Filosofia Problematizante: A Versão Bergson-Deleuziana

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/rfmc.v7i3.27328

Palavras-chave:

Bergson, Deleuze, educação, pedagogia problematizante, problema

Resumo

A ambição deste artigo é a de tematizar, no âmbito da filosofia, a proposta de um pensamento problematizante, tendo como ponto de partida as considerações bergson-deleuzianas sobre a noção de problema filosófico. Assumem-se aqui, portanto, as perspectivas de Bergson e Deleuze ”“ ou ainda, a leitura deleuziana da noção de “problema”, tal como figura na filosofia de Bergson ”“ como uma única e mesma compreensão da atividade filosófica, a partir da qual se poderia cogitar uma nova postura pedagógica no domínio do ensino de Filosofia, seja na Universidade, seja na Educação Básica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo César Rodrigues, Universidade Estadual Paulista, UNESP

Possui graduação em Filosofia (Modalidade Licenciatura) pela Universidade Estadual Paulista (UNESP), Mestrado e Doutorado em Filosofia pelo Departamento de Filosofia e Metodologia das Ciências pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Atua como Professor Assistente Doutor na UNESP, Campus de Marília. Leciona História da Filosofia Contemporânea I e II, bem como Tutorias e optativas na Graduação em Filosofia. Atua também como Professor Permanente e Pesquisador do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Unesp. Possui interesse pela Filosofia Francesa Contemporânea e atualmente lidera o Grupo de Pesquisa Pensamento Francês Contemporâneo, vinculado ao Diretório do CNPq.

Referências

ARANTES, Paulo Eduardo. Um departamento francês de ultramar: estudos sobre a formação da cultura filosófica uspiana. São Paulo: Paz e Terra, 1994.

BERGSON, Henri. Essai sur les données immédiates de la conscience. In : Œuvres (Édition du centenaire). Paris: PUF, 2001a.

BERGSON, Henri. La pensée et le mouvant. In : Œuvres (Édition du centenaire). Paris: PUF, 2001b.

BERGSON, Henri. L’évolution créatrice. In : Œuvres (Édition du centenaire). Paris: PUF, 2001c.

BERGSON, Henri. Matère et mémoire. In : Œuvres (Édition du centenaire). Paris: PUF, 2001d.

COSSUTTA, Frédéric. Elementos para leitura de textos filosóficos. São Paulo: Martins Fontes, 1994.

DELEUZE, Gilles. A concepção da diferença em Bergson. In: DELEUZE, Gilles. Bergsonismo. Tradução de Luiz B. L. Orlandi. São Paulo: Editora 34, 1999a. p. 95-123.

DELEUZE, Gilles. Bergsonismo. Tradução de Luiz B. L. Orlandi. São Paulo: Editora 34, 1999b.

DELEUZE, Gilles. Empirismo e subjetividade: ensaio sobre a natureza humana segundo Hume. Tradução de Luiz B. L. Orlandi. São Paulo: Editora 34, 2001.

DELEUZE, Gilles. Diferença e repetição. Tradução de Luiz B. L. Orlandi e Roberto Machado. Rio de Janeiro: Graal, 2006.

DELEUZE, Gilles. Lógica do sentido. Tradução de Luiz Roberto Salinas Fortes. São Paulo: Perspectiva, 2011.

DELEUZE, Gilles. Em que se pode reconhecer o estruturalismo? In: CHÂTELET, François. História da filosofia: ideias e doutrinas, O século XX. Tradução de Hilton Japiassu. Rio de Janeiro: Zahar, s/d. p. 271-303.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. O que é a filosofia? Tradução de Bento Prado Jr. e Alberto Alonso Muñoz. São Paulo: Editora 34, 1992.

GOLDSCHMIDT, Victor. Tempo histórico e tempo lógico na interpretação dos sistemas filosóficos. In: GOLDSCHMIDT, Victor. A religião de Platão. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1970. p. 139-147.

GRANGER, Gilles-Gaston. A ciência e as ciências. Tradução de Roberto Leal Ferreira. São Paulo: UNESP, 1994.

HEIDEGGER, Martin. A questão da técnica. Tradução de Marco Aurélio Werle. São Paulo: Cadernos de Tradução, Departamento de Filosofia USP, 1997.

JUNG, Carl Gustav. Memórias, sonhos, reflexões. Tradução de Dora Ferreira da Silva. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, s/d.

MARQUES, Ubirajara Rancan de Azevedo. A escola francesa de historiografia da filosofia. São Paulo: UNESP, 2007.

PORTA, Mario Ariel González. A filosofia a partir de seus problemas. São Paulo: Loyola, 2007.

PRADO JÚNIOR, Bento. Plano de imanência e vida. In: PRADO JÚNIOR, Bento. Erro, ilusão, loucura: ensaios. São Paulo: Editora 34, 2004. p. 139-170.

RIQUIER, Camille. A superação intuitiva da metafísica: o kantismo de Bergson. Trans/Form/Ação, Marília, v. 40, n. 2, p. 217-42, 2017.

SILVA, Franklin Leopoldo e. Bergson: intuição e discurso filosófico. São Paulo: Loyola, 1994.

ZOURABICHVILI, François. O vocabulário de Bergson. Tradução de André Telles. Rio de Janeiro: Relume Dumará, Sinergia, Ediouro, 2009.

Downloads

Publicado

2020-01-26

Como Citar

RODRIGUES, P. C. Filosofia Problematizante: A Versão Bergson-Deleuziana. Revista de Filosofia Moderna e Contemporânea, [S. l.], v. 7, n. 3, p. 85–104, 2020. DOI: 10.26512/rfmc.v7i3.27328. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/fmc/article/view/27328. Acesso em: 19 abr. 2021.