

2020-09-03

Como Citar

Araújo, P. P. B. de, & Costa, M. A. M. . (2020). O efeito de sugestões críticas na reelaboração de materiais didáticos de professores em formação inicial. Revista Horizontes De Linguistica Aplicada, 19(2), 43-68. Recuperado de https://periodicos.unb.br/index.php/horizontesla/article/view/27686

Edição

Seção

Artigos