Masculinidade e homoerotismo no Império português seiscentista: as aventuras sodomíticas do Padre Frutuoso Álvares, vigário do Matoim

Autores

  • Cássio Bruno de Araujo Rocha Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.26512/emtempos.v0i25.14818

Palavras-chave:

História de Gênero

Resumo

O artigo analisa os cruzamentos entre gênero e sexualidade, problematizando a questão da sodomia em relação a uma vivência performativa da masculinidade na América portuguesa do século XVI. Usando conceitos de Judith Butler e Raweyn Connell, investigo como a masculinidade e o homoerotismo interagiram na vida do padre Frutuoso Álvares, que se confessou ao visitador Heitor Furtado de Mendonça na Primeira Visitação do Santo Ofício da Inquisição. Em meio à análise, discorro sobre as polêmicas que envolvem a categoria da sodomia, tanto em uma perspectiva teórica, abordando o debate entre as correntes essencialista e construcionista sobre a natureza do homoerotismo, da homossexualidade e da sodomia, quanto em um viés histórico, contextualizando os múltiplos significados da categoria sodomia na cultura europeia cristã até o século XVI.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, Miguel Vale de. Senhores de Si: Uma interpretação antropológica da masculinidade.2ª ed. Lisboa: Fim de Século Edições, 2000.

BARBO, Daniel. O Triunfo do Falo: Homoerotismo, Dominação, Ética e Política na Atenas Clássica. Rio de Janeiro: E-Papers, 2008.

BARBO, Daniel. A emergência da homossexualidade: cultura grega, cientificismo e engajamento. In:. História, literatura e homossexualidade. 1ª ed. Belo Horizonte: Fino Traço, 2013.

BELLINI, Lígia. A coisa obscura. Mulher,sodomia e Inquisição no Brasil colonial. São Paulo: Editora Brasiliense, 1989.

BETHENCOURT, Francisco. História das Inquisições. Portugal, Espanha e Itália, séculos XV-XIX. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

BOSWELL, John. Christianity, social tolerance and homosexuality. The University of Chicago Press: Chicago; London, 1980.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero. Feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2012. (Sujeito e história).

CONNELL, R. W. Masculinities.2ª ed. Berkeley; Los Angeles, Califórnia: University of California Press: 2005.

COSTA, Jurandir Freire. A inocência e o vício: estudos sobre homoerotismo. Rio de Janeiro: Relume Dumara, 1992.

FEITLER, Bruno. A ação da Inquisição no Brasil: uma tentativa de análise. In: Travessias inquisitoriais das Minas Gerais aos cárceres do Santo Ofício. Belo Horizonte: Fino Traço, 2013.

FIGARI, Carlos. @s outr@s cariocas. Interpelações, experiências e identidades homoeróticas no Rio de Janeiro. Séculos XVII ao XX. Belo Horizonte: Editora UFMG; Rio de Janeiro: IUPERJ, 2007.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade 1. A vontade de saber. Lisboa: Antropos, Relógios d’água, 1977.

GARCIA, David Córdoba. Teoría queer: reflexiones sobre sexo, sexualidad e identidad. Hacia uma politización de la sexualidad. In: Teoría Queer. Barcelona, Madrid: Editorial Egales, 2007. P. 21-66.

HALPERIN, David. One hundred years of homosexuality and other essays on Greek love. New York: Routledge, 1980.LE GALL, Jean-Marie. A virilidade dos clérigos. In: CORBIN, Alain; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges. (Orgs.). História da virilidade1. A invenção da virilidade da Antiguidade à s Luzes. Petrópilis, RJ: Editora Vozes, 2013, p.242-263.

MOTT, Luiz. Escravidão, Homossexualidade e Demonologia. São Paulo: Ãcone, 1988.

MOTT, Luiz. O sexo proibido. Virgens, gays e escravos nas garras da Inquisição, Campinas, SP, Papirus, 1988.

MOTT, Luiz. Pagode português. A subcultura gay em Portugal nos tempos inquisitoriais. IN: Ciência e Cultura. Vol. 40.1988. P. 120-139.

MOTT, Luiz. Sodomia não é heresia: dissidência moral e contracultura. In: A Inquisição em xeque. Temas, controvérsias, estudos de caso, Rio de Janeiro, EdUERJ, 2006, p. 253-266.

SCOTT, Joan. História das Mulheres. In: A escrita da história. São Paulo: Ed. UNESP, 1992. P. 65-98.

VAINFAS, Ronaldo. Trópico dos Pecados. Moral, sexualidade e inquisição no Brasil. Rio de Janeiro: Campus, 1989.

VAINFAS, Ronaldo. Inquisição como fábrica de hereges: os sodomitas foram exceção?. In: A Inquisição em xeque. Rio de Janeiro, EdUERJ, 2006, p. 267-280.

Downloads

Publicado

2015-02-23

Como Citar

ROCHA, C. B. de A. Masculinidade e homoerotismo no Império português seiscentista: as aventuras sodomíticas do Padre Frutuoso Álvares, vigário do Matoim. Em Tempo de Histórias, [S. l.], n. 25, 2015. DOI: 10.26512/emtempos.v0i25.14818. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/emtempos/article/view/14818. Acesso em: 29 nov. 2022.

Edição

Seção

Dossiê