A Sonoridade Amarela, de W. Kandinsky

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/belasinfieis.v9.n5.2020.29823

Palavras-chave:

Kandinsky. Tradução. A Sonoridade Amarela. Teatro

Resumo

Tradução do texto teatral  A Sonoridade Amarela, de Wassily Kandinsky. A Sonoridade Amarela apresenta figuras humanas e não humanas dispostas em jogos multissensoriais entre som, movimento e luz. Não há um enredo, uma narrativa de base: os eventos apresentam-se nos limites de sua compreensão, em cenas independentes que alternam pantomimas, canções, seções instrumentais, e recitação de versos poéticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcus Santos Mota, Universidade de Brasília

Professor associado de Teoria e História do Teatro na Universidade de Brasília, onde dirige o Laboratório de Dramaturgia. Além disso, é dramaturgo, compositor e ensaísta. Doutor em História (2002) pela Universidade de Brasília. Mestre em Literatura (1992) pela mesma instituição. Realizou estágio de pós-doutorado na Universidade de Lisboa (2014-2015; 2019-2020) e no Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical ”“ NOVA/Lisboa (2019-2020), Portugal. Universidade de Brasília, Instituto de Artes, Departamento de Artes. Brasília, Distrito Federal, Brasil.

 

Downloads

Publicado

31-10-2020

Como Citar

MOTA, Marcus Santos. A Sonoridade Amarela, de W. Kandinsky. Belas Infiéis, Brasília, Brasil, v. 9, n. 5, p. 367–378, 2020. DOI: 10.26512/belasinfieis.v9.n5.2020.29823. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/belasinfieis/article/view/29823. Acesso em: 15 jun. 2024.

Edição

Seção

Traduções literárias

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.