São João del-Rei, Ouro Preto e o uso simbólico dos conjurados na imprensa política: 1877 a 1889

Autores

  • Augusto Henrique Assis Resende Universidade Estadual Paulista (FCL/UNESP Assis)

DOI:

https://doi.org/10.26512/emtempos.v0i27.14770

Palavras-chave:

História; História do Brasil

Resumo

Este texto toca em pontos relativos à história econômica, social e política de Minas Gerais durante parte do período colonial e imperial. Por ele, tenta-se demonstrar que Minas não sofreu grandes abalos com o esgotamento do ouro, ocorrido na segunda metade do século XVIII, pois contava com uma economia diversificada e que conseguiu suprir a Capitania, posteriormente Província, de modo a deixá-la com uma situação em que era uma das mais importantes do centro-sul brasileiro. Outro enfoque abordado é o da importância que os jornais partidários tiveram nas Gerais. Por meio deles, discutia-se e se fazia política. Propagandeava-se e também se impunha tipos de apropriação e representação de figuras míticas atreladas à história mineira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMARAL, Alex Lombello. Cascudos e chimangos: Imprensa e política pelas páginas dos periódicos de São João del-Rei (1876-1884).Dissertação ”“Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2008.

BACZKO, Bronislaw. “Imaginação social”. In. ROMANO, Ruggiero (org.) Enciclopédia Einaudi, Lisboa, 1985.

BURTON, Richard Francis, Sir. Viagem do Rio de Janeiro a Morro Velho. Belo Horizonte: Ed. Itatiaia; São Paulo: Ed. da Universidade de São Paulo, 1976. (Reconquista do Brasil, v. 36).

CARDOSO, Ciro Flamarion. “História e poder: uma nova política?” In: CARDOSO, Ciro Flamarion; VAINFAS, Ronaldo (org.). Novos domínios da história. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.

CARVALHO, José Murilo de. A formação das almas: o imaginário da República no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 11.ª reimpressão, 2001.

CHARTIER, Roger. À beira da falésia: a história entre incertezas e inquietudes. Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS, 2002.

CHARTIER, Roger. A história cultural: entre práticas e representações.Lisboa/Rio de Janeiro: DIFEL/Bertrand Brasil, 1990.

GRAÇA FILHO, Afonso de Alencastro e LIBBY, Douglas Cole. A economia do Império Brasileiro. São Paulo:Atual Editora, 2004.

GRAÇA FILHO, Afonso de Alencastro. A princesa do Oeste e o mito da decadência de Minas Gerais: São João del Rei (1831-1888).São Paulo: Annablume, 2002.

HOLANDA, Sérgio Buarque de (dir.). A época colonial:V.1 -Do descobrimento à expansão territorial. Rio deJaneiro: Bertrand Brasil, 1989.

MAXWELL, Kenneth. A devassa da devassa: a Inconfidência Mineira, Brasil ”“Portugal, 1750-1808. Rio de Janeiro: Paz e Terra,1978.

MORAIS, Evaristo de. Da Monarquia para a República (1870-1889). Brasília: UnB, 1985.

ROSANVALLON, Pierre. Por uma história do político. São Paulo: Alameda, 2010.

SERELLE, Márcio de Vasconcellos. Os versos ou a história: a formação da Inconfidência Mineira no imaginário do Oitocentos. Tese de doutoramento apresentado ao Departamento de Teoria e História Literária do Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2002.

SILVA, Wlamir. Liberais e povo: a construção da hegemonia liberal-moderada na província de Minas Gerais (1830-1834).São Paulo: Editora Hucitec, 2009.

Downloads

Publicado

2016-04-01

Como Citar

RESENDE, A. H. A. São João del-Rei, Ouro Preto e o uso simbólico dos conjurados na imprensa política: 1877 a 1889. Em Tempo de Histórias, [S. l.], n. 27, 2016. DOI: 10.26512/emtempos.v0i27.14770. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/emtempos/article/view/14770. Acesso em: 4 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos