A zona é um labirinto muito complexo de armadilhas

Autores

  • Pedro Moraes

Palavras-chave:

Neoracionalismo, Inferencialismo, Complexidade, Filosofia da tecnologia, Cognição Ecológica

Resumo

Modelagem em um sentido amplo é um componente vital da nossa capacidade de agir. Se aceitarmos que a política trata de como podemos agir sobre relações de poder preexistentes, então a compreensão delas e do mundo em que existem é fundamental. Mas o poder vem em muitas formas, e a tarefa de compreender a cascata cada vez maior de compromissos que ele acarreta é altamente sintética, pois abrange linguagem, tecnologia, infraestrutura de energia, organizações políticas, sistemas econômicos e muito mais. É claro que estes nunca são encontrados isoladamente, portanto entendê-los não é apenas mapear esses campos específicos, mas também sua interação. A complexidade de cada um desses campos representa um problema no sentido de que, para lidar com qualquer questão que surja deles, é preciso sempre lidar com informações incompletas. Este texto parte da premissa de que uma postura filosófica que se preocupa com a relação entre economia, tecnologia e suas consequências, deve ter uma concepção adequada de tecnologia. Ele argumenta por que a concepção de aceleracionismo de tecnologia é incompatível com uma imagem totalmente naturalizada da razão, e em seguida, apresenta o que se acredita ser uma concepção de tecnologia que é coextensiva com o projeto de cognição naturalizada, e como a ciência da complexidade pode ser uma ferramenta útil para pensar sobre esses assuntos. Ele finalmente reintroduz esse substrato filosófico em uma discussão sobre sistemas técnicos, a fim de testar a validade dessas afirmações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

Bardone, Emanuele. Seeking Chances. Vol. 13. Cognitive Systems Monographs. Berlin, Heidelberg: Springer Berlin Heidelberg, 2011. https://doi.org/10.1007/978-3-642-19633-1.

Batterman, Robert. "The Tyranny of Scales." em Batterman, Robert W., ed. The Oxford Handbook of Philosophy of Physics. New York: Oxford University Press, 2013.

Brandom, Robert. A Spirit of Trust: A Reading of Hegel’s Phenomenology. Cambridge, Massachusetts: The Belknap Press of Harvard University Press, 2019.

Brassier Ray. Dialectics Between Suspicion and Trust. Stasis, 4(2). 2016 https://doi.org/10.33280/2310-3817-2016-4-2-98-113

Bratton, Benjamin H. The Stack: On Software and Sovereignty. Software Studies. Cambridge, Massachusetts: MIT Press, 2015.

Easterling, Keller. Extrastatecraft: The Power of Infrastructure Space. London ; New York: Verso, 2014.

Easterling, Keller. Medium Design. Moscou: Strelka Press, 2018.

Land, Nick. "Meltdown" em http://www.ccru.net/swarm1/1_melt.htm acessado em 25/10/2020

Macbeth, Danielle. Realizing Reason: A Narrative of Truth and Knowing. First edition. Oxford ; New York, NY: Oxford University Press, 2014.

Magnani, Lorenzo. “Chances, Affordances, Niche Construction.” In Knowledge-Based Intelligent Information and Engineering Systems, editado por Ignac Lovrek, Robert J. Howlett, and Lakhmi C. Jain, 5178:719”“26. Lecture Notes in Computer Science. Berlin, Heidelberg: Springer Berlin Heidelberg, 2008. https://doi.org/10.1007/978-3-540-85565-1_89.

Dutilh Novaes, Catarina e Erich Reck. “Carnapian Explication, Formalisms as Cognitive Tools, and the Paradox of Adequate Formalization,” Synthese 194(1), 195-215, 2017.

Dutilh Novaes, Catarina. Formal Languages in Logic: A Philosophical and Cognitive Analysis. Cambridge: Cambridge University Press. 2012.

Peirce, Charles Sanders. 'How to Make Our Ideas Clear' (1878), em The Collected Papers of Charles Sanders Peirce,Vols. I-VI ed. Charles Hartshorne and Paul Weiss (Cambridge, MA: Harvard University Press, 1931-1935), Vols. VII-VIII ed. Arthur W. Burks (mesma editora, 1958)

Sellars, Wilfrid. “Philosophy and the Scientific Image of Man” (1963) em Frontiers of Science and Philosophy, editado por Robert Colodny (Pittsburgh: University of Pittsburgh Press, 1962): 35-78. Reproduzido em Science, Perception and Reality (1963).

Srnicek, Nick. Williams, Alex. "MANIFESTO for an Accelerationist Politics" em http://criticallegalthinking.com/2013/05/14/accelerate-manifesto-for-an-accelerationist-politics/ acessado em 25/10/2020

Srnicek, Nick, e Alex Williams. Inventing the Future: Postcapitalism and a World without Work. Brooklyn, NY: Verso Books, 2015.

Wilson, Mark. "What is classical mechanics anyway?" em Batterman, Robert W., ed. The Oxford Handbook of Philosophy of Physics. New York: Oxford University Press, 2013.

Wimsatt, William C. Re-Engineering Philosophy for Limited Beings: Piecewise Approximations to Reality. Cambridge, Mass: Harvard University Press, 2007.

Downloads

Publicado

2021-06-20

Como Citar

MORAES, P. A zona é um labirinto muito complexo de armadilhas. Das Questões, [S. l.], v. 12, n. 1, 2021. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/dasquestoes/article/view/35387. Acesso em: 27 nov. 2021.