A condição do pós-moderno frente à historiografia global

Autores

  • Frederick Gomes Alves Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.26512/emtempos.v0i27.14794

Palavras-chave:

História; Teoria da História

Resumo

Trata-se de mapear o posicionamento do pensamento global relativamente ao pós-moderno. Argumenta-se que diante do processo de globalização a escrita da história necessita ser redimensionada a partir de uma reflexão sobre as condições atuais da experiência humana. Em primeiro lugar caracteriza-se a globalização como aquilo que confere a particularidade do presente histórico, sobretudo diante dos reordenamentos mundiais pós-1989, os pensadores globais argumentam que as transformações oriundas da globalização afetam as categorias do próprio pensamento, impossibilitando a manutenção de uma postura pós-moderna; em seguida, será esboçada a história do pensamento pós-moderno, que servirá para mostrar como o pensamento global desempenha o mesmo papel que aquele havia feito diante do pensamento moderno; por fim, expõe-se as críticas que o pensamento global coloca diante do pós-moderno, bem como as possibilidades de uma escrita da história no século XXI pautada pelo restabelecimento da história universal e de novas metanarrativas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-04-01

Como Citar

ALVES, F. G. A condição do pós-moderno frente à historiografia global. Em Tempo de Histórias, [S. l.], n. 27, 2016. DOI: 10.26512/emtempos.v0i27.14794. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/emtempos/article/view/14794. Acesso em: 4 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos