Urgências de arquivo: dispositivos estéticos de implicação na pesquisa de três acervos brasileiros

Autores

  • Junia Mortimer Programa de Pós-graduação em arquitetura e urbanismo / Programa de Pós-graduação em Artes Visuais, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal da Bahia https://orcid.org/0000-0001-7939-5110

DOI:

https://doi.org/10.18830/issn.1679-0944.n32.2022.18

Palavras-chave:

arquivos, urgências, pesquisa, ação, cidade

Resumo

Este artigo pretende reunir diferentes práticas de pesquisa com arquivos privados, no intuito de evidenciar a disposição para escuta e observação, e não somente a necessidade de questionamento e interrogativa, diante dos conjuntos documentais e suas formas de organização. As perguntas aos arquivos nos guiam nas pesquisas pelas quais chegamos a eles. Mas o arquivo tem também suas demandas, entre aquelas projetadas por seus gestores e aquelas solicitadas pela (sobre)vida das imagens (DIDI-HUBERMAN 2013) e documentos. Como atentar para os desafios que os arquivos nos colocam no meio do caminho das perguntas que nos levaram até eles? Como podemos elaborar essas demandas, sutis e às vezes quase imperceptíveis? Em que medida perceber esses desafios e elaborar em torno dessas demandas são atividades que se dão no âmbito do sensível e implicam uma reconfiguração da política da estética? Para tentar responder a essas perguntas vamos apresentar três situações de pesquisa em arquivo que evidenciam diferentes dispositivos estéticos de investigação vinculados a fabular, ouvir e transbordar. Esses três conjuntos documentais - Acervo Aracy Esteve Gomes, Acervo Arlete Soares e Zumvi Arquivo Afro Fotográfico - colocam solicitações distintas ao corpo-pesquisador, mostrando que, ao tempo que investigamos modos de fazer o documento falar, é importante dele se aproximar com uma escuta sensível, de modo a colocar em relação o que nos mobiliza, enquanto pesquisadores, e o que mobiliza o arquivo, enquanto corpo (não somente) documental pulsante.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Junia Mortimer, Programa de Pós-graduação em arquitetura e urbanismo / Programa de Pós-graduação em Artes Visuais, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal da Bahia

Arquiteta e urbanista (UFMG, 2007), fotógrafa e professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFBA. É doutora em Arquitetura e Urbanismo (NPGAU/UFMG, 2015), com estágio doutoral na Cooper Union (NYC, 2013-2014). Mestre em Estudos Literários pela Universidade Nova de Lisboa e pela Université de Perpignan (Erasmus Mundus, 2010). É hoje professora permanente dos Programas de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (PPGAU) e em Artes Visuais (PPGAV), ambos da UFBA. Realizou pós-doutoramento no NPGAU/UFMG, no Laboratório de Fotodocumentação, em 2019. É a atual coordenadora do grupo de pesquisa LEIA - Laboratório de Estudos de Imagem e Arquitetura (PPGAU/CNPq) e integra o Grupo de Pesquisa Arquivos, fontes, narrativas: entre cidade, arquitetura e design (FAU USP/CNPq) e Cosmópolis (EA UFMG/CNPq). Autora dos livros “Arquiteturas do Olhar” (C/ Arte 2017) e “Entre imagem e escrita: Aracy Esteve Gomes e a cidade de Salvador” (Edufba 2020).

Referências

BENJAMIN, W. O anjo da história. Tradução de João Barrento. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

BENTO, Cida. O pacto da branquitude. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

COX, R. J. Arquivos pessoais: um novo campo profissional. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2017.

DE LA CADENA, Marisol. Natureza incomum: histórias do antropo-cego. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, Brasil, n. 69, p. 95-117, abr. 2018.

DERRIDA, Jacques. Mal de arquivo. Uma impressão freudiana. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2001.

DIDI-HUBERMAN, G. A imagem sobrevivente. Rio de Janeiro: Contraponto, 2013.

DIDI-HUBERMAN, G. O que vemos, o que nos olha. São Paulo: Editora 34, 2010.

FARGE, A. O sabor do arquivo. São Paulo: EDUSP, 2017.

HARTMAN, Saidiya. Vênus em dois atos. Revista Eco-Pós, 23(3), 12–33. https://doi.org/10.29146/eco-pos.v23i3.27640.

HARTMAN, Saidiya. Wayward Lives, Beautiful Experiments. London: Serpent’s Tail, 2019.

INGOLD, Tim. Trazendo as coisas de volta à vida. In: Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 18, n. 37, p. 25-44, jan./jun. 2012

MIRANDA, W. M., SOUZA, E. M. Crítica e coleção. Belo Horizonte: Editora UFMG,

MORTIMER, J.; DRUMMOND, W. Salvador anos 70: Mario Cravo Neto e a cena cultural. Salvador: Edufba, 2022 (no prelo).

MORTIMER, J; DRUMMOND, W. (org.). Entre imagem e escrita: Aracy Esteve Gomes e Salvador. Salvador: Edufba, 2020.

MORTIMER, J. Arquiteturas do olhar. Belo Horizonte: Com Arte, 2017.

NAVAS, A. M. Fotografia e poesia (afinidades eletivas). São Paulo: Ubu, 2018.

OTTE, G. VOLPE, M. Um olhar constelar sobre o pensamento de Walter Benjamin. In. Fragmentos, número 18, p. 35/47 Florianópolis/ jan - jun/ 2000.

RANCIÈRE, J. A estética como política. In: Devires, Belo Horizonte, V. 7, N. 2, P. 14-36, Jul/Dez 2010.

RANCIÈRE, Jacques. A partilha do sensível: estética e política. São Paulo: EXO experimental org.: Ed. 34, 2005.

SANTOS, L. R. Entrevista. in Revista Zum, Rio de Janeiro, 2019.

SCHUCMAN, L. Entre o "encardido", o "branco" e o "branquíssimo": raça, hierarquia e poder na construção da branquitude paulistana. Tese de doutorado. Instituto de Psicologia da USP. 2012.

SILVA, Deise Lima. Arquivos Urbanos de Salvador: entre o Zumvi Arquivo Afro Fotográfico e Pau da Lima. Trabalho Final de Graduação. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFBA. 2022.

SOARES, Arlete. Cidade, imagem arquivo. Mesa temática no Congresso UFBA, com Arletes Soares e Aristides Alves. 2021a.

SOARES, Arlete. Entrevista. Transcrição de entrevista desenvolvida para o projeto de pesquisa “Cidade, imagem, arquivo”. 2021b.

TAVARES, F. Experimentos metodológicos insurgentes na prática de Arquitetura e Urbanismo ou modos de fazer-junto nas relações da cidade. Trabalho Final de Graduação. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFBA. 2022.

VELLOSO, R. Urbano-constelação. Belo Horizonte: Cosmópolis/UFMG, 2022.

WEIZMAN, E. Forensic Architecture: Violence at the Threshold of Detectability. New York: Zone Books, 2017.

Downloads

Publicado

26-08-2022

Como Citar

Mortimer, J. . (2022). Urgências de arquivo: dispositivos estéticos de implicação na pesquisa de três acervos brasileiros: . Paranoá, 15(32), 1–16. https://doi.org/10.18830/issn.1679-0944.n32.2022.18

Edição

Seção

Arquivos e Acervos em Arquitetura e Urbanismo

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.