Indicadores de Sustentabilidade como objeto de estudos nos Programas de Pós-Graduação em Turismo no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/revistacenario.v9i2.35659

Palavras-chave:

Indicadores de sustentabilidade; Pós-Graduação em Turismo; Turismo; Brasil.

Resumo

Como a produção científica nos Programas de Pós-Graduação (PPGs) em Turismo internaliza o tema indicadores de sustentabilidade? O objetivo deste estudo é verificar a produção (teses e dissertações) nos PPGs em Turismo no Brasil, no período de 1987 a 2019, sobre o tema. A pesquisa, de caráter bibliográfico e descritivo, com abordagem predominantemente qualitativa, consiste na análise das produções que estão disponibilizadas no Catálogo de Teses e Dissertações da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Com a expressão “indicadores de sustentabilidade” no campo assunto, foram localizadas 283 produções, distribuídas em 43 áreas do conhecimento. Na área do Turismo, evidencia-se a carência de produções sobre o tema, havendo apenas quatro dissertações. Estudos sobre indicadores de sustentabilidade nos serviços e destinos turísticos são desafios para a área do Turismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raquel Finkler, Universidade de Caxias do Sul

Bióloga pela UCS. Mestre em Engenharia Ambiental pela Universidade Federal de Santa Catarina.  Doutoranda em Turismo e Hospitalidade na UCS. Professora no Centro Universitário da Serra Gaúcha (FSG). CV: http://lattes.cnpq.br/9404717277499837. E-mail: rfinkler1@hotmail.com. Orcid: https://orcid.org/0000-0001-7309-0789

Marlei Salete Mecca

Administradora pela Universidade de Caxias do Sul (UCS). Contadora pela Universidade do Alto Uruguai e Missões. Mestre em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS). Doutora em Engenharia da Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Professora no Programa de Pós-Graduação em Turismo e Hospitalidade. Professora e Coordenadora do Bacharelado em Ciências Contábeis da UCS campus sede. CV: http://lattes.cnpq.br/7671104429839034. E-mail: msmecca@ucs.br. Orcid: https://orcid.org/0000-0001-7545-3184

Nathália Antoniazzi

Acadêmica no Curso de Engenharia Ambiental na UCS. Bolsista de Iniciação Científica PIBIC/CNPq. E-mail: nantoniazzi1@ucs.br. CV: http://lattes.cnpq.br/7257322905446529. Orcid: https://orcid.org/0000-0002-3092-4744

Referências

Associação Brasileira de Normas Técnicas. (2014). NBR 15.401: Meios de hospedagem ”“ Sistema de gestão da sustentabilidade - Requisitos. Rio de Janeiro: ABNT.

Associação Brasileira de Normas Técnicas. (2016). NBR 16.534: Meios de hospedagem ”“ indicadores para o sistema de gestão da sustentabilidade. Rio de Janeiro: ABNT.

Associação Brasileira de Normas Técnicas. (2017). NBR ISO 37120: Desenvolvimento sustentável de comunidades ”“ indicadores para serviços urbanos e qualidade de vida. Rio de Janeiro: ABNT.

Associação Brasileira de Normas Técnicas. (2020). NBR ISO 37122: Cidades e comunidades sustentáveis ”” Indicadores para cidades inteligentes. Rio de Janeiro: ABNT.

Bellen, H. M. van. (2007). Indicadores de sustentabilidade: uma análise comparativa. 2. ed. Rio de Janeiro: FGV.

Blancas, F. J., Lozano-Oyola, M, González, M., Guerrero, F.M., & Caballero, R. How to use sustainability indicators for tourism planning: The case of rural tourism in Andalusia (Spain). Science of the Total Environment, v. 412-413, 28-45, 2011. doi: 10.1016/j.scitotenv.2011.09.066

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior ”“ Capes. (2020). Catálogo de Teses & Dissertações. Recuperado de https://catalogodeteses.capes.gov.br/catalogo-teses/#!/.

Choi, H., & Sirakaya, E. (2006). Sustainability indicators for managing community tourism. Tourism Management, 27(6), 1274”“1289. doi: 10.1016/j.tourman.2005.05.018

Cleto, A. W. (2013). De Cemitério de ideias a embrião de sementes: uma experiência sobre a mobilização social em Fernando de Noronha. Dissertação (Mestrado Profissional em Turismo) ”“ Universidade de Brasília, Brasília.

Fantin, C. (2018). Sistema de indicadores de sustentabilidade para o turismo: uma abordagem do artesanato de Antônio Prado. Dissertação (Mestrado em Turismo e Hospitalidade) ”“ Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul.

Ferreira, N. S. de A. (2002). As Pesquisas denominadas “estado da arte”. Educação & Sociedade, 23(79), 257-272. Recuperado de https://www.scielo.br/pdf/es/v23n79/10857.pdf

Hanai, F. Y., & Espíndola, E. L. G. (2011). Programa de Sensibilização Sustentável do Turismo: uma proposta para envolvimento e participação de comunidades locais. Turismo em Análise, 22(1), 4-24. Doi: https://doi.org/10.11606/issn.1984-4867.v22i1p4-24

Hanai, F. Y. (2009). Sistema de indicadores de sustentabilidade: uma aplicação ao contexto de desenvolvimento do turismo na Região de Bueno Brandão, Estado de Minas Gerais, Brasil. Tese Doutorado. Escola de Engenharia de São Carlos. Universidade de São Paulo (USP), 2009. https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18139/tde-17092009-082223/pt-br.php

Maynard, D.C., Zandonadi, R.P.; Nakano, E.Y., & Botelho, R.B.A. (2020). Sustainability indicators in restaurants: the development of a checklist. Sustainability, 12, 4076. DOI: https://doi.org/10.3390/su12104076

Marzall, K., & Almeida, J. (2000). Indicadores de sustentabilidade para agroecossistemas: Estado da arte, limites e potencialidades de uma nova ferramenta para avaliar o desenvolvimento sustentável. Cadernos de Ciência & Tecnologia, 17(1), 41-59. Recuperado de https://pdfs.semanticscholar.org/0a3a/bbdbd6d36f46585aa4ee4ff5a66450a889a1.pdf

Organização das Nações Unidas. (2015). Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. Recuperado de https://nacoesunidas.org/pos2015/

Plataforma Sucupira. (2020). Cursos avaliados e reconhecidos. Recuperado de https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/

Ribeiro, J. S. (2020). Indicadores de desperdício de alimentos em restaurantes comerciais (Brasil). Revista Rosa dos Ventos Turismo e Hospitalidade, 12(2), 350-365. Doi: http://dx.doi.org/10.18226/21789061.v12i2p350

Siche, R., Agostinho, F., Ortega, E., & Romeiro, A. (2007). Ãndices versus indicadores: precisões conceituais na discussão da sustentabilidade de países. Ambient. Soc. 10(2), 137-148. Doi: https://doi.org/10.1590/S1414-753X2007000200009

Silva, R. N. A. da. (2012). Gestão Sustentável dos Hotéis de Selva na Região Metropolitana de Manaus: Indicadores de Sustentabilidade Ambientais. Dissertação (Mestrado em Turismo e Hotelaria) ”“ Universidade do Vale do Itajaí, Itajaí.

Silvino, M. D. (2015). Sustentabilidade de Destinos Turísticos em Unidades de Conservação: O caso da para de Jenipabu/RN. Dissertação (Mestrado em Turismo) ”“ Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal.

Soares, M. B., & Maciel, F. (2000). Alfabetização. Brasília: MEC/Inep/Comped. Recuperado de http://portal.inep.gov.br/documents/186968/484330/Alfabetiza%C3%A7%C3%A3o/f9ddff4f-1708-41fa-82e5-4f2aa7c6c581?version=1.3

Tsaur, S.-H., Lin, Y. C., & Lin, J.-H. (2006). Evaluating ecoturism sustainability from the integrated perspective os resource, community and tourism. Tourism Management, 27(4), 640-653. DOI: https://doi.org/10.1016/j.tourman.2005.02.006

World Tourism Organization (UNTWO). (2004). Indicators of sustainable development for tourism destinations: a guidebook. Madrid, Spain: World Tourism Organization. Recuperado de http://www.adriaticgreenet.org/icareforeurope/wp-content/uploads/2013/11/Indicators-of-Sustainable-Development-for-Tourism-Destinations-A-Guide-Book-by-UNWTO.pdf.

Downloads

Publicado

2021-05-31

Como Citar

De Conto, S. M., Finkler, R., Mecca, M. S., & Antoniazzi, N. (2021). Indicadores de Sustentabilidade como objeto de estudos nos Programas de Pós-Graduação em Turismo no Brasil. Cenário: Revista Interdisciplinar Em Turismo E Território, 9(2), 258–271. https://doi.org/10.26512/revistacenario.v9i2.35659

Edição

Seção

Artigos